Grau de dependência à nicotina de pacientes atendidos para tratamento do tabagismo em universidade pública

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1806-6976.smad.2021.163327

Palavras-chave:

Dependência química, Fumar, Nicotina, Tabagismo

Resumo

Objetivo: identificar o grau de dependência à nicotina e dados sociodemográficos segundo o gênero dos pacientes atendidos pelo projeto de extensão Educando e Tratando o Tabagismo promovido por uma universidade pública. Método: estudo transversal, com dados provenientes de 361 prontuários de pacientes que participantes do projeto no período de 2014 a 2018. Realizou-se o teste de Fagerström, por meio do qual classificou-se os pacientes com grau de dependência: muito baixo, baixo, médio, elevado e muito elevado de acordo com a soma dos pontos obtidos nas questões aplicadas. Resultados: a predominância no grau de dependência a nicotina foi observada no sexo feminino com maiores percentuais de classificação para dependência elevada e muito elevada, 33,5% e 25,3% respectivamente. Entre os homens verificouse grau de dependência elevado 28,1% e baixo 21,9%. Contatou-se que o grau de dependência química a nicotina esteve associada a dependência física (valor-p=0,002) e psicológica (valor-p=0,003). Conclusão: a evidência de maior frequência de indivíduos com alto grau de dependência química à nicotina demonstra a importância da associação de terapias medicamentosas com abordagens cognitivas comportamentais por meio de intervenções de enfermagem, relacionadas ao controle e cessação do tabagismo por meio da educação em saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Lima MBP, Ramos D, Freire APCF, Uzeloto JS, Silva BLM, Ramos EMC. Quality of life of smokers and its correlation with smoke load. Fisioter Pesqui. 2017; 24(3):273-9. doi: https://doi.org/10.1590/1809-2950/16711324032017

Costa SCR, Feitosa SDM, Neves VC, Costa MFS, Sá LLF, Veloso RP. Revisão bibliográfica: políticas públicas do tabagismo no Brasil. J Ciênc Saúde. 2018;1(2):97-104. doi: https://doi.org/10.26694/2595-0290.20181297-1047113

Pupulim AF, Sarris AB, Fernandes LGR, Nakamura MC, Camargo TV, Paula JB. Mecanismos de dependência química no tabagismo: revisão da literatura. Rev Med UFPR. 2015;2(2):74-8. doi: http://dx.doi.org/10.5380/rmu.v2i2.42122.g25672

Weber CF, Hatschbach P, Pithan SA, Dullius AIS. Measure nicotine dependence by the fagerström test for nicotine dependence. Rev Gaúch Odontol. 2017;65(3):208-15. doi: https://doi.org/10.1590/1981-863720170002000043223

Fernandes LS, Nitsche MJT, Godoy I. Association between burnout syndrome, harmful use of alcohol and smoking in nursing in the ICU of a university hospital. Ciênc Saúde Coletiva. 2018;23(1):203-14. doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232018231.05612015

Lemes EO, Fátima GG, Santos GCB, Costa JB. Análise do programa nacional de controle do tabagismo do ministério da saúde. Uniciências. 2017;21(2):86-92. doi: https://doi.org/10.17921/1415-5141.2017v21n2p86-92

Bazotti A, Finokiet M, Conti IL, França MTA, Waquil PD. Smoking and poverty in Brazil: an analysis of the profile of the smoking population based on the 2008-09 Brazilian government Family Budget Survey. Cienc Saúde Coletiva. 2016;21(1):45-52. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232015211.16802014

Pérez-Romero S, Gascón-Cánovas JJ, Salmerón-Martínez D, Parra-Hidalgo P, Monteagudo-Piqueras O. Características sociodemográficas y variabilidad geográfica relacionada con la satisfacción del paciente en Atención Primaria. Rev Calid Asist. 2016;31(5):300-8. doi: https://doi.org/10.1016/j.cali.2016.01.004

Leal ACS, Silveira AC, Freire APCF, Santos APS, Ramos D, Ramos EMC, et al. Características sociodemográficas e padrão de consumo tabagístico de fumantes que procuram atendimento em programas de cessação. Mundo Saúde. (Impr.) 2017;41(2):163-9. doi: 10.15343/0104-7809.20174102163169

Ministério da Saúde. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (BR). Secretaria-Executiva da Comissão Nacional para a Implementação da Convenção-Quadro Organização Mundial da Saúde para o Controle do Tabaco. Tabaco: uma ameaça ao desenvolvimento. Rio de Janeiro: Inca; 2017. [Acesso 12 maio 2019]. Disponível em: https://www.inca.gov.br/publicacoes/notas-tecnicas/tabaco-uma-ameaca-ao-desenvolvimento-0

Carmo HO, Santos GT. Atuação do enfermeiro frente as estratégias do programa nacional de controle ao tabagismo. Rev Rede Cuid Saúde. 2016;10(3):1-16. [Acesso 12 maio 2019]. Disponível em: http://publicacoes.unigranrio.edu.br/index.php/rcs/article/view/3053/2089

Silva TA, Ivo ML, Freitas SLF, Sales APA, Carvalho AMA. Smoking prevalence and of nicotine dependence’s therapeutics: an integrative review. Rev Pesqui Cuid Fundam. 2016;8(4):4942-8. doi: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.rpcfo.v8.3678

Rocha SAV, Hoepers ATC, Fröde TS, Steidle LJM, Pizzichini E, Pizzichini MMM. Prevalência de tabagismo e motivos para continuar a fumar: estudo de base populacional. J Bras Pneumol. 2019;45(4):e20170080. doi: https://doi.org/10.1590/1806-3713/e20170080

Bettio CJS, Bonilha LAS, Souza AS, Andrade SMO, Batiston AP. Emotional factors associated with smoking in individuals enrolled in a tobacco cessation program. Rev Bras Promoç Saúde. 2018;31(1):1-10. doi: http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2018.6536

Wittkowski L, Dias CRS. Avaliação dos resultados obtidos nos grupos de controle do tabagismo realizado numa unidade de saúde de Curitiba-PR. Rev Bras Med Fam Comum. 2017;12(39):1-11. doi: https://doi.org/10.5712/rbmfc12(39)1463

Müller EV, Silva MT, Grden CRB, Reche PM, Borges PKO, Sousa JAV. Factors associated with smoking among users of the family health strategy. Cogitare Enferm. 2017;(22)4:e50600. doi: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v22i4.50600

Silva LCC, Araújo AJ, Queiroz AMD, Sales MPU, Castellano MVC. Smoking control: challenges and achievements. J Bras Pneumol. 2016;42(4):290-8. doi: https://doi.org/10.1590/s1806-37562016000000145

Ministério da Saúde. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (BR). Dados e números de prevalência do tabagismo [Internet]. 2019 [Acesso 24 ago 2019]. Disponível em: https://www.inca.gov.br/observatorio-da-politica-nacional-de-controle-do-tabaco/dados-e-numeros-prevalencia-tabagismo

Santos SR, Bitencourt ARC, Engel RH, Silva MHC, Stacciarini TSG, Cordeiro ALPC. Profile and factors associated with successful treatment of smokers in a specialized public service. Rev Enferm UERJ. 2018;26:e17381. doi: https://doi.org/10.12957/reuerj.2018.17381

Pereira ES, Barreto GS. Fatores associados a cessação do tabagismo sem ajuda. REVA Acad Rev Cient Saúde. 2017;2(3):31-44. doi: 10.24118/reva1806.9495.2.3.2017:347

Oliveira GMM, Mendes M, Dutra OP, Achutt A, Fernandes M, Azevedo V, et al. 2019: Recommendations for reducing tobacco consumption in Portuguese-speaking countries - positioning of the federation of Portuguese language cardiology societies. Arq Bras Cardiol. 2019;112(4):477-86. doi: https://doi.org/10.5935/abc.20190071

Santos MDV, Santos SV, Caccia-Bava MCGG. Prevalência de estratégias para cessação do uso do tabaco na atenção primária à saúde: uma revisão integrativa. Cienc Saúde Coletiva. 2019;24(2):563-72. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232018242.27712016

Paiva ARAB, Souza WA, Goyatá SLT, Junior LMS, Podestá MHMC, Ferreira EB. Grupo de apoio ao tabagista na estratégia de saúde da família: fatores de sucesso. Rev UninCor. 2017;15(2):436-48. doi: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v15i2.3249

Polonio IB, Oliveira M, Fernandes LMM. Tabagismo entre estudantes de medicina e enfermagem da universidade do Anhembi Morumbi: prevalência e avaliação da dependência nicotínica e escala de depressão e ansiedade. Arq Med Hosp Fac Ciênc Med Santa Casa São Paulo. [Internet]. 2017;62(1):12-7. [Acesso 17 maio 17 2019]. Disponível em: http://arquivosmedicos.fcmsantacasasp.edu.br/index.php/AMSCSP/article/view/86

França SAS, Neves ALF, Souza TAS, Martins NCN, Carneiro SR, Sarges ESNF, et al. Factors associated with smoking cessation. Rev Saúde Pública. 2015;49:10. doi: https://doi.org/10.1590/S0034-8910.2015049004946

Dornelles CF, Stumpf MAM, Nakamura MC, Kluthcovsky SC, Vernizi BT, Müller EV, el al. Estimativas de valores economizados com a cessação do tabagismo. RIES. 2018;7(2):100-9. doi: https://doi.org/10.33362/ries.v7i2.1422

Devóglio LL, Corrente JE, Borgato MH, Godoy I. Smoking among female sex workers: prevalence and associated variables. J Bras Pneumol. 2017;43(1):6-13. doi: http://dx.doi.org/10.1590/s1806-37562016000000162

Malta DC, Stopa SR, Santos MAS, Andrade SSCA, Oliveira TP, Cristo EB, et al. Evolution of tobacco use indicators according to telephone surveys, 2006-2014. Cad Saúde Pública. 2017;33(Suppl 3):e00134915. doi: https://doi.org/10.1590/0102-311x00134915.

Aguiar LM, Brasil LOF, Machado SHM, Monteiro DF, Santos GS, Brum CM, et al. Avaliação da dependência e tolerância à nicotina pelo teste de Fagerström em adultos tabagistas. Rev Conhecendo Online. 2016;3(1):30-43. [Acesso 17 maio 2019]. Disponível em: http://177.67.128.65/OJS/index.php/revista/article/view/41

Publicado

2021-03-31

Como Citar

Maciel, R. da R., Dalgallo, L., Müller, E. V., & Rinaldi, E. C. A. . (2021). Grau de dependência à nicotina de pacientes atendidos para tratamento do tabagismo em universidade pública. SMAD Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool E Drogas (Edição Em Português), 17(1), 48-57. https://doi.org/10.11606/issn.1806-6976.smad.2021.163327