Saberes docentes mobilizados em adaptações do Método Zaba à história brasileira feitas por professores de Salvador, Bahia (1871)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.rh.2024.214490

Palavras-chave:

saberes docentes, ensino de história, materiais didáticos, método Zaba, ensino mnemônico

Resumo

O método Zaba era uma variação do que ficou conhecido, no Ocidente do século XIX, como método mnemônico polonês para o ensino de História Universal, desenvolvido por Antoni Jazwinski nos anos 1820 e modificado por Jozef Bem nos anos 1830. A partir dos anos 1840, outro polonês, Napoleão Félix Zaba, desenvolveu uma versão própria do método e, nas quatro décadas seguintes, deu conferências sobre ele em vários países, inclusive o Brasil. O objetivo deste trabalho é analisar a recepção do método Zaba durante a passagem do seu divulgador pela Bahia, em meados de 1871, quando suas palestras foram assistidas pelo alto escalão da instrução pública da província, por normalistas e professores primários, ensejando tentativas de adaptação e implementação do método à História do Brasil. Buscaremos entender como os dirigentes perceberam a eficácia do método para o ensino de História na Bahia e como professores e normalistas mobilizaram seus conhecimentos e esforços para adaptá-lo ao conteúdo das classes primárias.

 

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Leandro Antonio de Almeida, Universidade Federal do Recôncavo Baiano. Centro de Artes, Humanidades e Letras

    Doutor pelo Programa de Pós-Graduação em História Social do Departamento de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP). Professor de Ensino de História e Estágio Supervisionado do curso de Licenciatura em História do Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Coordenador do grupo de pesquisa em Ensino de História – Roda de Histórias (www.rodahistorias.pro.br) e vice-coordenador do grupo de Pesquisa Humor e História (USP). O artigo decorre do Projeto de Pesquisa “Um mapa-múndi para a História: o método Zaba como material didático no século XIX”, desenvolvido na UFRB desde 2019 sob o registro PA604-2019. Agradeço a Ione Celeste Jesus de Sousa (UEFS), Pablo Antonio Iglesias Magalhães (UFOB) e Marco Antonio Nunes da Silva (UFRB) pelas contribuições a este artigo.

Referências

Fontes

CAJATY, Jozé Lourenço Ferreira. Oficio a Antonio Franco da Costa Meirelles, Vice-Diretor Geral de Instrucção Pública. 31 de julho de 1871, Arquivo Público da Bahia, Série Instrução Pública, Maço 6540.

C.P. Método Zaba. Revista da Instrução Pública, Salvador, Ano 2, n. 27, 1. jul. 1871, pp. 50-53. Acervo de Pablo Iglesias Magalhães.

F.M. Método Zaba. Revista da Instrução Pública, Salvador, Ano 2, n. 27, 1. jul. 1871, pp. 49-50. Acervo de Pablo Iglesias Magalhães.

HENRIQUES, João Antonio de Araújo Freitas. Falla com que o excellentissimo senhor... Bahia: Tipografia do Correio da Bahia, 1872 (Fala de 1/3/1872 na Assembleia Provincial). Acervo Hemeroteca Digital Brasileira (FBN).

MACEDO, Joaquim Manuel de. Lições de História do Brasil para uso das escolas de instrução primária. 9. ed. aumentada. Rio de Janeiro: Garnier, 1907. Acervo do Lemad-USP.

MONITOR. Bahia, 1/9/1876, p. 1, “Nossas Escolas”. Acervo Hemeroteca Digital Brasileira (FBN).

MONITOR. Bahia, 25/5/1879, p. 1, Folhetim. Acervo Hemeroteca Digital Brasileira (FBN).

ROCHA, Francisco José. Relatório apresentado ao Illm e exm sr. dez. João José D’Almeida Couto... Bahia: Tipografia do Correio da Bahia, 1871. Acervo Hemeroteca Digital Brasileira (FBN).

ROCHA, Francisco José. Relatório Relatório do Diretor Geral da Instrução Pública da Bahia. 26 de janeiro de 1872. In: HENRIQUES, João Antonio de Araújo Freitas. Falla com que o excellentissimo senhor... Bahia: Tipografia do Correio da Bahia, 1872 (Fala de 1/3/1872 na Assembleia Provincial da Bahia). Acervo Hemeroteca Digital Brasileira (FBN).

SÃO LOURENÇO, Barão. Relatório apresentado à Assembleia Legislativa da Bahia em 6 de março de 1870. Bahia: Tipografia do Jornal da Bahia, 1870. Acervo Hemeroteca Digital Brasileira (FBN).

ZABA, Napoleon Félix. Método Zaba para o Estudo da História Universal com Mappa Chronologico, chave e Taboa de Exercício. Lisboa: Tip. Lallemant Frères, 1872. Acervo da Biblioteca Municipal do Porto.

ZABA, Napoleon Félix. Zaba’s Method of Sudying Universal History. Montreal: M. Magnus & Co, 1874. Disponível em: https://archive.org/details/cihm_29713. Acesso em: 2 maio 2019.

ZABA, Napoleon Félix. Méthodo Zaba. Publicações A Pedido. Diário de Pernambuco, Recife, 18/08/1871, p. 3. Acervo Hemeroteca Digital Brasileira (FBN).

Zaba, Napoleon Feliks. Metoda ułatwiająca naukę historyi powszechnej (1883). Acervo da Biblioteca Nacional da Polônia. Disponível em: https://polona.pl/item/metoda-ulatwiajaca-nauke-historyi-powszechnej,NzM3OTUxOTI/.

Bibliografia

ALMEIDA, Leandro Antonio de. O Método Zaba: as dimensões de um material didático de história do século XIX. Anais... XII ENCONTRO ESTADUAL DE HISTÓRIA DA ANPUH-BA, 25 a 28 de julho de 2022. Disponível em: https://www.encontro2022.bahia.anpuh.org/resources/anais/15/anpuh-ba-eeh2022/1659389539_ARQUIVO_bb2c433c50f7dff12ae88956e022304f.pdf. Acesso em: 28 set. 2022.

D’Aguiar Nunes, Antonietta. A formação oficial de professores na Bahia imperial. Revista Entreideias, Salvador (Faced), n. 2, 1998, 15p. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/entreideias/article/view/2905. Acesso em: 28 mar. 2022. Doi: https://doi.org/10.9771/2317-1219rf.v3i2.2905

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Livro didático e saber escolar 1810-1910. Belo Horizonte: Autêntica, 2008a.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Ensino de História: fundamentos e métodos. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2008b.

CAIMI, Flávia Eloisa. O que precisa saber um professor de história? Revista História & Ensino, Londrina, v. 21, n. 2, 2015, p. 105-124. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/histensino/article/view/23853. Acesso em: 28 abr. 2021. Doi: https://doi.org/10.5433/2238-3018.2015v21n2p105

CLEMENTE, Jacilene dos Santos. Culturas escolares em Recife (1880-1888). Recife, 2013, 177f. Dissertação (mestrado) – UFPE, Centro de Educação, Programa de Pós-graduação em Educação. Recife, 2013. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/13065. Acesso em: 25 mar. 2020.

GRAFTON, Anthony; ROSENBERG, Daniel. Cartographies of time. New York: Princeton Architectural Press, 2010.

MONTEIRO, Ana Maria. Professores de História: entre saberes e práticas. Rio de Janeiro: Mauad X, 2007.

MONTEIRO, Ana Maria. Currículo e docência: uma trajetória de pesquisas em ensino de História. In: GONÇALVES, Márcia (org.). Teorizar, aprender e ensinar História. Rio de Janeiro: FGV, 2021, pp. 186-213.

MOREIRA, Kênia Hilda. Um mapeamento das pesquisas sobre o livro didático de história na região sudeste: 1980 a 2000. 2006. 168 p. Dissertação (mestrado) – Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara, Universidade Estadual Paulista, 2006. Disponível em: https://agendapos.fclar.unesp.br/agenda-pos/educacao_escolar/863.pdf. Acesso em: 28 abr. 2020.

MUNAKATA, Kazumi. O livro didático: alguns temas de pesquisa. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas, SBHE, v. 12, n. 30, 2012, p. 179-197. Disponível em: https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/rbhe/article/view/38817. Acesso em: 28 mar. 2021. Doi: https://doi.editoracubo.com.br/10.4322/rbhe.2013.008

Querino, Manuel. Os homens de cor preta na História. In: A Raça Africana e os seus costumes. Salvador: Livraria Progresso, 1955.

RAMOS, Laura. Las señoritas: historia de las maestras estadunidenses que Sarmiento trajo a la Argentina en el siglo XIX. Buenos Aires: Lumen, 2021.

SANTOS, Magno. ‘Maior somma de factos históricos, elucidados com mais methodo’: Américo Braziliense e a invenção do espaço paulista na escrita da história escolar. (1873-1879). Almanack, Guarulhos, n. 29, 2021, Disponível em: https://www.scielo.br/j/alm/a/KCLfxcJ6kFBKCGmfLYFRRWc/. Acesso em: 28 mar. 2022. Doi: https://doi.org/10.1590/2236-463329ea00420

SILVA, Ícaro Batista. O ensino de História no Liceu Provincial da Bahia (1836-1890). Epígrafe, São Paulo, v. 11, n. 1, p. 389-426, 2022. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/epigrafe/article/view/190460. Acesso em: 28 jul. 2022. Doi: https://doi.org/10.11606/issn.2318-8855.v11i1p389-426

TARDIFF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2010.

Downloads

Publicado

2024-01-22

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

ALMEIDA, Leandro Antonio de. Saberes docentes mobilizados em adaptações do Método Zaba à história brasileira feitas por professores de Salvador, Bahia (1871). Revista de História, São Paulo, n. 183, p. 1–33, 2024. DOI: 10.11606/issn.2316-9141.rh.2024.214490. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/214490.. Acesso em: 21 jul. 2024.