Princípios éticos para a publicação

Política de promoção da ética na publicação acadêmica

Princípios éticos dos editores

A Revista ARS adota as diretrizes do Committee on Publication Ethics (Comitê de Ética em Publicações - COPE), do Código de Boas Práticas Científicas da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e do Guia de boas práticas para o fortalecimento da ética na publicação científica, do SciELO, como referência para a implementação de boas práticas científicas em todas as etapas de trabalho, desde a submissão de textos até sua publicação. 

Os Editores da ARS estão comprometidos em identificar e impedir a publicação de artigos em que sejam verificáveis a ocorrência de má conduta de pesquisa ou violações éticas, especialmente os casos de plágio, manipulação de citações, falsificação/fabricação de dados, ausência de autorizações pertinentes, veiculação de opiniões discriminatórias, entre outros.

Casos dessa natureza que chegarem ao conhecimento dos Editores serão analisados individualmente, sendo sempre concedido o direito de defesa. Quando tais práticas de má-conduta forem identificadas em artigos ainda em avaliação, será suspenso o processo de análise do manuscrito até verificação do caso; quando as suspeitas forem concernentes a artigos já publicados pela ARS, e quando houver provas concretas de sua ocorrência, a Revista se encarregará de disponibilizar em seu site uma nota de retratação, comunicando claramente os motivos que a justificam.

Finalizado o processo de avaliação, aos autores fica assegurado o direito de solicitar a reavaliação da decisão ao corpo editorial, desde que se apresente justificativa, embasada no parecer enviado, para tal pedido. Os recursos solicitados pelos autores serão analisados caso a caso pela equipe editorial. Os Editores da revista têm total autonomia para aceitar ou dispensar as solicitações assinaladas e se comprometem a atuar conforme as diretrizes de boas práticas adotadas pelo periódico.

Cabe aos editores selecionar pareceristas de modo a minimizar possíveis conflitos de interesse entre autores e avaliadores. Nos casos em que tal situação porventura ocorra, o corpo editorial da revista encaminhará o artigo a um novo parecerista, que esteja apto a realizar a avaliação do artigo.

Os Editores se colocam à disposição para efetuar eventuais correções, solicitadas pelos autores, nos artigos publicados, desde que respeitada a viabilidade técnica de retificação em cada caso.

 

Compromissos éticos dos autores 

O conteúdo das submissões é de responsabilidade exclusiva dos autores, assim como a obtenção da permissão por escrito para usar em seus artigos materiais protegidos por lei de Direitos Autorais. 

Os artigos submetidos com múltipla autoria são avaliados com o entendimento de que todos os autores listados estão de acordo com a submissão e que a versão final do artigo foi aprovada por todos os coautores.

Todos os textos são submetidos a revisão ortográfica, gramatical e estilística. A equipe editorial se reserva o direito de não publicar artigos cuja reformulação desconsidere as sugestões do revisor sem justificação razoável.

­Espera-se que autores que tiveram seus trabalhos publicados na Ars contribuam periodicamente com a realização de pareceres. A revista se reserva o direito de não encaminhar para avaliação artigos de pesquisadores que tenham recusado de forma reiterada as solicitações para emissão de parecer.

 

Compromissos éticos dos avaliadores 

Aos avaliadores cabe comunicar ao corpo editorial qualquer suspeita de conflito de interesses que possa comprometer a lisura do processo de avaliação, seja esta de ordem pessoal, financeira, intelectual, profissional, política ou religiosa. 

Caso se identifique qualquer possível relação de proximidade (orientador/orientando, participação em mesma pesquisa, recebimento de mesmo apoio financeiro etc.) com o autor, o parecerista compromete-se a comunicar os editores. 

Pareceristas devem respeitar o princípio da confidencialidade do processo de avaliação às cegas.

Espera-se que o parecerista responda a solicitação de avaliação dentro do período estabelecido, mesmo que para decliná-la, e atenda aos prazos de entrega da avalição estipulados pelos editores.

 

Propriedade intelectual

Os autores mantêm os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado sob Licença Creative Commons do tipo atribuição BY-NC. Após a publicação dos artigos, os autores permanecem com os direitos autorais e de republicação do texto.

 

Políticas antiplágio 

Com o intuito de fortalecer os princípios éticos adotados no processo de avaliação e publicação, a Revista Ars utiliza os recursos e programas antiplágio disponíveis à comunidade científica da USP, como as plataformas iThenticate e Turnitin.

Suspeitas ou acusações de plágio serão investigadas pelo corpo editorial e, caso sejam confirmadas, serão tomadas alguma das seguintes ações: suspensão do processo editorial, para manuscritos ainda em fase de avaliação; publicação de retratação, em caso de artigos já publicados.