Burladores e burlados na literatura exemplar da España Idade Média

  • Graciela Cándano Fierro

Resumo

Neste artigo faço um breve balanço dos motivos cômicos que aparecem em algumas coleções de exempla medievais, por exemplo Disciplina clericalis e o Conde Lucanor,  tocando, ainda que sumariamente uma obra híbrida, como é o Libro de Buen amor, do Arcipreste de Hita. O desígnio destas obras de ensinas e moralizar os auditórios se faz patente desde o preâmbulo de cada uma, no entanto os respectivos autores ou recompiladores jamais apontan em suas introduções que o divertir e menos o fazer rir ou reinterpretar ou descontextualizar seja o propósitos de seus relatos. O eixo do meu percurso consiste em orientar a análise das obras exemplares até a revelação de sua parte divertida e, se possível, cômica. Baseei minha análise na estrutura conceitual surgida do estudo de teóricos de renome em relação ao fenômeno do riso (Aristóteles, Bergson, Freud, Ducrot, entre outros). O objetivo a que me proponho é mostrar a universalidade da comicidades dessas obras, a mesma que chegou até os nossos dias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Graciela Cándano Fierro
Doutora em Letras Españolas pela Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM). Pesquisadora na área de literatura exemplar dos séculos XII a XIV. Docente de Literatura Española Medieval e Seminario de Literatura Medieval Española no Colegio de Letras Hispánicas da Facultad de Filosofía y Letras da UNAM.
Publicado
2012-06-07
Como Citar
Cándano Fierro, G. (2012). Burladores e burlados na literatura exemplar da España Idade Média. Caracol, (3), 222-240. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9651.v0i3p222-240