“Era uma vez...”

Reflexões sobre a representação da infância em versões de Chapeuzinho Vermelho

Autores

  • Cláudia Gisele Masiero Universidade Feevale
  • Cristina Ennes da Silva Universidade Feevale

DOI:

https://doi.org/10.11606/ran.v0i10.124005

Palavras-chave:

concepções de infância, narrativas, contos de fadas, cinema

Resumo

Este estudo tem como tema a representação da infância presente no conto de fadas Chapeuzinho Vermelho, escrito pelos Irmãos Grimm, no início do século XIX, bem como no filme de animação Deu a Louca na Chapeuzinho (2005). O objetivo é identificar e analisar a concepção de infância representada nesses produtos culturais de tempos e sociedades distintas, buscando compreender semelhanças e diferenças que apresentam, veiculadas, é claro, aos seus respectivos contextos de produção. O tratamento dado às fontes centrou-se na perspectiva de analisá-las sob um aspecto, ou seja, como a protagonista se relaciona com seus pais ou pessoas mais velhas, por meio da metodologia da Análise de Conteúdo. Também se tem por base o conceito de representação social. Dessa forma, reflete-se sobre a infância entendendo-a como uma construção social que pode apresentar transformações segundo tempo e lugar, até mesmo em uma mesma sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-12-16

Como Citar

Masiero, C. G., & Silva, C. E. da. (2016). “Era uma vez.”: Reflexões sobre a representação da infância em versões de Chapeuzinho Vermelho. Revista Angelus Novus, (10), 307-328. https://doi.org/10.11606/ran.v0i10.124005

Edição

Seção

Dossiê temático: História da Infância e da Juventude