Música e discurso: Uma análise da música Fricote, de Luiz Caldas

An analysis of the music Fricote, by Luiz Caldas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2020.175838

Palavras-chave:

Análise do discurso, Racismo, Axé Music

Resumo

O presente artigo faz uma análise discursiva e semântica da questão racial na música Fricote de Luiz Caldas, que integra o axé music. Partindo da Análise do Discurso de base francesa almejamos compreender o que está dito e não-dito, refletir e discutir o teor estético na letra, e ainda trazer um olhar decolonial para o artigo. Como referencial teórico partimos da leitura de Bakhtin, Gomes e Mignolo para observar como o discurso musical pode agir na manutenção do racismo e de ações discriminatórias.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alessandra Barbosa Adão, Universidade Federal do Sul da Bahia

Jornalista, Especialista em Comunicação Estratégica, Licenciada em Letras-Português  e escritora. Integra o Grupo de Pesquisa Logotonia da UFSB-CJA (GPA-MAT/CNPq) e na atualidade é mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ensino e Relações Étnico-Raciais na Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), campus Jorge Amado (Itabuna). 

Gilsária de Jesus Teixeira, Universidade Federal do Sul da Bahia

Licenciada em Letras pela Universidade Guarulhos SP; Especialista em Leitura e Produção de Texto pela Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC; Mestranda em Ensino e Relações Étnico-Raciais/PPGER pela Universidade Federal do Sul da Bahia – Campus Jorge Amado (CJA) – Itabuna (BA)

 

Referências

BAKHTIN, M. Marxismo e filosofia da linguagem: Tradução Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira. São Paulo: Hucitec, 1986.

BALLESTRIN, Luciana. América Latina e o giro decolonial.In.: Revista Brasileira de Ciência Política, Brasília, n.11, p.89-117,2013.

BRITO, Hagamenon. 30 anos de axé:Luiz Caldas e uma geração pioneira que muderam o som do carnaval baiano. Jornal Correio 24 horas. Bahia, 06/02/2015. Disponível em: < https://www.correio24horas.com.br/amp/nid/30-anos-de-axe-luiz-caldas-e-uma-geracao-pioneira-mudaram-o-som-do-carnaval-baiano/ >. Acesso em:10.out.2019

CALDAS,Luiz. 30 anos de axé:Luiz Caldas e uma geração pioneira que muderam o som do carnaval baiano. Jornal Correio 24 horas. Bahia, 06/02/2015. Disponível em: < https://www.correio24horas.com.br/amp/nid/30-anos-de-axe-luiz-caldas-e-uma-geracao-pioneira-mudaram-o-som-do-carnaval-baiano/ >. Acesso em:10.out.2019

CASTRO, A. A. Axé music: mitos, verdades e world music.In.: Per Musi, Belo Horizonte, n.22, p.203-217, 2010.

DUARTE, Eduardo de Assis. Literatura afro-brasileira: um conceito em construção. In.: Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, nº. 31, Brasília, janeiro-junho, p.11-23, 2008.

FONSECA, M. N. S.; DUARTE, Eduardo. Literatura negra: os sentidos, as ramificações. In: DUARTE, Eduardo de Assis; FONSECA, Maria Nazareth Soares (Orgs.). Literatura e afrodescendência no Brasil: antologia crítica. 2. ed. Belo Horizonte: Editora UFMG; Brasília: SEPPIR, vol. 4, História, teoria, polêmica, p. 245-277, 2014.

GOMES, N. L. Trajetórias escolares, corpo negro e cabelo crespo: reprodução de estereótipos ou ressignificação cultural?. In.: Revista Brasileira de Educação, Belo Horizonte, n.21, p. 40-51, 2002. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo. php? script=sci_arttext&pid=S1413 24782002000300004> Acesso em: 11 mai. 2018.

GOMES, N. L. Alguns termos e conceitos presentes no debate sobre relações raciais no Brasil: uma breve discussão. In: BRASIL. Educação Anti-racista: caminhos abertos pela Lei federal nº 10.639/03. Brasília, MEC, Secretaria de educação continuada e alfabetização e diversidade, p. 39 – 62, 2005.

GUERREIRO, G. A Trama dos Tambores – a música afro-pop de Salvador. São Paulo: Editora 34, 2000.

LEME, Monica Neves. Que “tchan” é esse?:Industria e produção musical no Brasil dos anos 90. São Paulo: Annablume, 2003.

MIGNOLO, Walter D. Aiesthesis Decolonial: Artículo de Reflexion. Calle 14. In.: Revista de Investigación en el Campo del Arte,v.4,n.4,pp.10-25, 2010.

OLIVEIRA, Glécia Carneiro. Música e Resistência: Uma breve análise histórica e discursiva do preconceito racial e social nas músicas da Banda Reflexu´s. In.: UCSal, Salvador (BA), n.3, v. 17, p.246-262, 2014.

ORLANDI, E P. Análise de discurso: princípios e procedimentos. Campinas (SP): Pontes; 2005.

ORLANDI, E P. Análise de Discurso: princípios & procedimentos. 12ª. ed. Campinas: Pontes, 2015.

PASSOS, F. J. . A urgência de um processo de desconstrução do racismo institucional: uma proposta didático-pedagógica. In.: Revista de Educação, Gestão e Sociedade: revista da Faculdade Eça de Queiros, Ano 1, numero 2, junho de 2011.

SILVA, I. S.. Relações Raciais nos Livros Didáticos de Língua Portuguesa 13 anos após a Lei 10.639/03. In: XIII Congresso Nacional de Educação, 2017. XIII Encontro Nacional de Educação. Curitiba: PUC/PR. p. 18003-18020.

THOMPSON, J. B. Ideologia e Cultura Moderna-Teoria social na era dos meios de comunicação de massa. Vozes. 9 ed. Rio de Janeiro, 1995.

TORRES,Diana J. Vomitorium. Financiación Colectiva Verkami; México.2017

Downloads

Publicado

2020-03-24

Como Citar

Adão, A. B., & Teixeira, G. de J. (2020). Música e discurso: Uma análise da música Fricote, de Luiz Caldas: An analysis of the music Fricote, by Luiz Caldas. Revista Crioula, (26), 11-22. https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2020.175838

Edição

Seção

Dossiê 26: Relações entre literatura e música na produção de língua portuguesa