Processos de criação em arte generativa como metodologia de atravessamento: pesquisa colaborativa transdisciplinar com comunidades Guarani e Kaiowá

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2023.207142

Palavras-chave:

Arte generativa, Guarani e Kaiowá, Interdisciplinaridade, Pesquisa artística, Cosmotécnica

Resumo

Neste artigo, apresentamos a pesquisa artística, em particular os processos de criação em arte generativa, como forma viável de conduzir projetos interdisciplinares e colaborativos. No contexto do projeto Ecologias do Pensamento, parte do Museu Virtual Guarani e Kaiowá, argumentamos que, a partir da criação artística, é possível instaurar um espaço de atravessamento entre diferentes maneiras de pensar e produzir conhecimento, revendo questões ontológicas da tecnologia. Com base no conceito de cosmotécnica, e nas relações cosmológicas indígenas entre plantas e sons, discutiremos a produção de experimentos artísticos generativos em realidade virtual, destacando como a criação artística pode desenvolver um papel ativo de pesquisa, ultrapassando representações ou ilustrações de uma forma de conhecimento/existência em direção a outra.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Matheus da Rocha Montanari, Universidade de São Paulo

    Matheus da Rocha Montanari desenvolve trabalhos na interseção entre arte, ciência e filosofia, investigando formas de repensar a tecnologia a partir da arte. Está interessado em diversidades
    cosmotécnicas e em combinar pensamento ecológico decolonial com o fazer técnico. Formou-se em tecnologias digitais em 2018 na Universidade de Caxias do Sul. Entre 2016 e 2017, realizou um
    período de estudos na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, em Portugal. Em 2020, concluiu o mestrado em artes visuais pela Universidade de São Paulo, instituição na qual atualmente
    desenvolve sua pesquisa de doutorado, com período sanduíche na Universitat Politècnica de València, Espanha. É membro do grupo Poéticas Digitais e do Laboratório de Antropologia Multimídia da Universidade de Londres (UCL).

  • Caetano Sordi, Universidade Federal de Santa Catarina

    Caetano Sordi é Professor Adjunto do Departamento de Antropologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atuou como Técnico no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Superintendência do Rio Grande do Sul, entre 2019 e 2022. Foi professor da Área do Conhecimento de Humanidades da Universidade de Caxias do Sul (UCS) entre 2016 e 2019. Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS). Mestre e Doutor em Antropologia Social pela UFRGS, com período de estágio sanduíche na University of Aberdeen, Escócia, Reino Unido.
    Pesquisador da Rede Covid-19 Humanidades/MCTI entre 2020 e 2021. Tem experiência nos seguintes temas: Relações Humano-Animais; Sociedade e Ambiente; Antropologia da Alimentação; Antropologia
    da Técnica; Saúde e Biossegurança; Patrimônio Cultural.

Referências

BEARS, Jackson. A Conversation with Spirits Inside the Simulation of a Coast Salish Longhouse. Ctheory, [S. l.], n. p., 2010.

AFONSO, Germano Bruno; SILVA, Paulo Souza da; AFONSO, Yuri Berrí. Astronomia na cultura indígena para a educação. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, [S. l.], vol. 13, n. 37, p. 398-417, 2022. DOI: 10.26514/inter.v13i37.4937.

ARANTES, Priscila; PRADO, Gilbertto. Expanded Circuits and Poetic re-writings: Circuito Alameda. PARK; Juyong; NAM, Juhan; PARK; Jin Wan (org.). 25TH INTERNATIONAL SYMPOSIUM ON ELECTRONIC ART 2019, Gwangju. Anais [...]. Gwangju p. 679-682, 2019.

BARCLAY, Barry. Celebrating Fourth Cinema. Illusions Magazine, Wellington, NZ, p. 1–11, 2003.

BENITES, Antonio Carlos. Mba´e Kuaa Vusu/Nhane Ramõi Jusu Papa ha Nhande Ru Vusu Rembiapo: A topologia do cosmo kaiowá e da construção de donos e guardiões dos conhecimentos. Dissertação de Mestrado - Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, 2022.

BENITES, Eliel. Oguata Pyahu (Uma Nova Caminhada) no processo de desconstrução e construção da educação escolar indígena da aldeia Te’ýikue. Dissertação de Mestrado - Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande -MS, 2014.

BENITES, Eliel. Tekoha Ñeropu’ã: aldeia que se levanta. Revista NERA, [S. l.], vol. 23, n. 52, p. 19-38, 2020.

BENITES, Eliel; MONFORT, Gislaine; GISLOTI, Laura Jane. Territorialidades originárias e a cosmologia kaiowá e guarani: auto-organização contra o agronegócio, os crimes socioambientais e a pandemia. Espaço Ameríndio, [S. l.], vol. 15, n. 2, p. 38-59, 2021. DOI: 10.22456/1982-6524.114322.

BENITES, Tonico. Trajetória de luta árdua da articulação das lideranças Guarani e Kaiowá para recuperar os seus territórios tradicionais tekoha guasu. Revista de Antropologia da UFSCar, [S. l.], vol. 4, n. 2, p. 165-174, 2012.

CHAGAS, Mario; GOUVEIA, Inês. Museologia social: reflexões e práticas (à guisa de apresentação). Cadernos do CEOM, [S. l.], n. 41, p. 9–22, 2014.

CHOU, Tzu-Heng; WANG, Sendo. Visualization of Virtual Indigenous Tribes Using Immersive Virtual Reality Technology. THE 40TH ASIAN CONFERENCE ON REMOTE SENSING (ACRS 2019) 2019, Daejeon, Korea. Anais [...]. Daejeon, Korea, p. 1–10, 2019.

CIMI. Incêndio destrói casa de reza Guarani Kaiowá na reserva de Dourados. Conselho Indigenista Missionário, [S. l.], n.p., 2019. Disponível em: https://cimi.org.br/2019/07/incendio-destroi-casa-de-reza-guarani-kaiowa-na-reserva-de-dourados/. Acesso em: 18 jan. 2023.

COOK, Katherine; HILL, Genevieve. Digital Heritage as Collaborative Process. Studies in Digital Heritage, [S. l.], vol. 3, n. 1, p. 83-99, 2019. DOI: 10.14434/sdh.v3i1.25297.

COUPAYE, Ludovic. The problem of agency in art. In CLARK, Alison; THOMAS, Nicholas (org.). Style and Meaning: Essays on the Anthropology of Art. Leiden: Sidestone Press, 2017, p. 243-302.

CSPV. MS: Incêndio criminoso destrói casa de reza indígena. A nova Democracia, [S. l.], n. p., 2019. Disponível em: https://anovademocracia.com.br/noticias/11426-ms-incendio-criminoso-destroi-casa-de-reza-indigena. Acesso em: 18 jan. 2023.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O que é a filosofia? São Paulo: Editora 34, 2010.

DUARTE, Alice. Nova Museologia: os pontapés de saída de uma abordagem ainda inovadora. Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Museologia e Patrimônio – PPG-PMUS Unirio, [S. l.], v. 6, n. 1, p. 99–117, 2013.

FORGE, J. A. W. Art and Environment in the Sepik. Proceedings of the Royal Anthropological Institute of Great Britain and Ireland, [S. l.], n. 1965, p. 23, 1965. DOI: 10.2307/3031753.

GALANTER, Philip. Generative Art Theory. In PAUL, Christiane (org.). A Companion to Digital Art. Hoboken: John Wiley & Sons, 2016, p. 146-180.

GELL, Alfred. Arte e agência. São Paulo: Ubu, 2018.

HUI, Yuk. What Is a Digital Object? In Philosophical Engineering. Oxford, UK: John Wiley & Sons, Ltd, 2013, p. 52-67.

HUI, Yuk. On the Existence of Digital Objects. Minneapolis, London: University of Minnesota Press, 2016.

HUI, Yuk. The Question Concerning Technology in China: An Essay in Cosmotechnics. Falmouth: Urbanomic, 2018.

HUI, Yuk. Tecnodiversidade. São Paulo: Ubu Editora, 2020.

INGOLD, Tim. Back to the Future with the Theory of Affordances. HAU: Journal of Ethnographic Theory, [S. l.], vol. 8, n. 1-2, p. 39-44, 2018. DOI: 10.1086/698358.

INGOLD, Tim. Linhas: uma breve história. São Paulo: Vozes, 2022.

IORIS, Antônio Augusto Rossotto. Kaiowcídio: Genocídio Guarani-Kaiowá. Cardiff University: Cardiff, 2020. E-book.

JOÃO, Izaque. Jakaira Reko Nheypyr~u Marangatu Mborahéi: origem e fundamentos do canto ritual Jerosy puku entre os kaiowá de Panambi, Panambizinho e Sucuri’y, Mato Grosso Do Sul. Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, 2011.

JOÃO, Izaque. Jerosy Puku. PISEGRAMA, [S. l.], vol. 6, p. 15-17, 2013.

KAIOWÁ, Izaque João. As Plantas ouvem a nossa voz: cantos e cuidados rituais kaiowá. In CABRAL DE OLIVEIRA, Joana; AMOROSO, Marta; MORIM DE LIMA, Ana Gabriela; SHIRATORI, Karen; MARRAS, Stelio; EMPERAIRE, Laure (org.). Vozes vegetais: diversidade, resistências e histórias da floresta. São Paulo: UBU, IRD, 2020, p. 301-311.

KELLY, José Antonio. Acción e influencia en las Tierras bajas Sudamericanas. Buenos Aires: Palabra reversa, 2022.

LATOUR, Bruno. Reflections on Etienne Souriau’s Les Différents modes d’existence. In HARMAN, Graham; BRYANT, Levi; SRNICEK, Nick (org.). The Speculative Turn: Continental Materialism and Realism. Melbourne: Re.press Australi, 2011, p. 1- 43.

LATTUCA, Lisa R. Creating Interdisciplinarity: Grounded Definitions from College and University Faculty. [s.l: s.n.]. Disponível em: www.ucalgary.ca/hic/. Acesso em: 1 jun. 2023.

MALLMANN, Kalinka; MACHADO OLIVEIRA, Andreia; SIRAI SALES, Joceli. Arte e tecnodiversidade na ativação da cultura indígena kaingáng. Cuadernos de Música, Artes Visuales y Artes Escénicas, [S. l.], vol. 16, n. 2, p. 174-195, 2021. DOI: 10.11144/javeriana.mavae16-2.atac.

MENESES, Guilherme Pinho. Saberes em jogo: a criação do videogame Huni Kuin: Yube Baitana. GIS - Gesto, Imagem e Som - Revista de Antropologia, [S. l.], vol. 2, n. 1, 2017. DOI: 10.11606/issn.2525-3123.gis.2017.129176.

MONTANARI, Matheus da Rocha; PRADO, Gilbertto. From Vigilance to Vigil: An Introduction to an Alternative Paradigm for Technology, Art, and Life. Diffractions, [S. l.], vol. 1, n. 5, p. 71-98, 2022.

MURA, Fabio. A trajetória dos Chiru na construção da tradição de conhecimento Kaiowá. MANA: Estudos de Antropologia Social, [S. l.], vol. 16, n. 1, p. 123-150, 2010.

NGATA, Wayne; NGATA-GIBSON, Hera; SALMOND, Amiria. Te Ataakura: Digital taonga and cultural innovation. Journal of Material Culture, [S. l.], vol. 17, n. 3, p. 229-244, 2012. DOI: 10.1177/1359183512453807.

O GLOBO. Casas de reza indígenas são incendiadas em cenas de intolerância religiosa e disputa de terra. Folha de Pernambuco, Recife, 2021. Disponível em: https://www.folhape.com.br/noticias/casas-de-reza-indigenas-sao-incendiadas-em-cenas-de-intolerancia/206547/. Acesso em: 18 jan. 2023.

O GLOBO. Povo guarani kaiowá denuncia na ONU incêndios de casas de reza indígenas. Revista Cenarium, [S. l.], n. p., 2022. Disponível em: https://revistacenarium.com.br/povo-guarani-kaiowa-denuncia-na-onuincendios-de-casas-de-reza-indigenas/. Acesso em: 18 jan. 2023.

PAES, Caio de Freitas. “Janeiro sangrento” para os Kaiowá do Mato Grosso do Sul tem incêndio em casa de reza, ataques e corte em cestas básicas. Mongabay, [S. l.], 2020. Disponível em: https://brasil.mongabay.com/2020/02/janeiro-sangrento-para-os-kaiowa-do-mato-grosso-do-sul-tem-incendio-emcasa-de-reza-ataques-e-corte-em-cestas-basicas/. Acesso em: 18 jan. 2023.

PLAZA, Julio. Arte/ciência: uma consciência. ARS (São Paulo), vol. 1, n. 1, p. 37-47, 2003. DOI: 10.1590/S1678-53202003000100004.

POVINELLI, Elizabeth. Geontologias: um requiém para o liberalismo tardio. São Paulo: Ubu, 2023.

PRADO, Gilbertto. Grupo Poéticas Digitais: projetos desluz e amoreiras. ARS (São Paulo), vol. 8, n. 16, p. 111-124, 2010. DOI: 10.1590/S1678-53202010000200008.

PRADO, Gilbertto. Circuito Alameda. In Circuito Alameda. Cidade do México: Instituto Nacional de Bellas Artes, Laboratorio Arte Alameda, 2018, p. 28-37.

Projeto viabiliza tour virtual por aldeia indígena na cidade de São Paulo, Revista Galileu, Cultura. [s.d.]. Disponível em: https://revistagalileu.globo.com/Cultura/noticia/2021/04/projeto-viabiliza-tour-virtual-por-aldeia-indigena-na-cidade-de-sao-paulo.html . Acesso em: 30 mar. 2023.

RIBEIRO, Rafael. Incêndio destrói casa de reza de aldeia guarani-kaiowá em MS. Folha de São Paulo, São Paulo, 2021. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2021/10/incendio-destroi-casa-de-reza-de-aldeia-guarani-kaiowa-em-ms-veja-video.shtml. Acesso em: 18 jan. 2023.

RUSSI, Adriana; ABREU, Regina. “Museologia colaborativa”: diferentes processos nas relações entre antropólogos, coleções etnográficas e povos indígenas. Horizontes Antropológicos, [S. l.], v. 25, n. 53, p. 17–46, 2019. DOI: 10.1590/s0104-71832019000100002.

SALDANHA, Gilcacia Gündel. Grafismo na Comunidade Kaiowá de Itay Ka’aguyrusu. XIII ENCONTRO REGIONAL DE HISTÓRIA 2016, Coxim -MS.Anais [...]. Coxim -MS p. 1-16, 2016.

SANTOS, Anderson de Souza; AMADO, Luiz Henrique Eloy; PASCA, Dan.“É muita terra pra pouco índio”? Ou muita terra na mão de poucos? Conflitos fundiários no Mato Grosso do Sul. Instituto Socioambiental, São Paulo, 2021, p. 1-17. Disponível em: https://acervo.socioambiental.org/acervo/documentos/e-muita-terra-pra-pouco-indio-ou-muita-terra-na-mao-depoucos-conflitos. Acesso em: 1 jun. 2023.

SHIRATORI, Karen. O olhar envenenado: a perspectiva das plantas e o xamanismo vegetal Jamamadi (Purus, AM). Mana: Estudos de Antropologia Social, [S. l.], vol. 25, n. 1, p. 159-188, 2019. DOI: 10.1590/1678-49442019v25n1p159.

SIMONDON, Gilbert. A individuação à luz das noções de forma e de informação. São Paulo: Editora 34, 2020.

SOURIAU, Étienne. Diferentes modos de existência. São Paulo: n-1, 2021.

SRINIVASAN, Ramesh; HUANG, Jeffrey. Fluid Ontologies for Digital Museums. International Journal on Digital Libraries, [S. l.], vol. 5, n. 3, p. 193-204, 2005. DOI: 10.1007/s00799-004-0105-9.

TAVARES, Monica. Inter-relações entre arte, pesquisa e ciência. In PRADO, Gilbertto; TAVARES, Monica; ARANTES, Priscila (org.). Diálogos transdisciplinares: arte e pesquisa. São Paulo: ECA USP, 2016, p. 66-89.

THORPE, Kirsten; CHRISTEN, Kimberly; BOOKER, Lauren; GALASSI, Monica. Designing Archival Information Systems Through Partnerships with Indigenous Communities. Australasian Journal of Information Systems, [S. l.], vol. 25, p. 1-22, 2021. DOI: 10.3127/ajis.v25i0.2917.

TORO-PÉREZ, Germán. On the Difference between Artistic Research and Artistic Practice. In CADUFF, Corina; SIEGENTHALER, Fiona; WÄLCHLI, Tan (org.). Art and Artistic Research. Zürich: Scheidegger & Spiess, 2009, p. 30-39.

TORRES, Thaila. Fogo levou memória e “xiru” de 500 anos, que abençoava casa de reza. Campo Grande News, Campo Grande, 2019. Disponível em: https://www.campograndenews.com.br/lado-b/comportamento-23-08-2011-08/fogo-levou-memoria-e-xiru-de-500-anos-que-abencoava-casa-de-reza. Acesso em: 18 jan. 2023.

TRINCHÃO ANDRADE, Beatriz; BELLON, Olga Regina Pereira; SILVA, Luciano; VRUBEL, Alexandre. Digital Preservation of Brazilian Indigenous Artworks: Generating High Quality Textures for 3D Models. Journal of Cultural Heritage, [S. l.], vol. 13, n. 1, p. 28-39, 2012. DOI: 10.1016/j.culher.2011.05.002.

VEIGA, Juracilda. Cosmologia e práticas rituais Kaingang. Tese de doutorado - Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2020.

VENTURELLI, Suzete. Arte Computacional. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2017.

VELTHEM, Lucia Hussak Van; KUKAWKA, Katia; JOANNY, Lydie. Museus, coleções etnográficas e a busca do diálogo intercultural. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas, [S. l.], v. 12, n. 3, p. 735–748, 2017. DOI: 10.1590/1981.81222017000300004.

WAGNER, Roy. A invenção da cultura. São Paulo: Cosac Naify, 2010.

WALLIS, Keziah; ROSS, Miriam. Fourth VR: Indigenous Virtual Reality Practice. Convergence: The International Journal of Research into New Media Technologies, [S. l.], vol. 27, n. 2, p. 313-329, 2021. DOI: 10.1177/1354856520943083.

YUXWELUPTUN, Lawrence Paul. Inherent Rights, Vision Rights. In MOSER, Mary Anne; MACLEOD, Douglas (org.). Immersed in Technology. Cambridge: The MIT Press, 1996, p. 315-318. DOI: 10.7551/mitpress/3678.003.0025.

Downloads

Publicado

2023-08-31

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

Processos de criação em arte generativa como metodologia de atravessamento: pesquisa colaborativa transdisciplinar com comunidades Guarani e Kaiowá. (2023). ARS (São Paulo), 21(48), 236-300. https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2023.207142

Dados de financiamento