Esta é uma versão desatualizada publicada em 2020-12-22. Leia a versão mais recente.

Entre a Filologia e a Lexicografia Histórica: notas sobre a elaboração de uma edição das cantigas satíricas do Cancioneiro da Biblioteca Nacional para o estudo do léxico

Autores

  • Lisana Rodrigues Trindade Sampaio Universidade do Recôncavo da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v22iEspecialp33-49

Palavras-chave:

Cantigas satíricas, Cancioneiro da Biblioteca Nacional, Léxico da língua portuguesa

Resumo

O presente estudo concentra-se na apresentação do processo de elaboração de uma edição diplomática das cantigas satíricas do Cancioneiro da Biblioteca Nacional (ou Colocci-Brancuti) para composição de um vocabulário das formas verbais, finitas e infinitivas, patentes nessas cantigas, produzido a partir dos preceitos da Lexicografia Histórica, com vistas a contribuir com o trabalho de reconstrução da trajetória da língua portuguesa no período arcaico. Ressalta-se aqui a importância do acesso à documentação remanescente a partir dos acervos digitais disponibilizados por algumas bibliotecas, o que tem permitido a observação da riqueza dos dados linguísticos desses códices, a fim de preservar todos os aspectos que possam dar pistas para a investigação e registro da língua patente nesses fragmentos do tempo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Auerbach E. Introdução aos estudos literários. Tradução José Paulo Paes. 4. ed. São Paulo: Cultrix; 1972.

Cancioneiro da Ajuda. Edição fac-similada do códice existente na Biblioteca da Ajuda. Lisboa: Távola Redonda/Instituto Português do Patrimônio Arquitetónico e Arqueológico/Biblioteca da Ajuda; 1994.

Cancioneiro da Biblioteca Nacional (Colocci-Brancuti) Cód. 10991. Reprodução fac-similada com apresentação de Lindley F. Cintra. Lisboa: Biblioteca Nacional/Imprensa Nacional-Casa da Moeda; 1982.

Cancioneiro Português da Biblioteca Vaticana (Cód. 4803). Rep. fac-similada com introdução de Luís F. Lindley Cintra. Lisboa: Centro de Estudos Filológicos/Instituto de Alta Cultura.; 1973.

Cunha C. Sob a pele das palavras. 1 ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira; 2004.

Ferrari A. Formazione e struttura del Canzoniere Portoghese della Biblioteca Nazionale di Lisbona (Cod. 10991: Colocci-Brancuti). In: Arquivos do Centro Cultural Portugués, XIV, Paris, Fundação Calouste Gulbenkian; 1979.

Ferrari A. Cancioneiro da Biblioteca Nacional. In: Lanciani G, Tavani G (org.). Dicionário da Literatura Medieval Galega e Portuguesa. Lisboa: Editorial Caminho; 1993.

Gonçalves E, Ramos MA. A lírica galego-portuguesa (textos escolhidos). Lisboa: Editorial Comunicação; 1985.

Lanciani G, Tavani G, organizadores. Dicionário da Literatura Medieval Galega e Portuguesa. Lisboa: Editorial Caminho; 1993.

Labov W. Building on the empirical foundations. In: Lehmann W, Malkiel Y. (eds) Perspectives on historical linguistics. Amsterdam/Philadelphia: J. B. Publishing Company; 1982. p. 17-92.

Lindeza Diogo AA. Lírica Galego-Portuguesa: Antologia. Braga-Coimbra: Angelus Novus; 1998.

Lapa MR. Cantigas d'Escarnho e de Maldizer dos Cancioneiros Medievais Galego-Portugueses, 2ª Edição. Vigo: Editorial Galaxia; 1970.

Lapa MR. Cantigas d'Escarnho e de Maldizer dos Cancioneiros Medievais Galego-Portugueses, Coimbra: Editorial Galaxia. Ed. crítica; 1965.

Lorenzo R. Normas para a edição de textos medievais galegos. In: Actes du XVIIª Congrès International de Linguistique et de Philologie Romanes (Trier, 1986). Publiès par Dieter Kremer. Tübinger, Max Niemeyer Verlag. Tome VI: Section IX (“Critique textuelle et édition de textes”); 1998. p. 76-85.

Lopes GV, Ferreira MP et al. Cantigas Medievais Galego Portuguesas [base de dados online]. Lisboa: Instituto de Estudos Medievais, FCSH/NOVA; 2011.

Machado FAVL. Diálogos de São Gregório: Edição e estudo de um manuscrito medieval português. Salvador: EDUFBA; 2008.

Machado FAVL. Um flos sanctorum trecentista em português. Brasília: Editora Universidade de Brasília; 2009.

Machado FAVL. Lexicografia Histórica e Questões de Método. In: Lobo T, et al, organizadoras. Rosae: Linguística histórica, história das línguas e outras histórias. Salvador: EDUFBA; 2012. p. 381-390.

Machado FAVL. Dicionário etimológico do português arcaico. 1. ed. Salvador: Edufba; 2013.

Machado EP, Machado JP. Cancioneiro da Biblioteca Nacional, antigo Colocci-Brancuti, Lisboa; 1949-1964.

Maia CA. História do galego-português: estado linguístico da Galiza e do Noroeste de Portugal desde o século XIII até ao século XVI (com referência à situação do galego moderno). Coimbra: INIC; 1986.

Maia CA. Linguística Histórica e Filologia. In: Lobo T, et al, organizadoras. Rosae: Linguística histórica, história das línguas e outras histórias. Salvador: EDUFBA; 2012. p. 533-542.

Mattos e Silva RV. Caminhos da Linguística Histórica: ouvir o inaudível. São Paulo: Parábola; 2008.

Mattos e Silva RV. O português arcaico: fonologia, morfologia e sintaxe. São Paulo: Contexto; 2006.

Nunes B. Abreviaturas Paleográficas Portuguesas. Lisboa: Faculdade de Letras; 1981.

Oliveira AR. O trovador galego-português e o seu mundo. Lisboa: Editorial Notícias; 2001.

Oliveira AR. Trobadores e Xograres. Contexto histórico, Vigo, Edicións Xerais de Galicia; 1995.

Sampaio LRT. Cantigas satíricas do Cancioneiro da Biblioteca Nacional: Edição diplomática e estudo dos verbos em perspectiva lexicográfica [tese]. Salvador: UFBA; 2018.

Sampaio LRT. Edições e estudo do Livro dos Usos da Ordem de Cister, de 1415. São Paulo: NEHiLP/FFLCH/USP; 2014.

Scholberg KR. Sátira y invectiva en la España medieval. Madrid: Gredos; 1975.

Souza RB. Dos cancioneiros miscelâneos aos Liederbucher: problemas de edição da lírica profana galego-portuguesa. In: Tania Lobo et al. (Org.). ROSAE: linguística histórica e outras histórias. 1°ed. Salvador: EDUFBA; 2012. p. 567-577.

Silva Neto S. História da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Livros de Portugal; 1956.

Stegagno Picchio L. Os alhos verdes (Uma cantiga de escarnho de Johan de Gaya). In: A lição do texto. Filologia e Literatura. Lisboa: Edições 70; 1979.

Stegagno Picchio L. Martin Moya. Le Poesie. Roma: Ed. Dell’Ateneo; 1968.

Tavani G. Introdução à poesia medieval galego-portuguesa. Lisboa: Editorial Caminho; 2002.

Tavani G. A poesía de Airas Nunez. Vigo: Editorial Galaxia; 1992.

Tavani G. Ainda sobre a tradição manuscrita. In: Ensaios Portugueses (retomado de Medioevo romanzo, VI, 1979). Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda; 1988. p. 171-174.

Tavani G. Arte de Trovar do Cancioneiro da Biblioteca Nacional de Lisboa. Introdução, edição crítica e fac-simile. Lisboa: Edições Colibri; 1999.

Telles CM. Mudanças linguísticas e crítica textual. In: Almeida et al, organizadores. Estudos filológicos: linguística românica e crítica textual. v. 1. 1 ed. Salvador: EDUFBA; 2016. p. 21-52.

Vasconcelos CM. Glosas Marginais ao Cancioneiro Medieval Português (trad. do texto de 1905). Coimbra: Acta Universitatis Conimbrigensis; 2004.

Vasconcelos CM. Cancioneiro da Ajuda, vol. I. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda (reimpressão da edição de Halle, 1904); 1990.

Vasconcelos CM. Cancioneiro da Ajuda, vol. II. Lisboa: Imprensa nacional - Casa da Moeda (reimpressão da edição de Halle, 1904); 1990.

Vieira YF. Pai Soarez de Taveirós e Peire Raimón de Tolosa. In: Atas del VIII Congresso Internacional de la Asociacion Hispánica de Literatura Medieval, vol. 1, Santander; 2001. p. 751-761.

Downloads

Publicado

2020-12-22

Versões

Como Citar

Sampaio, L. R. T. (2020). Entre a Filologia e a Lexicografia Histórica: notas sobre a elaboração de uma edição das cantigas satíricas do Cancioneiro da Biblioteca Nacional para o estudo do léxico. Filologia E Linguística Portuguesa, 22(Especial), 33-49. https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v22iEspecialp33-49

Edição

Seção

Artigos