Aids, tempo e suas renitências: socialidades, emoções e políticas em uma rede social on-line

Autores

  • Lucas Pereira de Melo Universidade de São Paulo - campus Ribeirão Preto

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v29i2pe179821

Palavras-chave:

HIV/aids, sofrimento social, temporalidades, etnografia virtual, políticas de saúde

Resumo

Este artigo problematiza as relações entre doença, tempo, socialidade, emoção e prática estatal no campo do HIV/aids a partir da interlocução com pessoas que vivem com HIV/aids num grupo fechado no Facebook. Faz-se isso ao analisar a socialidade no grupo, com destaque à confiança na cronificação da infecção pelo HIV e às postagens que denunciavam a intensificação do desmonte da política brasileira de aids decorrentes de ações governamentais. Tais postagens geraram ‘tretas’ entre membros do grupo. Seguir as ‘tretas’ para compreender suas gramáticas política e emocional permitiu interpretar os significados atribuídos pelos interlocutores às políticas públicas de saúde, o que possibilitou analisar o lugar do Estado nessas políticas. O aspecto mais relevante dos resultados deste estudo sublinha o modo como o Estado exerce seu poder por meio da produção de saberes, discursos, práticas, políticas públicas e tecnologias que visam a amenizar experiências de sofrimento, a prolongar a vida, a prevenir doenças e mortes, sem, contudo, destacar a própria dependência de suas ações para que isso se efetive e se mantenha; de maneira que as propostas de intervenção estatal envolvidas na administração e enfrentamento da epidemia de HIV/aids podem, intencionalmente ou não, intensificar experiências de sofrimento social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Pereira de Melo, Universidade de São Paulo - campus Ribeirão Preto

Doutor em Enfermagem pela Escola de Enfermagem da USP. Professor da Universidade de São Paulo, campus Ribeirão Preto e do programa de pós-graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Referências

AGOSTINI, Rafael; ROCHA, Fátima; MELO, Eduardo; MAKSUD, Ivia. (2019). "A resposta brasileira à epidemia de HIV/AIDS em tempos de crise". Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 24, n. 12, pp. 4599-604, 2019. https://doi.org/10.1590/1413-812320182412.25542019

BASTOS, Cristiana. (2002). Ciência, poder, acção: as respostas à Sida. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais.

BIEHL, João. (2007). Will to live: AIDS therapies and the politics of survival. Princeton: Princeton University Press.

BIEHL, João. (2011). "Antropologia no campo da saúde global". Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, v. 17, n. 35, pp. 257-96. https://doi.org/10.1590/S0104-71832011000100009

CUNHA, Claudia Carneiro da. (2012)."Os muitos estudos de uma "sexualidade soropositiva": o caso dos jovens vivendo com HIV/AIDS". Sexualidad, Salud y Sociedad – Revista Latino-americana, Rio de Janeiro, v. 10, pp. 70-99. https://doi.org/10.1590/S1984-64872012000400004

DAMASCENO, Éverson de Brito; CORTEZ, umena Cristina de Assunção; FERREIRA, Fábbio de Souza; SILVA, Mercês de Fátima dos Santos; MELO, Lucas Pereira de. (2019). “Algo tão simples de viver e controlar, mas difícil de compartilhar e defender”: HIV/Aids, segredos e socialidades em uma rede social on-line. Interface – Comunicação, Saúde, Educação, Botucatu, v. 23, p. e180506. https://doi.org/10.1590/interface.180506

FARMER, Paul. (1997). "On suffering and structural violence: a view from below". In: KLEINMAN, Arthur; DAS, Veena; LOCK, Margareth (ed.). Social suffering. Berkeley: University of California Press. pp. 261-83.

FARMER, Paul. (2003). Pathologies of power: health, human rights, and the new war on the poor. Berkeley: University of California Press.

GIDDENS, Anthony. (1991). As consequências da modernidade. São Paulo: Editora Unesp.

HARAWAY, Donna. (1995). "Saberes localizados: a questão da ciência para o feminismo e o privilégio da perspectiva parcial". Cadernos Pagu, Campinas, v. 5, pp. 7-41, 1995. https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/1773

KLEINMAN, Arthur; DAS, Veena; LOCK, Margareth. (1997). " Introduction". In:____. Social suffering. Berkeley: University of California Press. pp. ix-xxvii.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. (2005). Manifesto comunista. 4 reimp. São Paulo: Boitempo

McGRATH, Janet W; WINCHESTER, Margaret S.; KAWA-MAFIFIGI, David; WALAKIRA, Eddy; NAMUTIIBWA, Florence; BIRUNGI, Judith; SSENDERGYE, George; NALWOGA, Amina; KYARIKUNDA, Emily; KISAKYE, Sheila; AYEBAZIBWE, Nicolas; RWABUKALI, Charles B. (2014). "Challenging the paradigm: anthropological perspectives on HIV as a chronic disease". Medical Anthropology, Philadelphia, v. 33, n. 4, pp. 303-17 doi: 10.1080/01459740.2014.892483

RABINOW, Paul. (1996). Essays on the anthropology of reason. Princeton: Princeton University Press.

SANGARAMOORTHY, Thurka. (2018). "Chronicity, crisis, and the ‘end of AIDS’". Global Public Health. London, v. 13, n. 8, pp. 982-96. doi: 10.1080/17441692.2018.1423701

SEFFNER, Fernando; PARKER, Richard. (2016). "Desperdício da experiência e precarização da vida: momento político contemporâneo da resposta brasileira à aids". Interface – Comunicação, Saúde, Educação, Botucatu, v. 20, n. 57, pp. 293-304. https://doi.org/10.1590/1807-57622015.0459

SHORE, Cris; WRIGHT, Susan (ed.). (1997). Anthropology of policy: critical perspectives on governance and power. London: Routledge.

TREICHLER, Paula. (1987). "AIDS, homophobia and biomedical discourses: an epidemic of signification". October, Cambridge, v. 43, p. 31-70. https://doi.org/10.1080/09502388700490221

VITORINO, Maíra Moraes; RENAULT, David. (2020). A irrupção da fake news no Brasil: uma cartografia da expressão. Comunicação & Sociedade, São Bernardo do Campo, v. 42, n. 1, pp. 229-59. https://www.metodista.br/revistas/revistas-metodista/index.php/CSO/article/view/9398

Downloads

Publicado

2020-12-31

Como Citar

Melo, L. P. de. (2020). Aids, tempo e suas renitências: socialidades, emoções e políticas em uma rede social on-line. Cadernos De Campo (São Paulo - 1991), 29(2), e179821. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v29i2pe179821

Edição

Seção

Artigos e Ensaios

Dados de financiamento