Da Providência à Favela: os trabalhadores e a ocupação de um morro da região portuária do Rio de Janeiro (1856-1901)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.rh.2023.201510

Palavras-chave:

Favela, Morro da Providência, Trabalhadores, Rio de Janeiro, habitações populares

Resumo

Localizado na região portuária do Rio de Janeiro, o Morro da Providência tem papel central nas análises habituais sobre a formação das favelas na cidade. Associada em geral à chegada das tropas que voltavam da Guerra de Canudos, em meados da década de 1890, a formação da comunidade ali instalada foi muitas vezes tomada como ponto de início do fenômeno que viria a definir os estigmas que marcam, desde então, esse tipo de moradia informal nos morros da cidade. Por serem pensadas prioritariamente a partir da perspectiva do Estado, no entanto, tais análises deixaram de lado a experiência de outros sujeitos envolvidos nesta história, como os trabalhadores de baixa renda que passaram a ver naquele morro uma alternativa de moradia a partir da segunda metade do século XIX. Ao acompanhar sua experiência, este artigo pretende trazer novos elementos para pensar o processo de construção social daquele espaço ao longo daquele período.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Leonardo Affonso de Miranda Pereira, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

    Doutor em História Social pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), professor associado do Departamento de História e do Programa de Pós-graduação em História Social da Cultura da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.

Referências

Fontes

- Periódicos

A Actualidade (RJ), 1863

A Federação (RS), 1 de agosto de 1899.

A Imprensa (RJ), 1908-1909

A Manhã (RJ), 1928

A Notícia (RJ), 1897-1904

A República (RJ), 1872

Annaes Brasilienses de Medicina (RJ), 1884

Archivo Municipal (RJ), 1861-1862

Bazar Volante (RJ), 1866

Cidade do Rio (RJ), 1890-1901

Correio da Tarde (RJ), 1858

Correio do Brasil (RJ), 1872

Correio do Dia (RJ), 1880-1881

Correio Mercantil (RJ), 1856-1866

Correio Oficial (RJ), 1838

Diario de Noticias (RJ), 1889.

Diario do Brazil (RJ), 1882

Diario do Commercio (RJ), 1889

Diario do Rio de Janeiro (RJ), 1831-1876

Diario Fluminense (RJ), 1884

Gazeta da Tarde (RJ), 1881-1908

Gazeta de Notícias (RJ), 1876-1911

Jornal da Tarde (RJ), 1877

Jornal do Brasil (RJ), 1896-1918

Jornal do Commercio, 1828-1901

O Cruzeiro (RJ), 1878.

O Globo (RJ), 1876

O Guarany (RJ), 1871

O Imparcial (RJ), 1899

O Liberal (RJ), 1881

O Paiz (RJ), 1886-1898

O Repórter (RJ), 1879

O Soldado (RJ), 1881

The Anglo-Brazilian Times (RJ), 1867

– Outros

Almanack Admimistrativo, Mercantil e Industrial do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Laemmert, 1870.

Boletim da Ilustríssima Câmara Municipal da Corte, vol. 4,5 e 6, Rio de Janeiro: Tipografia do Correio Mercantil, 1867.

Instituto Sanitário Federal. “Cartograma do Cholera-morbus durante o ano de 1895 na cidade do Rio de Janeiro”. Rio de Janeiro, 1896. Biblioteca Nacional, ARC.008-06-047 – Cartografia

MERIAN, A., Planta do Rio de Janeiro com os horários dos Bondes, Estradas de Ferro, Barcas, Estradas de Rodagem etc. Rio de Janeiro: Livraria Fauchon, 1903.

Revista dos Cursos Teóricos e Práticos da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, 2º ano, 2º número, 1885

Revista mensal das decisões preferidas pela Relação da Corte. Rio de Janeiro: Tipografia H.J. Pinto, 1876.

Referências bibliográficas

ABREU, Maurício. Reconstruindo uma história esquecida: origem e expansão inicial das favelas do Rio de Janeiro. In: FRIDMEN, Fania & HAESBAERT, Rogério. Escritos sobre espaço e história. Rio de Janeiro: Garamond, 2014, p. 421-450.

ALMEIDA, Rafael Gonçalves de. Favelas do Rio de Janeiro: invenção histórica de um espaço. Tese de Doutorado em Geografia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2016.

CAMPOS, Andrelino. Do quilombo à favela: a produção do espaço criminalizado no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Bertrand, 2012.

CHALHOUB, Sidney. Cidade febril: cortiços e epidemias na Corte Imperial. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

DAMAZIO, Sylvia. Retrato social do Rio de Janeiro na virada do século. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1996.

GALVÃO, Walnice Nogueira. O Império do Belo Monte: vida e morte em Canudos. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2001.

GONÇALVES, Rafael Soares. Favelas do Rio de Janeiro: história e direito. Rio de Janeiro: Pallas; Editora da PUC, 2013.

KNAUSS, Paulo & BRUM, Mario. Encontro marcado: a favela como objeto da pesquisa histórica. In: MELLO, Marco Antonio da Silva et al. Favelas cariocas: ontem e hoje. Rio de Janeiro: Garamond, 2012, p. 101-121.

MATTOS, Romulo. O Morro da favela como território das classes perigosas na Primeira República. In: GONÇALVES, Rafael et al. Pensando as favelas cariocas: história e questões urbanas. Rio de Janeiro: Pallas; PUC-Rio, 2020, p. 31-55.

MENDONÇA, Joseli. Entre a mão e os anéis: a lei dos sexagenários e os caminhos da abolição no Brasil. Campinas: Editora Unicamp, 1999.

MORAES SILVA, Antonio. Dicionário da Língua Portuguesa, v. 1, Rio de Janeiro: Empresa Literária Fluminense, 1890.

PEREIRA, Leonardo Affonso de Miranda. Negociações impressas: a imprensa comercial e o lazer dos trabalhadores no Rio de Janeiro da Primeira República. História, São Paulo, v. 35, p. 1-21, 2016. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/his/a/WtS867DVMvyQgSsGRzY6s9z/?lang=pt>. Acesso em: 10 abr. 2023. doi: <https://doi.org/10.1590/1980-436920160000000099>.

SAMPAIO, Gabriela. Juca Rosa: um pai de santo na Corte Imperial. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2009.

SOUZA, Felipe Azevedo. A dissimulada arte de produzir exclusões: as reformas que encolheram o eleitorado brasileiro (1881-1930). Revista de História, São Paulo, n. 179, p. 1-35, 2020. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/166560>. Acesso em: 10 abr. 2023. doi: <https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.rh.2020.166560>.

VALLADARES, Lícia do Prado. A invenção da favela: do mito de origem a favela.com. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005.

VAZ, Lilian Fessler. Do cortiço à favela: um lado obscuro da modernização do Rio de Janeiro. In: SAMPAIO, Maria Ruth Amaral de (org.). Habitação e cidade. São Paulo: FAPESP, 1988, p. 39-52.

VELASCO E CRUZ, Maria Cecília. Tradições negras na formação de um sindicato: sociedade de resistência dos trabalhadores em Trapiche e Café, Rio de Janeiro, 1905-1930. Afro-ásia, Salvador, n. 24, p. 243-290, 2000. Disponível em: <https://periodicos.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/21001>. Acesso em: 10 abr. 2023. doi: <https://doi.org/10.9771/aa.v0i24.21001>.

Downloads

Publicado

2023-12-01

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

PEREIRA, Leonardo Affonso de Miranda. Da Providência à Favela: os trabalhadores e a ocupação de um morro da região portuária do Rio de Janeiro (1856-1901). Revista de História, São Paulo, n. 182, p. 1–28, 2023. DOI: 10.11606/issn.2316-9141.rh.2023.201510. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/201510.. Acesso em: 29 maio. 2024.

Dados de financiamento