Por uma antropologia de varanda reversa: Etnografando um encontro entre índios e crianças em uma escola no Rio de Janeiro

Autores

  • Guilherme Moreira Fians Museu Nacional - Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v24i24p202-222

Palavras-chave:

Criança, Escola, Teoria Antropológica, Antropologia de varanda, Índios

Resumo

Este trabalho se baseia na etnografia de um encontro entre crianças
em uma escola no Rio de Janeiro e dois ex-moradores da Aldeia Maracanã. Um
dos pontos centrais da proposta pedagógica dessa escola em questão é a “valorização da cultura brasileira”, levando em consideração suas diversas manifestações e invocando principalmente elementos de culturas indígenas. Como parte desse projeto, uma das iniciativas tomadas pela escola foi convidar dois defensores da causa indígena para “apresentarem seu povo e sua cultura” para as crianças do segundo ano do ensino fundamental. Minha intenção neste artigo é explorar as aproximações, os afastamentos e os questionamentos gerados durante esse contato – no qual, tal como em uma antropologia de varanda, os índios vêm até o meio dos brancos para explicar sua cultura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme Moreira Fians, Museu Nacional - Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutorando e mestre em Antropologia Social pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGAS-MN-UFRJ). Graduado em Ciências Sociais pelo Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IFCS-UFRJ).

Downloads

Publicado

2016-06-17

Como Citar

Fians, G. M. (2016). Por uma antropologia de varanda reversa: Etnografando um encontro entre índios e crianças em uma escola no Rio de Janeiro. Cadernos De Campo (São Paulo - 1991), 24(24), 202-222. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v24i24p202-222

Edição

Seção

Artigos e Ensaios