CORPO E ALMA: A TENSÃO ENTRE OS CONTRÁRIOS NA POESIA DE MURILO MENDES

Autores

  • Wesley Thales de Almeida Rocha Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2011.55382

Palavras-chave:

Poesia, Murilo Mendes, Filosofia, Platão

Resumo

NESTE ARTIGO, BUSCAMOS COMPREENDER A RELAÇÃO ENTRE CORPO E ALMA, NOS LIVROS TEMPO E ETERNIDADE (1934) E A POESIA EM PÂNICO (1936-1937), DE MURILO MENDES. ESTA É UMA RELAÇÃO QUE MANTÉM DIÁLOGO PRECISO COM AS TEORIAS PLATÔNICAS. ESSE DIÁLOGO REVELA UMA CORRESPONDÊNCIA ENTRE A CONCEPÇÃO DE MURILO ACERCA DA CONSTITUIÇÃO HUMANA E AS TEORIAS DE PLATÃO, NA MEDIDA EM QUE O POETA PARECE ENTENDER CORPO E ALMA COMO INSTÂNCIAS DISTINTAS; PORÉM, DIFERENTEMENTE DO PLATONISMO, NÃO SEPARADAS.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wesley Thales de Almeida Rocha, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Wesley Thales de Almeida Rocha é mestrando em Teoria da Literatura, pelo Programa de Pósgraduação em Estudos Literários da Faculdade de Letras da UFMG. Em sua dissertação de mestrado, estuda a obra do poeta maranhense Ferreira Gullar. O título provisório do trabalho é “Metal vertiginoso: a poética obsessiva de Ferreira Gullar.

Downloads

Publicado

2011-05-01

Como Citar

Rocha, W. T. de A. (2011). CORPO E ALMA: A TENSÃO ENTRE OS CONTRÁRIOS NA POESIA DE MURILO MENDES. Revista Crioula, (9). https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2011.55382

Edição

Seção

Artigos e ensaios