MODERNIZAÇÃO E REPRODUÇÃO CRÍTICA: AGROINDÚSTRIA DO LEITE E CONTRADIÇÕES DO PROCESSO DE ACUMULAÇÃO

  • Anselmo Alfredo Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Palavras-chave: Modernização, Agroindústria, Relação campo-cidade, Capital fictício, Tempo e espaço.

Resumo

A incorporação da Renda da Terra ao capital urbano industrial é aqui vista como uma necessidade de acumulação que expressa a insuficiência do lucro urbano industrial na reprodução das relações sociais de produção. Assim, ao contrário do que aparenta, a expansão agro-industrial, ao compor o sobrelucro a sua acumulação, é fundamentada pela crise da reprodução e não por uma acumulação ascendente. A expansão extensiva e intensiva é uma necessidade precária de resolver contradições da acumulação posta no e pelo desenvolvimento das forças produtivas no campo, tornando a própria Renda da Terra uma insuficiência da reposição dos pressupostos do capital, sendo a extensão da agroindústria leiteira uma determinação do capital financeiro, mais do que da produção de valor, revelando-se, tal expansão agroindustrial, um fenômeno do capital fictício. O caso estudado é a Cooperativa Itambé, no Estado de Minas Gerais, Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anselmo Alfredo, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Professor Doutor do Departamento de Geografia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo (FFLCH/USP)

 

Publicado
2008-04-30
Como Citar
Alfredo, A. (2008). MODERNIZAÇÃO E REPRODUÇÃO CRÍTICA: AGROINDÚSTRIA DO LEITE E CONTRADIÇÕES DO PROCESSO DE ACUMULAÇÃO. GEOUSP Espaço E Tempo (Online), 12(1), 63-108. https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2008.74097
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)