Fuzuê

os espíritos do passado

  • Carina Maria Guimarães Moreira Universidade Federal de São João del Rei
  • Rayla Dias Universidade Federal de São João del Rei
Palavras-chave: Tragédia, Trágico, Teatro político, Teatro épico

Resumo

O artigo apresenta reflexões a respeito das noções de tragédia e trágico a partir das ideias de Peter Szondi em Ensaio sobre o trágico e Raymond Williams em Tragédia moderna, dialogando com as concepções de teatro político de Erwin Piscator e de teatro épico de Bertolt Brecht, bases teóricas da pesquisa artística desenvolvida no Núcleo de Estudos em Teatro Político do Grupo de Pesquisa em História, Política e Cena- Netep/GPHPC/UFSJ. No campo teórico, refletiremos sobre o modo como as dimensões da tragédia e do trágico atuam no campo político da cena, a partir dos modelos citados e de análise de um experimento contemporâneo. Por fim, à luz do conjunto teórico, analisamos o experimento cênico Fuzuê, resultado de pesquisa desenvolvida entre 2015 e 2017, buscando identificar como a dimensão histórica e trágica da exploração social foi ali debatida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carina Maria Guimarães Moreira, Universidade Federal de São João del Rei

Professora adjunta do Departamento de Artes da Cena da Universidade Federal de São João del-Rei/MG.

Rayla Dias, Universidade Federal de São João del Rei

Mestranda do Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal de São João del-Rei/MG.

Referências

ARENA conta Zumbi. Texto: Augusto Boal e Gianfrancesco Guarnieri. Música: Edu Lobo. New York: RCA, 1965. 1 LP.

BENJAMIN, W. Teses sobre o conceito de história. In: LÖWY, M. Walter Benjamin: aviso de incêndio: uma leitura das teses “Sobre o conceito de história”. Tradução de Wanda N. C. Brant, Jeanne M. Gagnebin, Marcos L. Müller. São Paulo: Boitempo, 2005. p. 83-95.

BRECHT, B. A compra do latão. Lisboa: Vega, 1999.

CARVALHO, S. Notas sobre Raymond Williams e o teatro. In: CARVALHO, S. Dramaturgia dialética: escritos de Sérgio de Carvalho. São Paulo, 1 maio 2013. Disponível em: https://bit.ly/3ioZbOI. Acesso em: 7 maio 2020.

LARA, S. H.; PACHECO, G. Memória do Jongo: as gravações históricas de Stanley J. Stein: Vassouras, 1949. Rio de Janeiro: Folha Seca; Campinas: Cecult, 2007.

MARX, K. Manifesto comunista. São Paulo: Boitempo, 2017.

MARX, K. O 18 Brumário de Luís Bonaparte. São Paulo: Boitempo, 2011.

MOREIRA, C. M. G.; NOSELLA, B. L. D. Práticas laboratoriais e a história na cena: tecnologia e iluminação na cena épica de Piscator. Urdimento, Florianópolis, v. 1, n. 37, p. 35-53, 2020. Disponível em: https://bit.ly/2NSFyQQ. Acesso em: 7 maio 2020. DOI: 10.5965/1414573101372020035.

PISCATOR, E. Teatro político. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.

SZONDI, P. Ensaio sobre o trágico. Rio de Janeiro: Zahar, 2004.

WILLIAMS, R. Tragédia moderna. São Paulo: Cosac Naify, 2002.

Publicado
2020-08-13
Como Citar
Moreira, C., & Dias, R. (2020). Fuzuê. Sala Preta, 20(1), 123-134. https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v20i1p123-134
Seção
TRAGÉDIA E MODERNIDADE