Moral do controle

Inquietações e propostas para pensar sobre a “ideologia de gênero” e o Escola Sem Partido

Autores

  • Bernardo Fonseca Machado Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v28i2p32-38

Palavras-chave:

Moralidades, Gênero, Sexualidade, Ideologia de gênero, Escola Sem Partido

Resumo

Neste breve texto, discuto algumas categorias que vêm sendo mobilizadas no campo midiático e no universo acadêmico para tratar dos fatos políticos relacionados ao projeto Escola Sem Partido e à denominada “ideologia de gênero”. O ensaio não se propõe a um balanço bibliográfico, mas a uma breve avaliação panorâmica: na primeira parte, exponho algumas inquietações a respeito de certas terminologias empregadas e, na segunda, apresento uma proposta para contribuir com o debate que vem sendo travado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bernardo Fonseca Machado, Universidade Federal de Goiás

Departamento de Antropologia – Antropologia e História, Antropologia das Emoções e Estudos de Gênero

Referências

ALVAREZ, Sonia. Para além da sociedade civil: reflexões sobre o campo feminista. Cadernos Pagu, Campinas, n. 43, pp. 13-56, 2014. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-83332014000200013&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em 04 nov. 2019.

AMARAL, Gabriela. Mães pelo Escola Sem Partido: disputas sobre educação na cidade de São Paulo. Texto apresentado no VII Seminário FESPSP em 30, nov. 2019.

BALIEIRO, Fernando de Figueiredo. “Não se meta com meus filhos” – a construção do pânico moral das crianças sob ameaça”. Cadernos Pagu, Campinas, n. 53, e185306, 2018. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-83332018000200406&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em 04 nov. 2019.

CARRARA, Sérgio, FRANÇA, Isadora; SIMÕES, Júlio. Conhecimento e práticas científicas na esfera pública: antropologia, gênero e sexualidade. Revista de Antropologia, v.61, nº1, p. 71-82, 2018. Disponível: <http://www.revistas.usp.br/ra/article/view/145514>. Acesso em 04 nov. 2019.

JUNQUEIRA, Rogério Diniz. “Ideologia de gênero”: a gênese de uma categoria política reacionária – ou: a promoção dos direitos humanos se tornou uma “ameaça à família natural”?. in: RIBEIRO, P. R. C.; MAGALHÃES, J. C.. Debates contemporâneos sobre educação para a sexualidade. Rio Grande: Ed. da FURG, 2017, pp. 25-52.

LANDINI, Tatiana Savoia. Pedofilia em museus: quando o antigo conceito de pânico moral se faz presente. Dilemas: Revista de Estudos de Conflito e Controle Social, v.11, nº3, p.512-532, 2018. Dis: <https://revistas.ufrj.br/index.php/dilemas/article/view/15764/12366>. Acesso em 04 nov. 2019.

MISKOLCI, Richard; CAMPANA, Maximiliano. “Ideologia de Gênero”: notas para a genealogia de um pânico moral contemporâneo. Sociedade e Estado, Brasília v. 32, nº 3, p. 725-747, 2017. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922017000300725&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 04 Nov. 2019.

VENCATO, Anna Paula; SILVA, Rafaela Lacerda; ALVARENGA, Rodrigo Lessa. A educação e o presente instável: repercussões da categoria 'ideologia de gênero' na construção do respeito às diferenças. Psicologia Política, São Paulo, v. 18, nº43, p.587-598, 2018. Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-549X2018000300010&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em 04 nov. 2019.

Downloads

Publicado

2019-12-22

Como Citar

Machado, B. F. (2019). Moral do controle: Inquietações e propostas para pensar sobre a “ideologia de gênero” e o Escola Sem Partido. Cadernos De Campo (São Paulo - 1991), 28(2), 32-38. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v28i2p32-38

Edição

Seção

Conjuntura