Rainhas Gingas de José Eduardo Agualusa

caminhos para a construção de uma personagem

  • Helder Thiago Maia Universidade Federal Fluminense - UFF
  • Mariana Alves da Silva Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Rainha Ginga, José Eduardo Agualusa, Donzela-guerreira, História, Gênero

Resumo

Neste trabalho, analisamos a construção da personagem Rainha Ginga em três romances de José Eduardo Agualusa: Nação Crioula: A correspondência secreta de Fradique Mendes (1997), O ano em que Zumbi tomou o rio (2002) e O vendedor de passados (2004), buscando compreender como a versão literária desta figura histórica permite refletir sobre memória, passado, identidade nacional e questões de gênero.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

- Corpus

AGUALUSA, José Eduardo. Nação Crioula: A correspondência secreta de Fradique Mendes. Lisboa: Dom Quixote, 1997.

AGUALUSA, José Eduardo. O ano em que Zumbi tomou o Rio. Rio de Janeiro: Língua Geral, 2010.

AGUALUSA, José Eduardo. O Vendedor de Passados. Lisboa: Dom Quixote, 2004.

QUEIROZ, Eça de. A correspondência de Fradique Mendes. Porto Alegre: L&PM, 2008.

- Estudos críticos e teóricos

AGOSTINHO NETO, Antônio. O içar da bandeira. In: Sagrada esperança. São Paulo: Ática, 1985.

CAVAZZI DE MONTECUCCOLO, Giovanni Antonio. Njinga, Rainha de Angola. Lisboa: Escolar Editora, 2013.

GALVÃO, Walnice. A donzela-guerreira: um estudo de gênero. São Paulo: Senac, 1998.

HEYWOOD, Linda. Jinga de Angola: A Rainha guerreira da África. São Paulo: Todavia, 2019.

LUGARINHO, Mário. A apoteose da Rainha Ginga: gênero e nação em Angola. In: Cerrados, Brasília, v. 25, n. 41, 2016, p. 88-96.

MAIA, Helder Thiago. Trangressões canônicas: Queerizando as donzelas-guerreiras. In: Cadernos de Literatura Comparada (Univ. do Porto), n. 39, 2018, p. 91-108.

MAIA, Helder Thiago. Notas sobre donzelas-guerreiras, gênero e sexualidade em A Rainha Ginga de José Eduardo Agualusa. Revista Mulemba, v.11, n. 20, 2019a, p. 74-96.

MAIA, Helder Thiago. A ginga da Rainha: apoteose da Rainha Ginga no carnaval carioca. Moderna Sprak, v. 113, n. 1, 2019b, p.129-163.

MAIA, Helder Thiago. Entra na roda e ginga: imaginário literário brasileiro sobre a Rainha Ginga. No prelo, 2019c.

MATA, Inocência. Representações da rainha Njinga/Nzinga na literatura angolana. In: A Rainha Nzinga Mbandi: História, Memória e Mito. MATA, Inocência (Org). Lisboa: Edições Colibri, 2014.

OLIVEIRA PINTO, Alberto. Representações culturais da Rainha Njinga Mbandi (c.1582-1663) no discurso colonial e no discurso nacionalista angolano. In: Estudos Imagética, 2014.

Publicado
2019-12-30
Como Citar
Maia, H. T., & Silva, M. (2019). Rainhas Gingas de José Eduardo Agualusa. Revista Crioula, (24), 173-182. https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2019.163060
Seção
Dossiê 24: Dissidências de gênero e sexualidade nas literaturas de LP