ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE TEM NOVO DIRETOR-GERAL

Autores

  • Sueli Gandolfi Dallari Universidade de São Paulo, São Paulo/SP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9044.v18i1p7-12

Palavras-chave:

Organização Mundial da Saúde

Resumo

A eleição foi mais transparente porque o voto foi estendido aos Estados-Membros, e não somente ao Comitê Executivo da OMS. Além disso, foram publicados manifestos e realizados debates, verificando-se o claro emprego de estratégias eleitorais – foi possível acompanhar, por exemplo, o giro dos candidatos em busca dos votos dos Estados-Membros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sueli Gandolfi Dallari, Universidade de São Paulo, São Paulo/SP

Advogada, possui mestrado, doutorado e Livre-Docência em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo e pós-doutorado em direito médico pela Université de Paris XII (França) e em saúde pública pela Columbia University (EUA). Atualmente é professora titular da Universidade de São Paulo. Foi professora convidada da Columbia University (School of International and Public Affairs - 1995), da Université de Nantes (Faculté de Droit - 2003, 2004 e 2006), da Université de Paris X (Faculté de Droit - 2007, 2008, 2009, 2010, 2011 e 2012) e da Université de Paris V (Faculté de Droit - 2014 e 2015). Participou da fundação do Centro de Estudos e Pesquisas de Direito Sanitário (1988) e foi a primeira coordenadora científica do Núcleo de Pesquisas em Direito Sanitário da Universidade de São Paulo (1990). Atua principalmente no campo do direito sanitário, da saúde pública e da ética em saúde.

Publicado

2017-08-09

Como Citar

Dallari, S. G. (2017). ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE TEM NOVO DIRETOR-GERAL. Revista De Direito Sanitário, 18(1), 7-12. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9044.v18i1p7-12

Edição

Seção

Editorial