A voz e suas reproduções na ficção fantástica argentina de finais do século XIX

Autores

  • Sandra Gasparini

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9651.v0i3p177-193

Resumo

A aceleração das comunicações até o final do século XIX modificou profundamente a vida nas cidades latino-americanas atravessadas pelo processo modernizador. O impacto desta novidade se revelou tanto na disposição da trama dos textos jornalísticos como na problematização de que é objeto em algumas ficções, fantásticas, em particular, do período compreendido entre 1880 e 1900, marco histórico desta leitura, que trabalha com um conjunto de textos escritos na Argentina. A reprodução técnica funciona como perturbação destas ficções nas que se recombinam gêneros modernos como o policial, o fantástico e a fantasia científica e denuncia um desajuste no referente histórico contemporâneo às publicações. As vozes de fantasmas e médiuns ali representados revelam um novo interesse pelo ato da repetição e destaque do ato verbal, que só havia sido captado de sua fugacidade, até então, pela escrita.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Gasparini

Doutora em Letras pela Faculdade de Filosofía y Letras de la Universidad de Buenos Aires.

Publicado

2012-06-07

Como Citar

GASPARINI, S. A voz e suas reproduções na ficção fantástica argentina de finais do século XIX. Caracol, [S. l.], n. 3, p. 177-193, 2012. DOI: 10.11606/issn.2317-9651.v0i3p177-193. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/caracol/article/view/57688. Acesso em: 3 dez. 2021.