O FASCÍNIO DO CORPO NA OBRA DE TEIXEIRA GOMES

Autores

  • Nuno Júdice Universidade Nova de Lisboa

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.v0i21.51029

Palavras-chave:

Teixeira Gomes, corpo, modelo feminino, tradição literária

Resumo

APÓS A CELEBRAÇÃO DA MULHER MADURA, A CHAMADA BALZAQUIANA A PARTIR DO ROMANCE DE BALZAC ”LE LYS DANS LA VALLÉE”, NO SÉCULO XIX, O PERÍODO FINISSECULAR, COM O DECADENTISMO, TEMOS O ADVENTO DE NOVO MODELO FEMININO: O MITO DE SALOMÉ QUE CONSAGRA A ADOLESCENTE PERVERSA, A QUE SE PODE JUNTAR A “AFRODITE” DE PIERE LOU YS, ENTRE OUTROS. JÁ NO SÉCULO XX, A OBRA DE ANDRÉ GIDE E A LITERATURA DILETANTE DE UM PAUL MORAND, VÃO COMPLEMENTAR UMA LONGA FAMÍLIA LITERÁRIA EM QUE TEIXEIRA GOMES TEM LUGAR POR DIREITO PRÓPRIO.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

2012-06-20

Edição

Seção

Dossiê 21: história, cultura e revolução

Como Citar

JÚDICE, Nuno. O FASCÍNIO DO CORPO NA OBRA DE TEIXEIRA GOMES. Via Atlântica, São Paulo, v. 13, n. 1, p. 93–99, 2012. DOI: 10.11606/va.v0i21.51029. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/viaatlantica/article/view/51029.. Acesso em: 16 jul. 2024.