Sobre a importância de ensinar expressões idiomáticas

Autores

  • Susana Termignoni Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Maria José Bocorny Finatto Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v0i35p112-124

Palavras-chave:

Expressão idiomática, Italiano-português, Fraseodidática, Ensino

Resumo

Este artigo está inserido no âmbito de duas vertentes da Fraseologia Contrastiva: a Fraseografia Bilíngue e a Fraseodidática, tendo como foco uma subcategoria das unidades fraseológicas – as expressões idiomáticas. Neste artigo, não abordaremos a Fraseografia, mas a importância mundial crescente da Fraseodidática, apresentando as razões pelas quais acreditamos firmemente que as unidades fraseológicas devam fazer parte do programa de aprendizagem de uma língua estrangeira. Para isso, foi desenhado um protótipo de dicionário on-line semibilíngue para a compreensão de expressões idiomáticas italiano-português, voltado para aprendizes brasileiros de língua italiana de nível intermediário- avançado.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Susana Termignoni, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
    É Doutora em Lexicografia, Terminologia e Tradução (UFRGS), especialista em Ensino de Língua Italiana no Exterior (Università Italiana per Stranieri di Perugia), Bacharel em Letras Tradutor Português/Italiano (UFRGS) e em Comunicação Social (PUCRS). Foi professora do Setor de Italiano do Instituto de Letras da UFRGS por 30 anos (1987 a 2017). Pesquisadora em Fraseologia, Linguística Contrastiva, Tradução e Ensino de Língua Italiana. Possui dois livros publicados na área de Fraseologia. É tradutora e intérprete.
  • Maria José Bocorny Finatto, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
    Desde 1994 é docente do Instituto de Letras da UFRGS. Integrante do grupo TERMISUL desde 1993. Doutora em Letras (UFRGS, 2001). Docente do PPG-Letras da UFRGS desde 2002. Pós-Doutorada em Ciência da Computação junto ao Núcleo Interinstitucional de Linguística Computacional (NILC) do ICMC-USP. Desenvolve produtos online para aprendizes de tradução. Temas de pesquisa: Linguística de Corpus, Terminologia, Linguística das Linguagens Especializadas baseada em Corpus, Processamento da Linguagem Natural, Estudos do Texto, Tradução e Enunciação Científica, entre outros.

Referências

CARDONA, M. La comprensione e produzione de idioms: aspetti psicolinguistici e riflessioni glottodidattiche. Studi di Glottodidattica, Bari, Italia, n. 3, p. 45-64, 2008.

COSERIU, E. Lições de linguística geral. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1980.

ETTINGER, S. Alcances e límites da fraseodidáctica. Dez preguntas clave sobre o estado actual da investigación. Cadernos de Fraseoloxía Galega, v. 10, p. 95-127, 2008.

FULGÊNCIO, L. Expressões fixas e idiomatismos do português brasileiro. 2008. 489 f. Tese (Doutorado em Letras) – Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2008. Disponível em: <http://www.biblioteca.pucminas.br/teses/Letras_FulgencioLM_1.pdf>. Acesso em: 15 ago. 2017.

GONZÁLEZ REY, M. I. La phraséodidactique en action: les expressions figées comme objet d’enseignement. La culture de l’autre: l’enseignement des langues à l’université, Actes. Lyon: [s. l.], 2010. Disponível em: <http://cle.ens-lyon.fr/espagnol/la-phraseodidactique-en-action-les-expressions-figees-commeobjet-d-enseignement-92012.kjsp>. Acesso em: 15 ago. 2017.

GROSS, M. Constructing lexicon-grammars. In: Atkins, B.T.S.; Zampolli, A. (eds.) Computational approaches to the lexicon. Oxford: Oxford University Press, 1994. p. 213-263.

GROSS, M. Méthodes en syntaxe: régime des constructions complétives. Paris: Hermann, 1975.

JACKENDOFF, R. The architecture of the language faculty. Cambridge: MIT Press, 1997.

JORGE, G. Reflexões em torno da tradutologia das construções fraseológicas na perspectiva interlínguas. Polifonia, Lisboa, n. 1, p. 33-43, 1997.

LUQUE NADAL, L. Los culturemas: ¿unidades lingüísticas, ideológicas o culturales? Language Design, Barcelona, n. 11, p. 93-120, 2009.

SUTKOWSKA, M. De la phraseólogie à la phraseódidactique: études théoriques et pratiques. Katowice: Wydawnictwo Uniwersytetu Slaskiego, 2013.

TERMIGNONI, S. Bases teórico-metodológicas para um hiperdicionário semibilíngue de expressões idiomáticas italiano-português em meio a um ambiente virtual de aprendizagem. 2015. 426 f. Tese (Doutorado em Letras) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015. Disponível em: <http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/130768>. Acesso em: 8 set. 2017.

TERMIGNONI, S. Mil expressões idiomáticas e coloquialismos italiano-português. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2009.

TERMIGNONI, S. Parlar male di Garibaldi: modi di dire e detti dell’Unificazione Italiana. Comunità Italiana, Suplemento Mosaico, out. 2011.

ZINGARELLI, N. Vocabolario della lingua italiana. Bologna: Zanichelli, 2008.

ZULUAGA, A. Introducción al estudio de las expresiones fijas. Tübingen: Max Hueber Verlag, 1980.

Downloads

Publicado

04/21/2024

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

Termignoni, S., & Finatto, M. J. B. (2024). Sobre a importância de ensinar expressões idiomáticas. Revista De Italianística, 35, 112-124. https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v0i35p112-124