Poliéticas e tecnologias do “eu” nos arredores do Rio da Prata (1966-2012). Um dispositivo para ler Washington Cucurto, Fabián Casas y Fernanda Laguna

Autores

  • Carlos Leonel Cherri

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9651.v1i5p266-298

Resumo

A poesia argentina recente produzida nos arredores do Rio da Prata (1966-2012) rearticulou o espaço do “eu” de modos particulares em que as novas tecnologias não só ingressam como material de escritura ou como tópicos a tematizar, mas também como lógicas escriturárias/poéticas e gnoseológicas que estabelecem uma imanência entre os produtos e as práticas artísticas realizadas por coletivos artísticos culturais laborais como Eloísa Cartonera e Belleza y Felicidad. Este trabalho se propõe a conceituar um “dispositivo cartonero” como um entrelugar de teoria e ficção, para o que leremos conjuntamente as obras poéticas de Washington Cucurto, Fabián Casas y Fernanda Laguna, com o objetivos de expor tais inflexões e articulações do “eu” em um período composto por crises políticas e redefinições éticas e estéticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2013-06-20

Como Citar

CHERRI, C. L. Poliéticas e tecnologias do “eu” nos arredores do Rio da Prata (1966-2012). Um dispositivo para ler Washington Cucurto, Fabián Casas y Fernanda Laguna. Caracol, [S. l.], v. 1, n. 5, p. 266-298, 2013. DOI: 10.11606/issn.2317-9651.v1i5p266-298. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/caracol/article/view/69472. Acesso em: 23 out. 2021.