96–8–3–2: Indícios de primazia lexical em introduções de artigos acadêmicos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2236-4242.v35i2p118-139

Palavras-chave:

Linguística aplicada , Línguas para fins específicos , Escrita acadêmica, Teoria da primazia lexical , Análise comparativa

Resumo

Este artigo dirige-se à seguinte questão: expressões funcionalmente semelhantes comportam-se de maneira parecida em línguas e disciplinas acadêmicas diferentes? Com o uso de princípios da teoria da primazia lexical, foram analisadas ocorrências de expressões de transição de escopo em introduções de artigos acadêmicos em inglês, português e japonês de pediatria e administração. O corpus foi composto por 96 introduções de artigos publicados em oito periódicos acadêmicos. A análise enfocou três aspectos: posição das expressões nas introduções (coligações textuais), conteúdos subsequentes (associações de conteúdo) e funções gramaticais (coligações). Como resultado, observaram-se semelhanças e diferenças entre línguas e disciplinas. As expressões japonesas distinguem-se sobretudo por particularidades de conteúdo e gramática. As expressões de pediatria mostram-se mais fixas e acompanhadas de conteúdos menos variados; as de administração, menos fixas e acompanhadas de conteúdos mais diversificados. Os achados podem ser aplicados ao ensino de línguas para fins específicos e à tradução acadêmica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Moura Lima de Aragão, Faculdade de Tecnologia de São Paulo

Mestre em Língua, Literatura e Cultura Japonesa (2017) e Mestre em Filologia e Língua Portuguesa (2012) pela Universidade de São Paulo. Professor da Faculdade de Tecnologia de Itaquera Professor Miguel Reale (Fatec Itaquera), ministrando aulas de Comunicação, Português, Metodologia Científica e Trabalho de Conclusão de Curso para os cursos superiores de tecnologia em Automação Industrial, Fabricação Mecânica, Manutenção Industrial, Mecânica: Processos de Soldagem e Refrigeração, Ventilação e Ar-Condicionado. Coordena a Comissão Própria de Avaliação da Fatec Itaquera. Criou e coordenou o Programa de Iniciação à Pesquisa Acadêmica para Graduados da Fatec Itaquera. Atualmente, é aluno de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês da Universidade de São Paulo, desenvolvendo um projeto de pesquisa sobre artigos acadêmicos em inglês, português e japonês.

Referências

ANTHONY, L. Writing research article introductions in software engineering: How accurate is a standard model? IEEE Transactions on Professional Communication, [s. l.], v. 42, n. 1, p. 38-46, mar. 1999.

ANTHONY, L. AntConc. Versão 3.5.8. Tóquio, Japão: Waseda University, 2019. Disponível em: https://www.laurenceanthony.net/software. Acesso em: 21 Jul. 2021.

ARAGÃO, R.M.L. de. Modelos de estruturação do artigo científico: Retrato e discussão a partir de instruções aos autores da SciELO Brasil. Caderno de Letras da UFF, Niterói, v. 43, p. 153-163, 2011.

ARAGÃO, R.M.L. de. Modelos para a estruturação de artigos científicos: um estudo de instruções aos autores a introduções de artigos de revistas da Scientific Electronic Library Online do Brasil. 2011. 214 f. Dissertação (Mestrado em Filologia e Língua Portuguesa) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. http://doi.org/10.11606/D.8.2012.tde-22082012-101602.

BAZERMAN, C. Shaping written knowledge: The genre and activity of the experimental article in science. Madison, US: The University of Wisconsin Press, 1988.

BERNARDINO, C.G.; COSTA, R.L.S. da. A introdução de artigos acadêmicos e as diferenças entre culturas disciplinares. Intersecções, [s. l.], v. 9, n. 16, p. 151-170, fev. 2016. Disponível em: https://revistas.anchieta.br/index.php/RevistaInterseccoes/article/view/1258. Acesso em: 21 jul. 2021.

CHAHAL, D. Research article introductions in cultural studies: A genre analysis exploration of rhetorical structure. The Journal of Teaching English for Specific and Academic Purposes, [s. l.], v. 2, n. 1, p. 1-20, 2014.

CROOKES, G. Towards a validated analysis of scientific text structure. Applied Linguistics, [Oxford], v. 7, n. 1, p. 57-70, Spring 1986.

CUNHA, A.L. da. Análise do priming lexical das composições sintagmáticas em textos publicitários: Por uma metodologia em que o léxico seja o ponto central do ensino de língua portuguesa. 2017. f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2017. Disponível em: http://hdl.handle.net/1843/LETR-AN6KNY. Acesso em: 24 jul. 2021.

FERREIRA, M.M. O letramento acadêmico em inglês: Dificuldades na confecção da seção introdução de artigos acadêmicos. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, Belo Horizonte, v. 12, n. 4, p. 1025-1048, 2012. https://doi.org/10.1590/S1984-63982012000400017.

FERREIRA, M.M.; LOUSADA, E.G. Ações do Laboratório de Letramento Acadêmico da Universidade de São Paulo: Promovendo a escrita acadêmica na graduação e na pós-graduação. Ilha do Desterro, Florianópolis, v. 69, n. 3, p. 125-140, set./dez. 2016. http://dx.doi.org/10.5007/2175-8026.2016v69n3p125.

FINATO, M.J.B.; ZILIO, L.; MIGOTTO, E.J. Artigos de cardiologia em português e alemão: Contribuições da pesquisa em corpus para o ensino de leitura instrumental. In: VIANA, V.; TAGNIN, S.E.O. (Orgs.). Corpora no ensino de línguas estrangeiras. São Paulo, SP: Hub Editorial, 2011. p. 205-234.

GOATLY, A. Lexical priming in humorous discourse. European Journal of Humour Research, [s. l.], v. 5, n. 1, p. 52-68, 2017. http://dx.doi.org/10.7592/EJHR2017.5.1.goatly

HADIKIN, G.S. You know Korean English? Lexical priming in short strings of Korean Spoken English. International Journal of Language Studies, [s. l.], v. 7, n. 1, p. 59-78, 2013. Disponível em: http://www.ijls.net/sample/71-3.pdf. Acesso em: 24 jul. 2021.

HILL, S.S.; SOPPELSA, B.F.; WEST, G.K. Teaching ESL students to read and write experimental-research papers. TESOL Quarterly, [s. l.], v. 16, n. 3, p. 333-347, 1982.

HIRANO, E. Research article introductions in English for Specific Purposes: A comparison between Brazilian Portuguese and English. English for Specific Purposes, [s. l.], v. 28, 240-250, 2009.

HOEY, M. On the surface of discourse. London, UK: George Allen & Unwin, 1983.

HOEY, M. Lexical priming: A new theory of words and language. Abingdon, UK: Routledge, 2005.

HOEY, M. Grammatical creativity: a corpus perspective. In: HOEY, M.; MAHLBERG, M.; STUBBS, M.; TEUBERT, W. Text, Discourse, and Corpora: Theory and Analysis. London, UK: Continuum, 2007a. p. 31-56.

HOEY, M. Lexical priming and literary creativity. In: HOEY, M.; MAHLBERG, M.; STUBBS, M.; TEUBERT, W. Text, Discourse, and Corpora: Theory and Analysis. London, UK: Continuum, 2007b. p. 7-30.

HYLAND, K. Writing without conviction? Hedging in science research articles. Applied Linguistics, [Oxford], v. 17, n. 4, p. 433-454, 1996.

KAPLAN, R.B. Cultural thought patterns in inter-cultural education. Language Learning, [s. l.], v. 16, p. 1-20, 1966.

LILLIS, T.; CURRY, M.J. Academic writing in a global context: The politics and practices of publishing in English. Abingdon, UK: Routledge, 2010.

MAURANEN, A. Contrastive ESP rhetoric: Metatext in Finnish–English economics texts. English for Specific Purposes, [s. l.], v. 12, p. 3-22, 1993.

MORENO, A.I. Retrospective labelling in premise–conclusion metatext: An English–Spanish contrastive study of research articles on business and economics. Journal of English for Academic Purposes, [s. l.], v. 3, n. 4, p. 321-339, October 2004.

MOTTA-ROTH, D.; HENDGES, G.R. Produção textual na universidade. São Paulo, SP: Parábola, 2010.

MURAOKA, T. Nōgakukei nihongo ronbun no “Zairyō oyobi Hōhō” de mochiirareru bunmatsu hyōgen to bunkei. Senmon Nihongo Kyōiku Kenkyū, [Kita Kyushu], v. 1, p. 16-23, 1999. Disponível em: http://stje.kir.jp/download/01_16.pdf. Acesso em: 21 jul. 2021.

MUR-DUEÑAS, P. An intercultural analysis of metadiscourse features in research articles written in English and in Spanish. Journal of Pragmatics, [s. l.], v. 43, p. 3068-3079, 2011.

PACE-SIGGE, M. Traces of lexical priming in English and German uses of BE and HAVE forms in biographies. In: CORPUS LINGUISTICS CONFERENCE, 2007, Birmingham. Proceedings […]. Lancaster: Lancaster University/University Centre for Computer Corpus Research on Language, 2007. Article #52. Disponível em: http://ucrel.lancs.ac.uk/publications/CL2007/. Acesso em: 17 jun. 2021.

PACE-SIGGE, M.T.L. Evidence of lexical priming in spoken Liverpool English. 2010. 430 f. Thesis (Doctor of Philosophy Program) - University of Liverpool, Liverpool, UK, 2010. Disponível em: https://livrepository.liverpool.ac.uk/7873/. Acesso em: 24 jul. 2021.

POSSAMAI, V. Marcadores textuais do artigo científico em comparação português e inglês: Um estudo sob a perspectiva da tradução. 2004. 165 f. Dissertação (Mestrado em Letras). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2004. Disponível em: http://hdl.handle.net/10183/4512. Acesso em: 13 Abr. 2021.

POSTEGUILLO, S. The schematic structure of computer science research articles. English for Specific Purposes, [s. l.], v. 18, n. 2, p. 139-160, 1999.

REZENDE, P.A. de; HEMAIS, B. Análise comparativa de artigos científicos da área de saúde. The ESPecialist, [São Paulo], v. 25, n. 2, p. 131-152, 2004. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/esp/article/view/9372. Acesso em: 27 jul. 2021.

ROMERO, T.R. de S.; JOSEPH, N.L. de L. Padrões tipológicos da função interpessoal modalidade em artigos científicos de ciências agrárias: Diferenças e similitudes entre português e inglês. D.E.L.T.A., [São Paulo], v. 30, n. 1, p. 115-136, 2014. https://doi.org/10.1590/S0102-44502014000100007.

SHIBATA, M. A contrastive systemic functional analysis of causality in Japanese and English academic articles. 2013. 55 f. Thesis (Master of Arts in English) – Marshall University, [Huntington, WV, US], 2013. Disponível em: https://mds.marshall.edu/etd/473. Acesso em 21 jul. 2021.

SWALES, J. Aspects of article introductions. Birmingham, UK: The University of Aston, 1981.

SWALES, J.M. Genre analysis: English in academic and research settings. Cambridge, US: Cambridge University Press, 1990.

SWALES, J.M. Research genres: Explorations and applications. New York, US: Cambridge University Press, 2004.

SWALES, J.M.; FEAK, C.B. Academic writing for graduate students. 2nd Ed. Ann Arbor, US: The University of Michigan Press, 2004.

TADROS, A.A. Predictive categories in university textbooks. English for Specific Purposes, [s. l.], v. 8, p. 17-31, 1989.

VIANA, V. Linguística de corpus: Conceitos, técnicas e análises. In: VIANA, V.; TAGNIN, S.E.O. (org.). Corpora no ensino de línguas estrangeiras. São Paulo, SP: Hub Editorial, 2011. p. 25-95.

WINTER, E.O. A clause-relational approach to English texts: A study of some predictive lexical items in written discourse. Instructional Science, [s. l.] v. 6, p. 1-92, 1977.

Downloads

Publicado

2022-08-15

Como Citar

Aragão, R. M. L. de. (2022). 96–8–3–2: Indícios de primazia lexical em introduções de artigos acadêmicos. Linha D’Água, 35(2), 118-139. https://doi.org/10.11606/issn.2236-4242.v35i2p118-139