Abordagem processual e ensino de tradução: uma proposta de unidade didática para o par espanhol-português baseada em dados de rastreamento ocular e registro de teclado e mouse

  • Gleiton Malta Universidade de Brasília (UnB)
Palavras-chave: didática da tradução, processo tradutório, enfoque por tarefas, tradução espanhol-português

Resumo

Este artigo apresenta uma proposta de unidade didática baseada no enfoque por tarefas e em dados empíricos de processo tradutório capturados em tempo real por meio de equipamento de rastreamento ocular e programa de registro de teclado e mouse. Trata-se de uma pesquisa-ação que contempla dois ramos do campo disciplinar dos Estudos da Tradução: o descritivo e o aplicado. Com base nos dados empíricos, elaborou-se uma unidade didática cujo objetivo principal é a prática, docente e discente, da leitura para tradução, acentuando suas especificidades em cada fase do processo tradutório: orientação, redação e revisão (Jakobsen, 2002). Os resultados da experiência de aplicação da unidade proposta apontaram para o desenvolvimento de uma maior autonomia do estudante e maior consciência sobre seu processo. Para o docente/pesquisador, possibilitou o uso de uma ação sistemática, sequenciada e com objetivos e procedimentos específicos para a aula de tradução espanhol-português, além da unificação dos ramos descritivo e aplicado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gleiton Malta, Universidade de Brasília (UnB)

Docente do curso de bacharelado em Tradução Espanhol da Universidade de Brasília (UnB). Doutor em Estudos Linguísticos com ênfase em Estudos da Tradução pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Mestre em Linguística Aplicada pela UnB. Interessa-se por pesquisas abrangendo temas relativos à didática da tradução, processamento cognitivo em processos de tradução, retradução, Estudos da Tradução baseados em corpora, além de métodos de pesquisa empírico-experimental para o estudo do processo tradutório.

Referências

Aubert, Francis Henrik. As (in)fidelidades da tradução: servidões e autonomia do tradutor. Campinas: Editora da Unicamp, 1993.

Alves, Fábio. “Unidades de tradução: o que são e como operá-las”. In: Alves, Fábio; Magalhães, Célia; Pagano, Adriana (orgs.) Traduzir com autonomia: estratégias para o tradutor em formação. São Paulo: Contexto, 2000, 29-38.

______. “Ritmo cognitivo, meta-função e experiência: parâmetros de análise processual no desempenho de tradutores novatos e experientes”. In: Alves, Fábio; Magalhães, Célia; Pagano, Adriana (orgs.). Competência em tradução: cognição e discurso. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2005, 109-169.

Alves, Fábio; Magalhães, Célia; Pagano, Adriana (orgs.) Traduzir com autonomia: estratégias para o tradutor em formação. São Paulo: Contexto, 2000.

Alves, Fábio; Pagano, Adriana; Da Silva, Igor da. “A new window on translators’ cognitive activity: methodological issues in the combined use of eye tracking, key logging and retrospective protocols”. In: Mees, Inger M.; Alves, Fábio; Göpferich, Susanne (eds.) Methodology, technology and innovation in translation process research: a tribute to Arnt Lykke Jakobsen. Copenhagen Studies in Language 38. Copenhague: Samfundslitteratur, 2009, 267-292.

______. “Towards an investigation of reading modalities in/for translation”. In: O’Brien, Sharon. Cognitive explorations of translation. Londres/Nova York: Continuum, 2011, 175-191.

Buchweitz, Augusto; Alves, Fábio. “Cognitive adaptation in translation: an interface between language direction, time, and recursiveness”. In: Target Text Production. Letras de hoje, 41, 2006, 241-272.

Delisle, Jean. “La compréhension des textes y le procesus cognitif de la traduction”. In: Comprendre le langage. Paris: Didier Erudition, 1981.

Giannotto, Eduardo Chimati. Uso de rastreamento do olhar na avaliação da experiência do tele-usuário de aplicações de TV interativa. Dissertação de mestrado. Universidade de São Paulo, São Paulo: 2009.

González, Julia; Wagenaar, Robert (eds.). Tuning educational structures in Europe. Informe Final, Proyecto Piloto fase. Deusto: Universidad de Deusto, 2003. Disponível em: <http://tuningacademy.org/wp-content/uploads/2014/02/TuningEUI_Final-Report_SP.pdf>. Acesso em 05 maio 2017.

Halliday, Michael; Mathiessen, Christian. An introduction to functional grammar. 4. ed. Londres: Routledge, 2014.

Hurtado Albir, Amparo; Alves, Fábio. “Translation as a cognitive activity”. In: Munday, Jeremy (ed.). The Routledge Companion to Translation Studies. ed. rev. Nova York: Routledge, 2009, 54-73.

Hvelplund, Kristian Tangsgaard. Allocation of cognitive resources in translation: An eye-tracking and key-logging study. Tese de doutorado. Copenhagen Business School, Copenhagen: 2011.

Jakobsen, Arnt Lykke. “Translation drafting by professional translators and by translators students”. In: Hansen, Gyde (ed.). Empirical translation studies. Copenhagen: Samfusdslitteratur, 2002, 191-204.

Jakobsen, Arnt Lykke; Schou, Lasse. “Translog documentation”. In: Hansen, Gyde (ed.). Probing the process in translation: methods and results. Copenhagen: Samfundslitteratur, 1999.

Jakobsen, Arnt Lykke; Jensen, Kristian Tangsgaard Hvelplund. “Eye movement behavior”. In: Copenhagen Studies in Language, v. 36, p. 103-124, 2008.

Just, Marcel Adam.; Carpenter, Patricia A. “A theory of reading: from eye fixations to comprehension”. In: Psychological Review, 87-4, 1980, 329-354.

Königs, Frank G. “Was Beim Übersetzen passiert. Theoretische Aspekte,

Empirische Befunde und Praktische Konsequenzen”. In: Die Neuren Sprachen, v. 86, n. 2, 162-185, 1987.

Koglin, Arlene. Efeitos cognitivos e esforço de processamento de metáforas em tarefas de pós-edição e de tradução humana: uma investigação processual à luz da teoria da relevância. 182 f. Tese de doutorado. Faculdade de Letras/UFMG, Belo Horizonte: 2015.

Krings, Hans P. Was in den Köpfen von Übersetzern vorgeht: Eine empirische Untersunchung zur Struktur des Übersetzungsprozesses an Fortgeschrittenen Französiszhlernern. Tübinger: Narr, 1986.

______. Repairing texts: empirical investigations of machine translation post-editing processes. Editado por Geoffrey S. Koby. Traduzido ao inglês por Geoffrey S.

Koby, Gregory M Sherev, Katja Mischerikow, Sarah Litzer. Kent/Ohio: Kent State University Press, 2001.

Künzli, Alexander. “The ethical dimension of translation revision. An empirical study”. In: The Journal of Specialised Translation [on-line serial], 8, 2007, 42-56. Disponível em: <http://www.jostrans.org>. Último acesso: 05 nov. 2014.

Malta, Gleiton. O processo cognitivo em tarefas de (re)tradução: um estudo baseado em rastreamento ocular, registro de teclado e mouse e protocolos retrospectivos. 249 f. Tese de doutorado. Faculdade de Letras/UFMG, Belo Horizonte: 2015.

______; Silva, Igor Antônio Lourenço da. “A (re)tradução em foco: uma proposta de unidade didática baseada em dados processuais elicitados por eye tracking e key logging” (no prelo).

Moreno, Gemma Andújar; Pujols, María Dolores Cañada. “El enfoque por tareas en la didáctica de la traducción jurídica: propuesta de aplicación”. In: Estudios de Traducción, 1, 2011, 185-204.

Mossop, Brian. “Empirical studies of revision: what we know and need to know”. In: The Journal of Specialised Translation, 8, 2007, 5-10. Disponível em: <http://www.jostrans.org/issue08/art_mossop.pdf>

O’Brien, Sharon. “Eye tracking in translation process research: methodological challenges and solutions”. In: Mees, Inger M.; Alves, Fábio; Göpferich, Susanne (eds.). Methodology, technology and innovation in translation process research: a tribute to Arnt Lykke Jakobsen. Copenhagen: Samfundslitteratur, 2009, 251-266.

O’Brien, Sharon; Balling, Laura Winther; Carl, Michael; Simard, Michel; Specia, Lucia. Post-editing of machine translation: processes and applications. Newcastle: Cambridge Scholar Publising, 2014.

Pagano, Adriana Silvina; Araújo, Cristiano Gonçalves. “(Des)metaforizando significados na pós-edição: um estudo exploratório de esforço despendido por estudantes de tradução”. In: Revista de Estudos da Linguagem, 21, 2013, 97-127.

Pavlovic, N.; Jensen, K. “Eye-tracking translation directionality”. In: Pym, Anthony; Perekrestenko, Alexander (eds.). Translation Research Projects 2. Tarragona: Intercultural Studies Group, 2009, 93-109.

Rayner, Keith. “Eye movements in reading and information processing: 20 years of research”. In: Psychological Bulletin, 124, 1998, 372-422.

Robert, Isabelle. “Translation revision procedures: an explorative study”. In: Boulogne, Pieter (ed.). Translation and its others. Selected Papers of the CETRA Research Seminar in Translation Studies, 2008, p. 1-25. Disponível em: <http://www.kuleuven.be/cetra/papers/papers.html>. Acesso em 06 nov. 2014.

Sekino, Kyoko. Investigando processos de pós-edição e de tradução: uma análise cognitivo-pragmática da relação esforço-efeito no par linguístico japonês-português.

, 194 f. Tese de doutorado. Faculdade de Letras/UFMG, Belo Horizonte: 2015.

Shreve, Gregory M.; Schäffner, Christina; Danks, Joseph. H.; Griffin, Jennifer. “Is there a special kind of reading for translation?: an empirical investigation of reading in the translation process”. In: Target, 5-1, 1993, 21-41.

Toury, Gideon. Descriptive translation studies and beyond. Amsterdam: John Benjamins, 1995.

Publicado
2017-12-21
Como Citar
Malta, G. (2017). Abordagem processual e ensino de tradução: uma proposta de unidade didática para o par espanhol-português baseada em dados de rastreamento ocular e registro de teclado e mouse. Caracol, (14), 42-81. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9651.v0i14p42-81