ANTROPOFAGIA NO SÍTIO DO PICAPAU AMARELO: DEVORAÇÃO À OSWALD DE ANDRADE NA OBRA LOBATIANA

Autores

  • Giselly dos Santos Peregrino Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2010.55250

Palavras-chave:

Monteiro Lobato, Oswald de Andrade, Antropofagia, Sítio do Picapau Amarelo

Resumo

A DEVORAÇÃO PROPOSTA NO MANIFESTO ANTROPÓFAGO DE OSWALD DE ANDRADE PODE SER PENSADA NA OBRA DE MONTEIRO LOBATO. EM O PICAPAU AMARELO, A ANTROPOFAGIA OCORRE, UMA VEZ QUE OS PERSONAGENS DO SÍTIO RECEBEM OS DO MUNDO-DA-FÁBULA. OS ADULTOS DO SÍTIO CREEM QUE A MISTURA DOS DOIS MUNDOS PODERIA SER EVITADA COM A EXISTÊNCIA DE UMA SIMPLES CERCA SEPARANDO AS TERRAS. PORÉM, AS CRIANÇAS TRAZEM O MUNDO-DA-FÁBULA PARA O SÍTIO E TODOS COMEÇAM A MESCLAR-SE, INTERAGIR, DIALOGAR. O DIÁLOGO ENTRE CULTURAS É NECESSÁRIO.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giselly dos Santos Peregrino, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)

Mestre em Letras pela PUC-Rio.

Downloads

Publicado

2010-05-01

Como Citar

Peregrino, G. dos S. (2010). ANTROPOFAGIA NO SÍTIO DO PICAPAU AMARELO: DEVORAÇÃO À OSWALD DE ANDRADE NA OBRA LOBATIANA. Revista Crioula, (7). https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2010.55250