A travessia do deserto: verdade e não-saber em Pornoteobrasil, do Tablado de Arruar

Autores

  • Artur Sartori Kon Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v22i2p141-166

Palavras-chave:

Teatro paulistano, Política brasileira, Estética e política

Resumo

Este ensaio analisa a peça teatral Pornoteobrasil, estreada pela companhia paulistana Tablado de Arruar em janeiro de 2019, primeiro mês do governo de Jair Bolsonaro. Observa-se como a arte pode estar à altura da urgência do tempo histórico sem pretender oferecer respostas e soluções prontas para os impasses que ele apresenta. Essa investigação nos permite ver o teatro político contemporâneo como pós-brechtiano, localizando a transformação do mundo não no plano das possibilidades, mas no campo do impossível.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Artur Sartori Kon, Universidade de São Paulo

Ator e dramaturgo na Cia de Teatro Acidental desde 2009. Doutor (2021) e mestre (2015) em Filosofia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP). Bacharel em Artes Cênicas pelo Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas (IA-Unicamp) (2009). Atualmente faz pós-doutorado em Artes Cênicas na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) com bolsa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), processo nº 2021/13778-6.

Referências

AGAMBEN, G. Where Are We Now?: The epidemic as politics. London: Eris, 2021.

ALVES JR., D. “PornoteoBrasil”: uma geração decepcionada com o presente. Veja SP, São Paulo, 28 fev. 2019. Disponível em: https://vejasp.abril.com.br/blog/dirceu-alves-jr/pornoteobrasil-peca-teatro-tablado-de-arruar-gratis/. Acesso em: 10 dez. 2020.

AZEVEDO, A. À esquerda margem do rio e o infinito deserto. Ruína acesa, [s. l.], 1 abr. 2019. Disponível em: https://medium.com/@ruinaacesa/%C3%A0-esquerda-margem-do-rio-e-o-infinito-deserto-5b65d993a436. Acesso em: 10 dez. 2020.

BADIOU, A. Lacan: Anti-philosophy 3. New York: Columbia University Press, 2018.

BARSANELLI, M. L. Do pornográfico ao teológico, peça critica o contexto democrático nacional. Folha de S.Paulo, São Paulo, 18 fev. 2019. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2019/02/do-pornografico-ao-teologico-peca-critica-o-contexto-democratico-nacional.shtml. Acesso em: 10 dez. 2020.

CORILOW, P. M. V. Por uma ética para o 121º dia: Leituras em Pier Paolo Pasolini, Giorgio Agamben e Georges Didi-Huberman. 2015. Tese (Doutorado em Teoria e História Literária) – Universidade de Campinas. Campinas, 2015.

DIEGUES, I., AZEVEDO, J. F. P.; ABREU, K. (org.). Maratona de dramaturgia. Rio de Janeiro: Cobogó; São Paulo: Edições Sesc São Paulo, 2019.

DUNKER, C. I. L. Teoria da transformação em psicanálise: da clínica à política. Psicologia Política, São Paulo, v. 17, n. 40, p. 569-588, set./dez. 2017.

GABEIRA, F. E daí? A pulsão de morte. O Globo, Rio de Janeiro, 4 maio 2020. Disponível em: https://oglobo.globo.com/opiniao/e-dai-pulsao-da-morte-24406246. Acesso em: 30 dez. 2020.

GARCÍA DÜTTMANN, A. The accomplice. Crisis and critique, [s. I.], v. 7, n. 3, p. 62-71, 2020.

GROYS, B. Towards the New Realism. e-flux journal, [s. I.], n. 77, nov. 2016. Disponível em: https://www.e-flux.com/journal/77/77109/towards-the-new-realism/. Acesso em: 30 dez. 2020.

IANNINI, G. Estilo e verdade na perspectiva da crítica lacaniana à metalinguagem. 2009. Tese (Doutorado em Filosofia) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

KON, A. S. Da teatrocracia: estética e política do teatro paulistano contemporâneo. São Paulo: Annablume, 2017.

KON, A. S. Mímesis, contemplação, autonomia. Experiência (e) estética na releitura de Adorno por certa terceira geração da Escola de Frankfurt. Dissonância: Revista de Teoria Crítica, v. 3, n. 2, p. 46-84, 2019.

LACAN, J. O seminário, livro 10: A angústia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

LACAN, J. Outros escritos. Rio de Janeiro: Zahar, 2003.

LACAN, J. Discours de Jacques Lacan à l’Université de Milan le 12 mai 1972. Disponível em: http://aejcpp.free.fr/lacan/1972-05-12.htm. Acesso em: 10 dez. 2020.

MAGALHÃES, V. Tânatos. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 21 out. 2020. Disponível em: https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,tanatos,70003482776. Acesso em: 30 dez. 2020.

MENKE, C. The sovereignty of art: aesthetic negativity in Adorno and Derrida. Cambridge: The MIT Press, 1998.

NÉSPOLI, B. A dramaturgia no fogo da cena política: ‘Pornoteobrasil’ (conversa com Alexandre Dal Farra e Clayton Mariano). Teatro Jornal, [s. l], 16 maio 2020. Disponível em: https://teatrojornal.com.br/2020/05/a-dramaturgia-no-fogo-da-cena-politica-pornoteobrasil/. Acesso em: 10 dez. 2020.

PASOLINI, P.-P. Poemas. São Paulo: Cosac Naify, 2015.

PASOLINI, P.-P. Per il cinema, Tomo II. Milano: Arnoldo Mondadori, 2001.

RANCIÈRE, J. Uma boa oportunidade? N-1 edições, [s. l.], 29 abr. 2020. Disponível em: https://www.ihu.unisinos.br/categorias/599489-uma-boa-oportunidade-artigo-de-jacques-ranciere. Acesso em: 10 dez. 2020.

RANCIÈRE, J. A partilha do sensível: estética e política. São Paulo: Editora 34, 2005.

SAFATLE, V. Lacan, revolução e liquidação da transferência: a destituição subjetiva como protocolo de emancipação política. Estudos Avançados, São Paulo, v. 31, n. 91, 2017. DOI: 10.1590/s0103-40142017.3191016.

SAFATLE, V. Maneiras de transformar mundos: Lacan, política e emancipação. Belo Horizonte: Autêntica, 2020.

SAFATLE, V. Sublime por atrofia. Artepensamento: ensaios filosóficos e políticos, [s. l.], 2014. Disponível em: https://artepensamento.com.br/item/sublime-por-atrofia/. Acesso em: 30 dez. 2020.

SALECL, R. A passion for ignorance: what we choose not to know and why. Princeton: Princeton University Press, 2020.

SALLES, J. M. A morte e a morte. Piauí, São Paulo, jul. 2020. Disponível em: https://piaui.folha.uol.com.br/materia/a-morte-no-governo-bolsonaro. Acesso em: 30 dez. 2020.

SANTOS, V. A estranha entranha de ‘Pornoteobrasil’. Teatro Jornal, [s. l.], 25 ago. 2019. Disponível em: https://teatrojornal.com.br/2019/08/a-estranha-entranha-de-pornoteobrasil/. Acesso em: 10 dez. 2020.

SUPLICY, M. Pulsão de morte. Folha de S. Paulo, São Paulo, 31 out. 2020. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2020/10/pulsao-de-morte.shtml. Acesso em: 30 dez. 2020.

TCHÉKHOV, A. As três irmãs. São Paulo: Peixoto Neto, 2004.

TOMŠIČ, S. The Labour of Enjoyment: Towards a Critique of Libidinal Economy. Berlin: August Verlag, 2019.

ŽIŽEK, S. Surplus-Enjoyment: A guide for the non-perplexed. London: Bloomsbury, 2022.

Downloads

Publicado

2023-09-21

Como Citar

Kon, A. S. (2023). A travessia do deserto: verdade e não-saber em Pornoteobrasil, do Tablado de Arruar. Sala Preta, 22(2), 141-166. https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v22i2p141-166

Edição

Seção

ARTIGOS

Dados de financiamento