Europe is not a country: da Europa às europas nos estúdios literário

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.i1.199370

Palavras-chave:

discurso pós-colonial, discurso decolonial, literaturas comparadas

Resumo

“Africa is not a country” é um famoso slogan que se opõe à redução de África a uma narração demasiado simplista. Partindo do conceito de orientalismo e da homónima obra de Said, apelaremos a instâncias que tendem a achatar a Europa numa percepção quase única do legado colonial. Pretendemos refletir sobre as fronteiras da “linha abissal”, mostrando como o discurso de Chakrabarty sobre a provincialização da Europa não se poderá cumprir até abandonarmos a visão monolítica e não repensarmos a Europa como “europas”, minúscula e plural, para abarcar as declinações do possível europeu e retirar os privilégios epistémicos desta zona do mundo e ganhando uma província no panorama da literatura-mundial.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Marco Bucaioni, Universidade de Lisboa. Faculdade de Letras. Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias

    Marco Bucaioni (1981), currently Research Fellow at CLEPUL, School of Arts and Humanities, University of Lisbon, Portugal. Co-PI of the ongoing research project (2021-2023) AFROLAB ¿ Building African Literatures. Institutions and consecration inside and outside the Portuguese-Language Space 1960-2020. Previously Post-Doctoral Researcher at the same research centre. PhD (Comparative Literature, 2013) and MA (Foreign Languages and Literature, 2006) at the University of Perugia, Italy. Also literary translator, with special attention towards contemporary African and Portuguese production. He has 5 published articles in scientific journals and 4 upcoming, 12 book chapters and 3 upcoming and 1 published monograph. He organised 6 scientific events. He supervised 5 MA-dissertations and co-supervised 2, he supervised 17 BA-dissertations. He received 2 prizes. Currently working on the world circulation of African literatures written in Portuguese through translation. Research interests: World-Literature; Translation Studies; Modernity and Modernism; Postcolonial and Decolonial discourse. Marco Bucaioni concluiu o Doutoramento em Literaturas Comparadas em 2013 pela Università degli Studi di Perugia, Itália, Licenciatura pré-Bolonha em Lingue e letterature straniere moderne em 2006 pela Università degli Studi di Perugia e Diploma em Pianoforte em 2003 pelo Conservatorio di Musica "F. Morlacchi". Publicou 5 artigos em revistas científicas. Possui 12 capítulos de livros e 1 livro. Organizou 6 eventos. Participou em 4 eventos. Orientou 5 dissertações de mestrado e coorientou 2. Orientou 17 trabalhos de conclusão de curso de licenciatura. Recebeu 2 prémios. Participa e/ou participou como Investigador Doutorado em 3 projetos. Atua na área de Humanidades com ênfase em Línguas e Literaturas. No seu currículo Ciência Vitae os termos mais frequentes na contextualização da produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: Translation; Post-Colonialism; World-Literature; Translation Studies; Decolonial.

Referências

APPIAH, Anthony. The Lies That Bind Rethinking Identity, Creed, Country, Color, Class, Culture. New York: Liveright, 2019.

BEECROFT, Alexander. An Echology of World Literature From Antiquity to the Present Day. London/New York: Verso, 2015.

BHABHA, Homi K. The Location of Culture. London and New York: Routledge, 1994.

BUESCU, Helena. Literatura-Mundo: Perspectivas em Português. Convergência Lusíada n. 29, jan.-jun. de 2013.

BUESCU, Helena e Mata, Inocência. Literatura-mundo comparada. Perspectivas em Português. Parte 1. Mundos em Português. Lisboa: Tinta da China, 2017.

BUESCU, Helena e Valente, Simão. Literatura-mundo comparada. Perspectivas em Português. Parte 3. Volume 1. Pelo Tejo Vai-se para o Mundo. Lisboa: Tinta da China, 2020.

BUESCU, Helena, Almeida Ribeiro, Cristina, Silva, Maria Graciete e Valente, Simão. Literatura-mundo comparada. Perspectivas em Português. Parte 2. O Mundo Lido: Europa. Lisboa: Tinta da China, 2018.

CASANOVA, Pascale. La république mondiale des lettres. Paris: Seuil, 1999.

CHAKRABARTY, Dipesh. Provincializing Europe. Postcolonial Thought and Historial Difference. Princeton University Press, 2000.

D'HAEN, Theo. Major/Minor in World Literature. Journal of World Literature. vol. 1, issue 1, 2016. 29-38.

DAMROSCH, David. World Literature in Theory. Malden and Oxford: Wiley-Blackwell, 2014.

FALOYIN, Dipo. Africa is not a Country. Breaking Stereotypes of Modern Africa. London: Harvill Secker, 2022.

JUVAN, Marko. “Peripherocentrisms:” Geopolitics of Comparative Literatures between Ethnocentrism and Cosmopolitanism. In J. Bessière et al. (eds). Histoire de la littérature et jeux d’échange entre centres et périphéries. Paris: L’Harmattan, 2010. 53-63.

JUVAN, Marko. World Literature(s) and Peripheries. In Transformations of the European landscape. Vilnius: Vilniaus pedagoginio universiteto leidykla, 2011. 272-285.

MIGNOLO, Walter D. e WALSH, Catherine. On Decoloniality. Concepts, Analytics, Praxis. Durham and London: Duke University Press, 2018.

MORACE, Rosanna. Letteratura-mondo italiana. Pisa: ETS, 2012.

MORETTI, Franco. Conjectures on World Literature. New Left Review 1, 2000.

MORETTI, Franco. More conjectures. New Left Review 20, 2003.

QUIJANO, Aníbal. Coloniality and Modernity/Rationality. Cultural Studies, 21 (2), 2007. 168-178.

RIBEIRO SANCHES, Manuela. (org.) Deslocalizar a Europa. Antropologia, Arte, Literatura e História na Pós-Colonialidade. Lisboa: Cotovia, 2005.

RIBEIRO SANCHES, Manuela.. (org.) Portugal não é um País Pequeno. Contar o império na pós-colonialidade, Cotovia. Lisboa: Cotovia, 2006.

ROUAUD, Michel e LE BRIS, Jean. (orgs.) Pour une "littérature-monde" en français. Paris: Gallimard, 2007.

SAID, Edward. Orientalism. New York: Random House, 1978.

SAID, Edward Culture and Imperialism. New York: Knopf, 1993.

SOUSA SANTOS, Boaventura e MENEZES, Maria Paula. (orgs.). Epistemologias do Sul. Coimbra: Almedina, 2009.

SOUSA SANTOS, Boaventura. Entre Próspero e Caliban. Colonialismo, Pós-Colonialismo e Interidentidade. Novos Estudos CEBRAP nº 66, Julho 2003, pp. 23-52.

SPIVAK, Gayatri. A Critique of Post-Colonial Reason: Toward a History of the Vanishing Present. Harvard: University Press, 1999.

SPIVAK, Gayatri. Death of a Discipline. New York: Columbia University Press, 2003.

SPIVAK, Gayatri. e GUHA, Ranajit. (orgs.) Selected Subaltern Studies. Oxford: Oxford University Press, 1988.

TYMOCZKO, Maria. The Irish Ulysses. Berkeley: University of California Press, 1994.

WReC. Combined and Uneven Development. Towards a New Theory of World-Literature. Liverpool: University Press, 2015.

Downloads

Publicado

2024-04-30

Edição

Seção

Dossiê 44: Colonialismo/orientalismo: figuras e figurações do Império em narrati

Como Citar

BUCAIONI, Marco. Europe is not a country: da Europa às europas nos estúdios literário. Via Atlântica, São Paulo, v. 25, n. 1, p. 595–631, 2024. DOI: 10.11606/va.i1.199370. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/viaatlantica/article/view/199370.. Acesso em: 12 jul. 2024.