Ensino de literatura e avaliação formativa: a experiência de alunos das camadas populares

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2236-4242.v35i1p117-134

Palavras-chave:

Leitura, Educação, Escola pública, Formação de Leitores, Verificação da aprendizagem

Resumo

Considerando os debates sobre o declínio do número de leitores na sociedade contemporânea e sobre o modelo ideal de avaliação para um ensino significativo de literatura, este artigo volta-se ao estudo de práticas avaliativas de literatura para jovens matriculados no Ensino Médio. De modo mais específico, desenvolve-se este trabalho em torno do seguinte problema: a avaliação formativa em literatura é capaz de promover uma formação humana integral para os discentes das camadas populares? Dessa forma, o objetivo geral é investigar, no âmbito do IFMG campus Ouro Preto, a existência e a efetividade da avaliação formativa de literatura para alunos das camadas populares. O estudo foi conduzido por meio de pesquisa exploratória, descritiva e documental, calcada em análises qualiquantitativas dos dados obtidos. Ao fim do estudo, espera-se complementar o debate sobre a real dimensão da leitura e incentivar uma política inclusiva do ensino de literatura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafaela Kelsen Dias, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais

Rafaela possui graduação em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas e em Língua Inglesa e suas Literaturas) pela Universidade Federal de São João del-Rei, mestrado em Letras também pela Universidade Federal de São João del-Rei e doutorado em Letras pela Universidade Federal de Juiz de Fora. É vice-líder do Grupo de Pesquisa "Estratégias Didático-Pedagógicas voltadas ao Estudante-Trabalhador (EDIPET)", do IF Sudeste MG; membro do Grupo de Pesquisa "Travessias e Feminismo(s): estudos identitários na autoria feminina", da Universidade Federal de Juiz de Fora e membro do GEALI - Grupo de Estudos sobre Ensino e Aprendizagem de Língua Portuguesa e Literatura, do(a) Instituto Federal Minas Gerais. Atualmente é professora da área Português/Inglês no Instituto Federal de Minas Gerais - Campus Ouro Preto. Sua área de maior interesse é literatura e cultura, com ênfase nas escritas da contemporaneidade, concentrando-se nos seguintes temas: gênero; relações étnico-raciais e literaturas de expressão da alteridade. 

Túlio Romualdo Magalhães, Universidade Federal de Minas Gerais

Túlio, atualmente, é mestrando em Letras: Estudos Literários no Pos-Lit, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Possui graduação em Letras pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), habilitação em Licenciatura em Língua Portuguesa (2015-2018), e é especialista em Ensino de Língua Portuguesa na Educação Básica pelo Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG - Ouro Preto)(2019-2021). É colunista e coordenador de colunas da rede Professores Transformadores, desde 2019. É professor do Ensino Básico na Rede Estadual de Ensino de Minas Gerais.

Referências

ANASTASIOU, L. G. C. Avaliação, ensino e aprendizagem: Anotações para um começo de conversa..., 2007. Disponível em: http://www.uel.br/graduacao/odontologia/portal/pages/arquivos/NDE/AVALIA%C3%87%C3%83O,%20ENSINO%20E%20APRENDIZAGEM.pdf. Acesso em: 30 jan. 2020.

BORTOLANZA, A. M. E. A leitura literária na escola: desafio para a formação de professores. Horizontes. Revista de educação, v. 2, n. 3, p. 35-48, 2014. Disponível em: https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/horizontes/article/view/3047. Acesso em: 08 fev. 2022

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Ensino Médio. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2018.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei número 9394, 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 28 abr. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Plataforma Nilo Peçanha 2020: ano base 2019. Brasília: DF, 2020. Disponível em: http://plataformanilopecanha.mec.gov.br/2020.html. Acesso em: 20 mai. 2020.

BONDÍA, J. L. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Rev. Bras. Educ., n. 19, p. 20-28, 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/Ycc5QDzZKcYVspCNspZVDxC/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 28 abr. 2021.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2002.

CANDIDO, A. A literatura e a formação do homem. Revista Remate de Males, Antonio Candido: Número Especial, p. 81-90, 1999. DOI: http://doi.org/10.20396/remate.v0i0.8635992.

DALVI, M. A. Literatura na escola: Propostas didático metodológicas. In: DALVI, M. A.; REZENDE, N. L. de; JOVER-FALEIROS, R. (Orgs.). Leitura de literatura na escola. São Paulo: Parábola, 2013, p. 67-98.

GREGO, S. M. D. A Avaliação Formativa: Ressignificando concepções e processos. In: Universidade Estadual Paulista, Pró-Reitoria de Graduação. (Org.). Caderno de Formação: Formação de Professores Avaliação Educacional e Escolar. 1ed. São Paulo: Cultura Acadêmica: Universidade Estadual Paulista, Pró-Reitoria de Graduação, 2013, v.3, p. 92-110. Disponível em: https://acervodigital.unesp.br/bitstream/123456789/65810/1/u1_d29_v3_t05.pdf. Acesso em: 28 abr. 2021.

HOFFMANN, J. Pontos e Contrapontos: do pensar ao agir em educação. Porto Alegre: Mediação, 1998.

IDOETA, P. A. Hábitos digitais estão 'atrofiando' nossa habilidade de leitura e compreensão? BBC News Brasil, São Paulo, 25 abr. 2019. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/salasocial-47981858. Acesso em: 28 abr. 2021.

LUCKESI, C. C. Avaliação da Aprendizagem Escolar. São Paulo, Cortez, 2000.

PERRENOUD, P. Não mexam na minha avaliação! Para uma abordagem sistémica da mudança pedagó-gica. In: ESTRELA. A.; NÓVOA, A. (Orgs.). Avaliações em educação: Novas perspectivas. Porto, Portugal: Porto Editora LDA, 1993, p. 171-191.

PETIT, M. Os jovens e a leitura: uma nova perspectiva. 2ª ed. Tradução Celina Olga de Souza. São Paulo: Editora 34, 2009.

VEIGA-NETO, A. Literatura, experiência e formação (entrevista com Jorge Larrosa). In: COSTA, M. V. (Org.). Caminhos investigativos: novos olhares na pesquisa em educação. Porto Alegre, Mediação, 1996, p. 133-161.

Downloads

Publicado

2022-03-21

Como Citar

Dias, R. K., & Magalhães, T. R. (2022). Ensino de literatura e avaliação formativa: a experiência de alunos das camadas populares. Linha D’Água, 35(1), 117-134. https://doi.org/10.11606/issn.2236-4242.v35i1p117-134