Argumentos favoráveis e contrários à pintura: algumas anotações

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2022.196961

Palavras-chave:

Pintura, Arte autônoma, Arte contemporânea

Resumo

O texto discute as variadas compreensões sobre a pertinência ou impropriedade da pintura enquanto forma de arte canônica em face das experiências sociais e políticas da modernidade. Partindo de sua notória atribuição enquanto modelo de atividade autônoma entre sujeito e mundo no bojo da cultura iluminista, a análise colige as propostas artísticas das correntes intituladas “boêmio-duchampiana” e “construtivista-soviética”, que redundarão na concomitância e, por vezes, rivalidade entre a pintura e novas formas de arte. Por fim, o trabalho sinaliza o pregnante residual histórico de tal debate ao assimilar os caminhos da produção artística atual. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jeff Wall

Jeff Wall defendeu seu mestrado pela University of British Columbia, em 1970, e dedicou-se à atividade acadêmica ao longo da década subsequente, estudando com o famoso historiador de arte britânico T. J. Clark no Courtauld Institute of Art, em Londres. É conhecido pela produção de fotografias de grande formato com temas que variam de cenários urbanos a tableaux elaborados que assumem a escala e a complexidade das pinturas históricas do século XIX. Seus trabalhos integram as coleções da Tate Gallery, Art Institute of Chicago, Hammer Museum, Kunstmuseum Basel, entre outros. Wall atualmente vive e trabalha em sua cidade natal, Vancouver, no Canadá.

Leonardo Nones, Universidade de São Paulo (USP), Brasil

Leonardo Nones é doutorando e mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (PPGAV-ECA/USP), na área de História, Teoria e Crítica, e bacharel em Filosofia pela mesma universidade (FFLCH/USP). Integra a equipe editorial da revista Ars.

Referências

ADORNO, Theodor W. Teoria estética. Lisboa: Edições 70, 2008.

FRIED, Michael. Art and Objecthood. Chicago: The University of Chicago Press, 1998.

GREENBERG, Clement. Vanguarda e Kitsch. In Arte e cultura / trad. Otacílio Nunes. São Paulo: Cosac Naify, 2013, pp. 27-44.

HEIDEGGER, Martin. O ser e o tempo. São Paulo: Editora Vozes, 2015.

STENDHAL, H.-M. B. De l'amour. Paris: Gallimard, 1980.

STENDHAL, H.-M. B. Do amor. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

Downloads

Publicado

2022-04-30

Como Citar

Wall, J., & Nones, L. (2022). Argumentos favoráveis e contrários à pintura: algumas anotações. ARS (São Paulo), 20(44), 321-346. https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2022.196961

Edição

Seção

Traduções