Clarice e Carolina: a salvação pela escrita

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2525-8133.opiniaes.2021.180174

Palavras-chave:

Clarice Lispector, Carolina Maria de Jesus, Quarto de despejo, A paixão segundo G.H, Escrita

Resumo

Motivado, principalmente, pelo breve encontro entre Clarice Lispector e Carolina Maria de Jesus, e o diálogo que esse encontro entre as duas proporcionou, este artigo tem como propósito comparar brevemente duas narrativas: A paixão segundo G.H. e Quarto de despejo. A partir do viés da metalinguagem nas duas autoras, é possível notar como a atividade da escrita serve para salvar essas duas vidas (de G.H. e até de Clarice, como ela afirma na crônica “Escrever”, e também de Carolina). As narrativas dessas duas mulheres parecem ser essenciais para sua sobrevivência em meio à experiência e descoberta do cotidiano desigual, ora a partir do conhecimento do outro, o desvalido (em G.H.), ora a partir da sua própria vivência nas classes mais pobres da sociedade (nos diários de Carolina). Desta forma, partindo do reconhecimento de suas diferenças (principalmente sociais), o que se quer aqui mostrar é como as duas obras parecem ter um eixo temático comum: a da escrita como necessária à sobrevivência das experiências.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Silva Bijotti, Universidade de São Paulo – USP

Mestre em Literatura Brasileira pela Universidade de São Paulo (USP).

Referências

AMARAL, Emília. O leitor segundo G.H. São Paulo: Ateliê Editorial, 2005.

CANDIDO, Antonio. O direito à literatura. In: CANDIDO, Antonio. Vários escritos. Rio de Janeiro: Ouro sobre azul, 2011. pp. 171-193.

FERNANDEZ, Raffaella Andréa. Percursos de uma poética de resíduos na obra de Carolina Maria de Jesus. Itinerários (UNESP), Araraquara, n. 27, p. 125-146, jul./dez. 2008.

HANSEN, Marise. Os laços que unem Clarice e Carolina. Quatro cinco um: a revista dos livros. Disponível em: https://www.quatrocincoum.com.br/br/artigos/literatura/os-lacos-que-unem-clarice-e-carolina. Acesso em: 18 dez. 2020.

JESUS, Carolina Maria de. Quarto de despejo: diário de uma favelada. São Paulo: Ática, 2014.

LISPECTOR, Clarice. A descoberta do mundo. Rio de Janeiro: Rocco, 1999.

LISPECTOR, Clarice. Panorama com Clarice Lispector. Entrevista concedida a Júlio Lerner. São Paulo: TV Cultura, 1977. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=ohHP1l2EVnU. Acesso em: 18 dez. 2020.

LISPECTOR, Clarice. A paixão segundo G.H. Rio de Janeiro: Rocco, 2009.

LORDE, Audre. A poesia não é um luxo. In: LORDE, Audre. Irmã outsider. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2019. Disponível em: <https://revistacult.uol.com.br/home/audre-lorde-a-poesia-nao-e-um-luxo. Acesso em: 18 dez. 2020.

MANFRINI, Bianca Ribeiro. A literatura em pedaços. In: MANFRINI, Bianca Ribeiro. A mulher e a cidade: imagens da modernidade brasileira em quatro escritoras paulistas. São Paulo: FAPESP/EDUSP, 2011. pp. 111-184.

PESSOA, Fernando. Autopsicografia. In: PESSOA, Fernando. Antologia poética. Porto Alegre, RS: L&PM, 2012. p. 15.

ROSENBAUM, Yudith. O pathos da criação. In: ROSENBAUM, Yudith. Metamorfoses do mal: uma leitura de Clarice Lispector. São Paulo: EDUSP: FAPESP, 2006. pp. 147-173.

SÁ, Olga de. Clarice Lispector: a travessia do oposto. São Paulo: Annablume, 2004.

Downloads

Publicado

2021-07-31

Como Citar

Bijotti, M. S. (2021). Clarice e Carolina: a salvação pela escrita. Opiniães, (18), 183-197. https://doi.org/10.11606/issn.2525-8133.opiniaes.2021.180174