Nem toda juventude é uma banda numa propaganda de refrigerantes

Leituras sobre a juventude teresinense na década de 1970

Autores

  • Paulo Ricardo Muniz Silva Universidade Estadual do Piauí

DOI:

https://doi.org/10.11606/ran.v0i10.124094

Palavras-chave:

discurso, juventude, hippies, Teresina

Resumo

A categoria juventude vem crescentemente entrando no campo do historiador como objeto de pesquisa nos últimos anos. O trabalho se apropria de discursos cristalizados sobre os jovens teresinenses no período. Supõe-se que tais discursos – especialmente aqueles veiculados através da grande imprensa – favoreceram tanto a conformação de imagens sociais sobre aqueles jovens quanto a fermentação de arranjos identitários. Aqui toma-se como sujeitos de análise os hippies em Teresina durante os anos 1970.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-12-16

Como Citar

Muniz Silva, P. R. (2016). Nem toda juventude é uma banda numa propaganda de refrigerantes: Leituras sobre a juventude teresinense na década de 1970. Revista Angelus Novus, (10), 177-206. https://doi.org/10.11606/ran.v0i10.124094

Edição

Seção

Dossiê temático: História da Infância e da Juventude