O espaço delas: a participação de artistas mulheres nos panoramas tridimensionais do MAM-SP (1972-1991)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2021.188228

Palavras-chave:

Panorama de Arte Atual Brasileira, Escultura, Campo tridimensional, Feminismo, Artista Mulher

Resumo

Sob uma visada feminista, o artigo investiga a presença de artistas mulheres nas edições do Panorama de Arte Atual Brasileira (programa do Museu de Arte Moderna de São Paulo) dedicadas ao campo tridimensional, entre 1972 e 1991. O objetivo é verificar de que modo a justaposição desses indicadores produz um campo de obliteração generificado, raramente abordado pela historiografia. A partir de amplo diagnóstico quantitativo da participação delas e de artistas homens, teceu-se comparações por gerações e níveis de legitimação, buscando entender as razões socioestruturais dos desequilíbrios de gênero do sistema da arte no período. De par com isso, analisou-se o conjunto de obras selecionadas, de modo a identificar certas recorrências e singularidades e como elas foram incorporadas pelo sistema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tatiana Sampaio Ferraz, Universidade Federal de Uberlândia. Instituto de Artes

Tatiana Sampaio Ferraz é artista, arquiteta e pesquisadora. Professora de Escultura do Instituto de Artes da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). É doutoranda do Programa de Pós-Graduação em História e Fundamentos da Arquitetura e Urbanismo (FAU-USP) desde 2014. Formou-se bacharel em Artes Plásticas pelo Instituto de Artes da UNESP (2000); mestre em História da Arte pela ECA-USP (2006); além de ter cursado Arquitetura e Urbanismo na Escola da Cidade (2002-2007). Como artista, desenvolve trabalhos na fronteira entre arte e arquitetura, com grande interesse sobre a cidade e o urbano. Paralelamente, atua na área de pesquisa e produção de conteúdos, colaborando com publicações especializadas em arte. Desde 2014, pesquisa a relação entre arte contemporânea e mercado.

Referências

ALMEIDA, Paulo Mendes de. [Texto de apresentação]. In MUSEU DE ARTE MODERNA DE SÃO PAULO. 4º Panorama de Arte Atual Brasileira. São Paulo: MAM, 1972.

AMARAL, Aracy. Escultura brasileira. In AMARAL, Aracy. Arte e meio artístico: entre a feijoada e o x-burguer. 2ª edição. São Paulo: Editora 34, 2013.

ARAÚJO, Olívio Tavares de. [Texto de apresentação]. In: MUSEU DE ARTE MODERNA DE SÃO PAULO. 7º Panorama de Arte Atual Brasileira. São Paulo: MAM, 1975.

CARVALHO, Luis A. Seraphico de A. [Texto de apresentação]. In MUSEU DE ARTE MODERNA DE SÃO PAULO. 13º Panorama de Arte Atual Brasileira. São Paulo: MAM, 1981.

CERCHIARO, Marina Mazze. Escultoras e bienais: a construção do reconhecimento artístico no pós-guerra. 2020. Tese (Doutorado em Teoria e Crítica de Arte) – Programa Interunidades em Estética e História da Arte, Universidade de São Paulo.

BITTENCOURT, Francisco. O grande crescimento da escultura brasileira. In LOPES, Fernanda; PREDEBON, Aristóteles A. (ed.). Arte-dinamite. Rio de Janeiro: Tamanduá_Arte, 2016.

CINTRÃO, Rejane. Do Panorama de Arte Atual Brasileira ao Panorama de Arte Brasileira 1969-1997. In MUSEU DE ARTE MODERNA DE SÃO PAULO. Panorama da Arte Brasileira 1997. São Paulo: MAM, 2000, pp. 8-11.

CHIARELLI, Tadeu. Panorama do equívoco. Guia das Artes, São Paulo, n. 11, p. 40, 1988.

DIRETORIA de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais. Estatísticas de gênero: indicadores sociais das mulheres no Brasil. Estudos e Pesquisas: Informação Demográfica e Socioeconômica, IBGE, n. 38, 2018, pp. 1-13. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101551_informativo.pdf>. Acesso em: 3 mar. 2021.

FRASER, Nancy. Mapeando a imaginação feminista: da redistribuição ao reconhecimento e à representação. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 15, n. 2, maio-ago 2007, pp. 291-308.

GONÇALVES FILHO, Antônio. Novas tendências da escultura. Folha de S. Paulo, Ilustrada, 1 dez. 1981, p. 29.

GONÇALVES FILHO, Antônio. MAM inaugura “Panorama” com múltiplas tendências. Folha de S. Paulo, Caderno Ilustrada, 19 nov. 1988, p. 6.

LEIRNER, Sheila. Feminismo: uma nova escola? In LEIRNER, Sheila. Arte como medida: críticas selecionadas. São Paulo: Perspectiva, 1984.

MAM abre seu panorama. Folha de S. Paulo, Ilustrada, 12 nov. 1985, p. 3.

MAM expõe em três dimensões. O Estado de S. Paulo, Caderno 2, 17 set. 1991, p. 75.

NAZAR, Teresa. Entrevista concedida a Daisy Peccinini. São Paulo, 1978. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=zBGXeB-fh0w>. Acesso em: 30 jun. 2021.

NOCHLIN, Linda. Por que não houve grandes mulheres artistas? [1977]. São Paulo: Edições Aurora, 2016.

POLLOCK, Griselda. Vision and Difference: Feminism, Femininity and the Histories of Art. New York: Routledge, 2003.

POLLOCK, Griselda. A modernidade e os espaços da feminilidade. In PEDROSA, Adriano; CARNEIRO, Amanda; MESQUITA, André (orgs.). História das mulheres, histórias feministas: antologia. São Paulo: MASP, 2019, p. 127.

ROSSETTI, Eduardo P.; RAMOS, Graça. Palácio Itamaraty: a arquitetura da diplomacia. Brasília: ITS, 2017.

SCHVARTZ, Daiana. Arquivo Elke Hering: o indício de uma falta. 2019. Tese (Doutorado em História da Arte) – Instituto de Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

SCHENBERG, Mário. [Texto de apresentação]. In MUSEU DE ARTE MODERNA DE SÃO PAULO. 10º Panorama de Arte Atual Brasileira. São Paulo: MAM, 1978.

SIGNORELLI, Signorelli. O Panorama de Arte Atual Brasileira MAM SP: da formação de acervo aos projetos curatoriais. 2017. Dissertação (Mestrado em Estética e História da Arte) – Programa Interunidades em Estética e História da Arte, Universidade de São Paulo, São Paulo.

SILVA, Aparício B. [Texto de apresentação]. In MUSEU DE ARTE MODERNA DE SÃO PAULO. 16º Panorama de Arte Atual Brasileira. São Paulo: MAM, 1985.

ZANINI, Walter. Tendências da escultura moderna. São Paulo: Cultrix/MAC-USP, 1971.

ZANINI, Walter. Duas décadas difíceis: 60 e 70 [1994]. In FREIRE, Cristina (org.). Walter Zanini: escrituras críticas. São Paulo: Annablume, 2017.

Bibliografia complementar

AMARAL, Aracy. A mulher nas artes. In AMARAL, Aracy. Textos do Trópico de Capricórnio: artigos e ensaios (1980-2005). Bienais e artistas contemporâneos no Brasil. São Paulo: Ed. 34, 2006, pp. 221-233.

BARDI, Pietro M. Em torno da escultura no Brasil. (Arte e Cultura XII). São Paulo: Banco Sudameris/Raízes Artes Gráfias, 1989.

BIENAL DO MERCOSUL, 5. História da Arte e do Espaço. Da escultura à instalação / ed. Gaudêncio Fidelis e Paulo Sergio Duarte. Porto Alegre: Bienal do Mercosul, 2005.

BITTENCOURT, Francisco. A hora da escultura. In LOPES, Fernanda; PREDEBON, Aristóteles A. (ed.). Arte-dinamite. Rio de Janeiro: Tamanduá_Arte, 2016, pp. 374-376.

CAMPOS, Marcelo. Escultura contemporânea no Brasil: reflexões em dez percursos. Rio de Janeiro: Caramurê, 2017.

CERCHIARO, Marina M.; SIMIONI, Ana Paula C.; TRIZOLI, Talita. The exhibition "Contribuição da mulher às artes plásticas no país" and the silence of Brazilian art criticism. Artl@S Bulletin, Paris, v. 8, n. 1, 2019, pp. 210-224.

ITAU CULTURAL. Tridimensionalidade: arte brasileira no séc. XX. São Paulo: Instituto Cultural Itaú/Cosac Naify, 1999.

KRAUSS, Rosalind E. A escultura no campo ampliado. Gávea, Rio de Janeiro, PPGAV-PUC-RJ, n. 1, 1985, pp. 87-93.

LEIRNER, Sheila. Arte feminina e feminismo [1977]. In LEIRNER, Sheila. Arte como medida: críticas selecionadas. São Paulo: Perspectiva, 1984, pp. 41-47.

LEIRNER, Sheila. Panorama da crise [1981]. In LEIRNER, Sheila. Arte como medida: críticas selecionadas. São Paulo: Perspectiva, 1984.

MAM: um rico panorama de arte ambiental. Folha de S. Paulo, p. 94, 30 nov. 1975.

PEDROSA, Mário. [Texto de apresentação]. In Contribuição da mulher às artes plásticas no país. São Paulo: MAM, 1960.

READ, Herbert. Escultura moderna: uma história concisa. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

TASSINARI, Alberto. O espaço moderno. São Paulo: Cosac Naify, 2001.

TRIZOLI, Talita. Atravessamentos feministas: um panorama de mulheres artistas no Brasil dos anos 60/70. 2018. Tese (Doutorado em Teoria e Crítica de Arte) – Programa Interunidades em Estética e História da Arte, Universidade de São Paulo, São Paulo.

TUCKER, William. A linguagem da escultura. São Paulo: Cosac Naify, 1999.

UMA visão da mulher como tema e como produtora de artes plásticas. O Estado de S. Paulo, p. 22, 9 set. 1982.

Downloads

Publicado

2021-12-30

Como Citar

Ferraz, T. S. (2021). O espaço delas: a participação de artistas mulheres nos panoramas tridimensionais do MAM-SP (1972-1991). ARS (São Paulo), 19(43), 155-226. https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2021.188228

Edição

Seção

Artigos