Menotti Del Picchia e o Monumento às Bandeiras: entre a loba capitolina e a anta

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2022.197874

Palavras-chave:

Monumento às Bandeiras, Menotti Del Picchia, Victor Brecheret

Resumo

Victor Brecheret concebeu dois projetos para o Monumento às Bandeiras: o primeiro em 1920 (nunca realizado) e o segundo em 1936 (inaugurado em 1953, em São Paulo). Diferentes entre si em termos estéticos e ideológicos, eles teriam contado com a assessoria do poeta e político Menotti Del Picchia para o embasamento histórico sobre as “bandeiras paulistas”. Este artigo propõe apresentar um panorama das posições de Del Picchia sobre o Brasil e os brasileiros, entre 1920 e 1936, para entender as mudanças ocorridas nos projetos do escultor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tadeu Chiarelli, Universidade de São Paulo (USP), Brasil

Tadeu Chiarelli é Professor Sênior do Departamento de Pós-Graduação em Artes Visuais da ECA-USP e Professor junto ao Departamento de Artes Plásticas da ECA-USP (1983-2018). Atuou como curador-chefe do MAM São Paulo (1996-2000), diretor do MAC-USP (2010-2014) e diretor geral da Pinacoteca de São Paulo (2015-2017). Tem estudos publicados nas áreas de história da crítica de arte no Brasil (séculos XIX e XX) e história da arte no Brasil (séculos XIX, XX e XXI).

Referências

ANDRADE, Mário. “Curemos Peri! Carta aberta a Menotti Del Picchia. 31 jan. 1921. Apud Novos Estudos Cebrap. São Paulo, n.57 p. 33, jul. 2000.

ARISTOPHANES. Ainda o Monumento. A Gazeta. São Paulo, 31 jan. 1920, p.1.

BARREIRINHAS, Y.S. Menotti del Picchia. O gedeão do Modernismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira; São Paulo: Secretaria de Estado da Cultura, 1983.

BATISTA, Marta R. Bandeiras de Brecheret. História de um Monumento (1920-1953). São Paulo: Departamento do Patrimônio Histórico, 1985.

DEL PICCHIA, Menotti. A longa viagem. (2ª. etapa). S. Paulo: Martins, 1972.

DEL PICCHIA, Menotti. Caboclo. Correio Paulistano. S. Paulo: 15 abr. 1918, p.1.

DEL PICCHIA, Menotti. Coisas brasileiras. Correio Paulistano. São Paulo, 27 nov. 1923, p. 3.

DEL PICCHIA, Menotti. Da estética: Seremos Plagiários? Correio Paulistano. S. Paulo, 10 abr. 1920, p. 1.

DEL PICCHIA, Menotti. Desimortalidade – Carta a Cassiano Ricardo. Correio Paulistano. S. Paulo, 29 jun. 1930, p. 2.

DEL PICCHIA, Menotti. Fascismo e Hitlerismo. Diário de Notícias. Rio de Janeiro, 16 set. 1934, p. 19.

DEL PICCHIA, Menotti. História de um Monumento (II). Diário de S. Paulo. São Paulo, 3 jul. 1969, p. 4.

DEL PICCHIA, Menotti. Ideias orgânicas de um discurso. Correio Paulistano. S. Paulo. 6 de abril de 1924, p.3.

DEL PICCHIA, Menotti. Inquérito sobre problemas brasileiros – O Brasil e o emigrante. Diário de Notícias. Rio de Janeiro, 11 ago. 1935, p. 2.

DEL PICCHIA, Menotti. Letargia. Correio Paulistano. S. Paulo, 13 mar. 1929, p. 6.

DEL PICCHIA, Menotti. Loba, Anta ou Manitôs?. Correio Paulistano. S. Paulo, 12 jan. 1927, p. 3.

DEL PICCHIA, Menotti. Nacionalismo integrador. A Propósito da Associação dos Filhos de Italianos nascidos no Brasil. Correio Paulistano. São Paulo, 19 ago. 1923, p. 3.

DEL PICCHIA, Menotti. O fascismo. Correio Paulistano. São Paulo, 7 out. 1925, p. 3.

DEL PICCHIA, Menotti. Pela ordem... Correio Paulistano. São Paulo, 28 jun. 1924, p. 3.

DEL PICCHIA, Menotti. “Somos o único povo do universo que processou a fraternidade”. O escritor Menotti Del Picchia fala na “Hora do Brasil”. Jornal do Brasil. Rio de Janeiro, 21 ago. 1936, p. 11.

DEL PICCHIA, Menotti. Verde e Amarelo. Correio Paulistano. S. Paulo, 23 set. 1925 p. 3.

FABRIS, Annateresa. O futurismo paulista: Hipótese para o Estudo da Chegada da Vanguarda no Brasil. São Paulo: Perspectiva: Edusp, 1994.

FABRIS, Annateresa. Um futurismo singular: Menotti Del Picchia. MODOS. Revista de História da Arte. Campinas, v. 2, n.1, pp. 29-48, jan. 2018. Disponível em: ˂http://www.publionline.iar.unicamp.br/index.php/ mod/article/view/950˃;

DOI: https://doi.org/10.24978/mod.v2i1.950

FREUD, Sigmund. Totem e Tabu, contribuição à História do Movimento Psicanalítico e outros textos [1912-1914]. Tradução Paulo Cesar de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

HELIOS. A Monsieur, Mm. Ou Mlle. YKss... Correio Paulistano. São Paulo, 20 set. 1923 p. 5.

HELIOS. Aos moços da minha geração. Crônica Social. Correio Paulistano. São Paulo, 2 mai. 1923, p. 3.

HELIOS. Manifesto anti-pau-brasil. Correio Paulistano. São Paulo, 13 abr. 1924, p. 4.

HELIOS. Mussolini e Kemal Paxá. Correio Paulistano. São Paulo, 30 nov. 1922, p. 5.

HELIOS. Pelo Brasil brasileiro. Crônica Social. Correio Paulistano. São Paulo, 6 mai. 1923, p. 3.

KUNIGK, Maria Cecilia Martins. Nicola Rollo (1889-1970): um escultor na modernidade brasileira. 2001. 184 f. Dissertação (Mestrado) – Departamento de Artes, Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.

MONTEIRO, Michelli Cristine Scapol. São Paulo na disputa pelo passado: o monumento à Independência de Ettore Ximenes. 2017. 455 f. Tese (Doutorado em Ciências) – Programa de Pós-Graduação em Ciências, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

OLIVEIRA, Armando de Salles. Jornada democrática. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio, 1937. Apud BATISTA, Marta R. Bandeiras de Brecheret. História de um Monumento (1920-1953). São Paulo: Departamento do Patrimônio Histórico, 1985, p. 57.

RICARDO, Cassiano. Viagem no tempo e no espaço. Memórias. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1970.

SALGADO, Plínio/Del PICCHIA, Menotti/RICARDO, Cassiano. O curupira e o carão. São Paulo: Editorial Helios Ltda., 1927.

SILVEIRA, Alarico. O sonho da raça. Novíssima. S. Paulo/Rio de Janeiro, nov./dez., 1924, p. 44.

Downloads

Publicado

2022-08-31

Como Citar

Chiarelli, T. (2022). Menotti Del Picchia e o Monumento às Bandeiras: entre a loba capitolina e a anta. ARS (São Paulo), 20(45), 122-164. https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2022.197874