Direitos humanos e covid-19: diálogos a partir da racialização da população negra

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9044.rdisan.2022.183776

Palavras-chave:

Direitos Humanos, Covid-19, População Negra, Racialização

Resumo

Este artigo teve como objetivo discutir os efeitos da covid-19 sobre os direitos humanos da população negra brasileira, questionando a própria concepção de direitos humanos, a partir de autores e autoras que discutem a necessidade de racializar este debate. Para a análise,  utilizou-se a metodologia fenomenológica dialética. Concluiu-se que a lógica do “pretuguês”  surge como uma racionalidade que tensiona a produção do direito e a atuação do Estado e  das políticas públicas em prol dos direitos humanos dos povos da periferia. Concluiu-se  também que o dilema pandêmico causado pela covid-19 pode ser uma base para se  repensarem as consequências do racismo estrutural, considerando que somente a partir de uma mudança de postura estatal e com a ação dos movimentos sociais será possível a efetivação dos direitos humanos, em especial os da população negra. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Célia Souza da Costa, Instituto Federal do Amapá. Porto Grande/AP, Brasil

Doutorado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC/PR); mestrado em Direito Ambiental e Políticas Públicas pela Universidade Federal do Amapá (UNIFAP). Integrante do Coletivo Dandaras da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB); pesquisadora associada do Centro Latino-Americano de Estudos em Cultura (CLAEC). Professora no Instituto Federal do Amapá (IFAP).

Danielle Ferreira Medeiro da Silva de Araújo, Faculdade Pitágoras. Curso de Direito. Eunápolis/BA, Brasil

Pós-Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Estudos Comparativos das Américas (UNB); Doutora e Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Estado e Sociedade da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB). Integrante do Coletivo Dandaras da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB); Vice-diretora do Centro Latino-Americano de Estudos em Cultura (CLAEC). Professora do Curso de Direito da Faculdade Pitágoras, Campus Eunápolis.

Walkyria Chagas da Silva Santos Guimarães, Universidade Federal da Bahia. Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre a Mulher. Salvador/BA, Brasil

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Direito de Pós-Graduação em Estado e Sociedade da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB); mestrado em Gestão de Políticas Públicas e Segurança Social na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Integrante do Coletivo Dandaras da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB); pesquisadora associada do Centro Latino-Americano de Estudos em Cultura (CLAEC). Professora do Curso de Direito da Universidade Federal do Tocantins (UFT).

Referências

“AÇÕES de enfrentamento à pandemia devem considerar condição de vida e saúde de negras e negros”, diz sanitarista à ONU Mulheres Brasil; ONU Mulheres Brasil, 10 maio 2020. Disponível em: http://www.onumulheres.org.br/noticias/acoes-de-enfrentamento-a-pandemia-devem-considerar-condicao-de-vida-e-saude-de-negras-e-negros-diz-sanitarista-a-onu-mulheres-brasil/. Acesso em: 02 jul. 2020.

ALVES, Pedro. Caso Miguel: Sari Corte Real é indiciada por abandono de incapaz que resultou em morte. G1, 01 jul. 2020. Disponível em: https://g1.globo.com/pe/pernambuco/noticia/2020/07/01/caso-miguel-ex-patroa-da-mae-do-menino-e-indiciada-por-abandono-de-incapaz-com-resultado-morte.ghtml. Acesso em: 27 jul. 2020.

ARAÚJO, Danielle Ferreira Medeiro da Silva de. Juventude negra no Brasil: para uma desconstrução de um corpo marginal e descartável. Caderno Sisterhood, v. 3, n. 1, mar. 2019.

ARAÚJO, Danielle Ferreira Medeiro da Silva de; MORAIS, Kelly Cristina Santos; JESUS, Likem Edson Silva de. A violência simbólica por trás da invisibilidade social: um olhar para a periferia do sul e extremo sul da Bahia. Revista Scientia, v. 6, p. 138-160, 2018. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/scientia/issue/download/Revista%20Scientia%20n.6/370.

ARAÚJO, Danielle Ferreira Medeiro da Silva de; SANTOS, Walkyria Chagas da Silva. Caminos de los derechos humanos en “Pretuguês”. In: NUNES, César Augusto R. et al. (Orgs.). Temas de direitos humanos do VI CIDHCoimbra. Campinas; Jundiaí: Brasílica; Edições Brasil, 2021.

ARAÚJO, Danielle Ferreira Medeiro da Silva de; SANTOS, Walkyria Chagas da Silva. Constituição de 1988 e juventude negra: para a desconstrução de um dispositivo tanatológico. In: FILPO, Klever; MIRANDA, Maria Geralda; SILVA, Rogerio Borba da; PEREIRA, Thiago Rodrigues (Org.). Direitos humanos e fundamentais em perspectiva. Rio de Janeiro: Ágora21, 2019.

ARAÚJO, Danielle Ferreira M.S; SANTOS, Walkyria Chagas S. Novos sujeitos, novos direitos e cidadania: pluralismos e perspectivas do Sul – aspectos iniciais. Revista de Ciências Sociais, v. 50, n. 3, nov. 2019/fev. 2020. Disponível em: http://periodicos.ufc.br/revcienso/article/view/42268. https://doi.org/10.36517/rcs.50.3.d01.

ARRUTI, José Maurício. Conceitos, normas e números: uma introdução à educação escolar quilombola. Revista Contemporânea de Educação, v. 12, n. 23, p. 107-142, jan./abr. 2017. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/.rce/article/download/3454/7619.

BIANQUINI, Heloisa. Comte à violência doméstica em tempos de pandemia: o papel do direito. Portal Geledés, 25 abr. 2020. Disponível em: https://www.geledes.org.br/combate-a-violencia-domestica-em-tempos-de-pandemia-o-papel-do-direito/. Acesso: 30 jun. 2020.

BOCCHINI, Bruno. Pesquisa mostra que quase 70% dos brasileiros não têm plano de saúde particular. Agência Brasil, 21 fev. 2018. Disponível em:https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2018-02/pesquisa-mostra-que-quase-70-dos-brasileiros-nao-tem-plano-de-saude-particular.

BORGES, Lizely et al. Como os quilombolas estão atravessando a pandemia no Brasil. Terras de Direitos, 10 maio 2020. Disponível em: https://terradedireitos.org.br/acervo/artigos/como-os-quilombolas-estao-atravessando-a-pandemia-no-brasil/23298. Acesso em: 30 jun. 2020.

BOURDIEU, Pierre et al. A miséria do mundo. 8. ed. Petrópolis-RJ: Vozes. 2012.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. 12. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. 2009.

BUTLER, Judith. El capitalismo tiene sus limites. In: SOPA de Wuhan: pensamentos contemporâneos em tempos de pandemias. 1. ed. Editorial ASPO, 2020. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/1bpWWb7X4CRi-VFyMIeQhtNEslFneKmqk/view.

CAMPOS, Luiz Augusto. Racismo em três dimensões: uma abordagem realista-crítica. RBCS, v.32, n. 95, p. 1-7, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbcsoc/a/8YsCLH9MsCZ3dPWC47JLmFd/?format=pdf

CAPELO, Rodrigo. Por que o negro tem menos acesso à saúde do que o branco no Brasil? Época, jun. 2015. Disponível em: https://epoca.globo.com/tempo/noticia/2015/06/por-que-o-negro-tem-menos-acesso-saude-do-que-o-branco-no-brasil.html. Acesso em: 27 jul. 2020.

CARMO, Beatriz. A pobreza brasileira tem cor e é preta. Nexo Jornal, 18 nov. 2017. Disponível em: https://www.nexojornal.com.br/ensaio/2017/A-pobreza-brasileira-tem-cor-e-%C3%A9-preta. Acesso em: 27 jul. 2020.

CÉSAIRE, Aimé. Discurso sobre o colonialismo. Lisboa: Livraria Sá da Costa, 1978.

COORDENAÇÃO NACIONAL DE ARTICULAÇÃO DAS COMUNIDADES NEGRAS RURAIS QUILOMBOLAS - CONAQ. Boletim Epidemiológico em Quilombos do Brasil Coronavírus Covid-19, 2021. Disponível em: http://conaq.org.br/noticias/covid-19-boletim-epidemiologico-25-03/. Acesso em: 30 mar. 2021.

COORDENAÇÃO NACIONAL DE ARTICULAÇÃO DAS COMUNIDADES NEGRAS RURAIS QUILOMBOLAS - CONAQ. Boletim Epidemiológico em Quilombos do Brasil Coronavírus Covid-19, 2020. Disponível em: http://conaq.org.br/noticias/boletim-epidemiologico-22-de-junho-conaq/. Acesso em: 01 jul. 2020.

COVID-19. ONU Mulheres Brasil. Disponível em: http://www.onumulheres.org.br/covid-19.

CORTIZO, Roberta Mélega. População em situação de rua no Brasil: o que os dados revelam? Brasília-DF: Ministério de Cidadania, 2019.

DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS - DIEESE. Quem cuida dos cuidadores: trabalho doméstico remunerado em tempos de Coronavírus. Estudos e Pesquisas, n. 96, p. 1-30, 2020. Disponível em: https://www.dieese.org.br/estudosepesquisas/2020/estPesq96covidTrabalhoDomestico.pdf. Acesso em: 21 jul. 2020.

EM DUAS semanas, número de negros mortos por coronavírus é cinco vezes maior no país”. ENSP – Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, 12 maio 2020. Disponível em: http://www.ensp.fiocruz.br/portal-ensp/informe/site/materia/detalhe/48879. Acesso em: 17 jul. 2020.

ENGELMANN, Wilson; HOHENDORFF, Raquel von. Repensando o ensino dos direitos humanos na Academia Jurídica: o resgate das contribuições coloniais e contemporâneas da América Latina na fundamentação de um novo discurso. Direito Público, Porto Alegre, v. 13, ed. esp., p. 46-76, 2016. Disponível em: https://www.portaldeperiodicos.idp.edu.br/direitopublico/article/view/2761/pdf.

FANON, Franz. Pele negra, máscaras brancas. Salvador: Edufba Editora, 2008.

FLORES, Joaquin Herrera. Direitos humanos, intercuturalidade e racionalidade de resistência. Sequência, Florianópolis, v. 23, n. 44, p. 9-30, 2002. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/sequencia/article/view/15330/13921. https://doi.org/10.5007/%25x.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Edições Graal. 1979.

GÊNERO e COVID-19 na América Latina e no Caribe: dimensões de gênero na resposta. ONU Mulheres, mar. 2020. [Basado en: Género y COVID-19, elaborado por Grupo GBV del Global Protection Cluster y el Grupo Gender in Humanitarian Action (Asia and the Pacific)]. Disponível em: http://www.onumulheres.org.br/wp-content/uploads/2020/03/ONU-MULHERES-COVID19_LAC.pdf. Acesso em: 02 jul. 2020.

GONZALEZ, Lélia. Racismo e sexismo na cultura brasileira. In: Movimentos sociais urbanos, minorias étnicas e outros estudos. Revista Ciências Sociais Hoje - ANPOCS, p. 223-244, 1982.

GRANADA, Daniel. A gestão da pandemia do Coronavírus (Covid 19) no Brasil e a necropolítica: um ensaio sobre uma tragédia anunciada. Boletim Cientistas Sociais, ANPOCS, n. 15, 2020. Disponível em: http://www.anpocs.com/index.php/ciencias-sociais/destaques/2327-boletim-n-15-a-gestao-da-pandemia-do-coronavirus-covid-19-no-brasil-e-a-necropolitica-um-ensaio-sobre-uma-tragedia-anunciada. Acesso em: 24 abr. 2020.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Relatório Desigualdades Sociais com cor ou raça no Brasil. IBGE, 2019. (Estudos e Pesquisas Informação Demográfica e Socioeconômica, n. 41). Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101681_informativo.pdf.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Síntese de indicadores sociais: uma análise de vida da população brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2019. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101678.pdf. Acesso em: 01 jul. 2020.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA – IPEA. Atlas da Violência, 2019. Organizadores: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada; Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Brasília-DF: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada; Fórum Brasileiro de Segurança Pública, 2019. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/atlasviolencia/download/19/atlas-da-violencia-2019. Acesso em: 01 jul. 2020.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA – IPEA. Mapeamento dos profissionais de saúde no Brasil: alguns apontamentos em vista da crise sanitária da covid-19. Equipe Técnica: Felix Garcia Lopez, Pedro Lucas de Moura Palotti, Sheila Cristina Tolentino Barbosa, Natália Massaco Koga. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA, abr. 2020. (Nota Técnica nº 30). Disponível em: https://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/9837/1/NT_30_Diest_Mapeamento%20dos%20Profissionais%20de%20Sa%C3%BAde%20no%20Brasil.pdf. Acesso em: 24 abr. 2020.

LEVY, Daniel; SZNAIDER, Natan. A institucionalização da moralidade cosmopolita: o Holocausto e os direitos humanos. História Revista, Goiânia, v. 17, n. 1, p. 261-285, jan./jun. 2012. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/21697/12769.

LÓPEZ, Laura Cecília. O conceito de racismo institucional: aplicações no campo da saúde. Interface-Comunic., Saúde, Educ., v. 16, n. 40, p. 121-134, jan./mar. 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/j/icse/a/hxpmJ5PB3XsWkHZNwrHv4Dv/?format=pdf&lang=pt. https://doi.org/10.1590/S1414-32832012005000004.

MADEIRO, Carlos. Mortalidade em UTIs públicas para covid-19 é o dobro de hospitais privados. Notícias UOL, 21 jun. 2020. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2020/06/21/mortalidade-em-utis-publicas-para-covid-19-e-o-dobro-de-hospitais-privados.htm?cmpid=copiaecola. Acesso em: 27 jul. 2020.

MARTINS, Joel; BOEMER, Magali Roseira; FERRAZ, Clarice Aparecida. A fenomenología como alternativa metodológica para pesquisa: algumas considerações. Rev. Esc. Enf. USP, São Paulo, v. 24, n. 1, p. 139-147, abr. 1990. Disponível em: https://www.scielo.br/j/reeusp/a/wfHN6qH33k7WK5nBfYgTtYy/?format=pdf&lang=pt. https://doi.org/10.1590/0080-6234199002400100139.

MONTEIRO, Dani. Violência, a pandemia que afeta mulheres por detrás do corona vírus. Ponte, 10 maio 2020. Disponível em: https://ponte.org/artigo-violencia-a-pandemia-que-afeta-as-mulheres-por-detras-do-coronavirus/. Acesso em: 01 jul. 2020.

NASCIMENTO, Abdias. O quilombismo: documentos de uma militância pan-africanista. 3.ed. São Paulo: Perspectiva; Rio de Janeiro: Ipeafro, 2019.

OMS afirma que COVID-19 é agora caracterizada como pandemia. OPAS Notícias, 11 mar. 2020. Disponível em: https://www.paho.org/pt/news/11-3-2020-who-characterizes-covid-19-pandemic. Acesso em: 01 jun. 2020.

PIRES, Thula Rafaela de Oliveira. Criminologia crítica e pacto narcísico: por uma crítica criminológica apreensível em pretuguês. Revista Brasileira de Ciências Criminais, São Paulo, v. 25, n. 135, p. 541-562, 2017.

PIRES, Thula Rafaela de Oliveira. Direitos humanos e Améfrica Ladina: por uma crítica amefricana ao colonialismo jurídico. Fórum Latin American Studies Association, v. 50, n. 3, p. 69-74, 2019.

PIRES, Thula Rafaela de Oliveira. Por uma concepção amefricana de direitos humanos. In: BRANDÃO, Clarissa; BELLO, Enzo (Orgs.). Direitos humanos e cidadania no constitucionalismo latino-americano. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2016.

PIRES, Thula Rafaela de Oliveira. Racializando o debate sobre direitos humanos. SUR 28, v. 15, n. 28, p. 65-75, 2018. Disponível em: https://sur.conectas.org/wp-content/uploads/2019/05/sur-28-portugues-thula-pires.pdf.

PIRES, Victor. Pandemia de COVID-19 expõe abandono do Estado com os quilombos. Instituto Socioambiental, 03 jun. 2020. Disponível em: https://www.socioambiental.org/pt-br/noticias-socioambientais/pandemia-de-covid-19-expoe-abandono-do-estado-com-quilombos. Acesso em: 02 jul. 2020.

QUAL a diferença de distanciamento social, isolamento e quarentena? TelessaúdeRS, 02 abr. 2020. Disponível em: https://www.ufrgs.br/telessauders/posts_coronavirus/qual-a-diferenca-de-distanciamento-social-isolamento-e-quarentena/. Acesso em: 12 jul. 2020.

QUASE 80% da população brasileira que depende do SUS se autodeclara negra. Nações Unidas Brasil, 05 dez. 2017. Disponível em: https://brasil.un.org/pt-br/78576-quase-80-da-populacao-brasileira-que-depende-do-sus-se-autodeclara-negra. Acesso em: 27 jul. 2020.

REZENDE, Joffre Marcondes de. Epidemia, endemia, pandemia. Epidemiologia. Revista de Patologia Tropical, Goiânia, v. 27, n. 1, p. 153-155, 1998. Disponível em: https://revistas.ufg.br/iptsp/article/view/17199/10371. https://doi.org/10.5216/rpt.v27i1.17199.

RIBEIRO, Gustavo Lins. Cultura, direitos humanos e poder: mais além do império e dos humanos direitos por um universalismo heteroglóssico. Série Antropologia, Brasília-DF, v. 340, p. 1-16, 2003. Disponível em: https://repositorio.unb.br/handle/10482/17677?mode=full. (RIBEIRO, 2003)

SAIBA mais sobre o Coronavírus. Disponível em: https://www.saude.sc.gov.br/coronavirus/doenca.html#:~:text=O%20Coronav%C3%ADrus%20%C3%A9%20uma%20fam%C3%ADlia,meados%20da%20d%C3%A9cada%20de%201960. Acesso em: 16 mar. 2023.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A cruel pedagogia do vírus. Coimbra: Edições Almedina, 2020.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia dos saberes. Novos Estudos CEBRAP, n. 79, p. 71-94, nov. 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/j/nec/a/ytPjkXXYbTRxnJ7THFDBrgc/?format=pdf&lang=pt. https://doi.org/10.1590/S0101-33002007000300004.

SANTOS, Boaventura de Sousa; MENESES, Maria Paula (Orgs.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez Editora, 2010.

SILVA, Caroline Lyrio; PIRES, Thula Rafaela de Oliveira. Teoria crítica da raça coo referencial teórico necessário pra pensar a relação entre Direito e racismo no Brasil. In: DANTAS, Fernando Antonio de Carvalho; GORDILHO, Heron José de Santana; STEINMETZ, Wilson Antônio (Coords.). Direitos dos conhecimentos. Florianópolis: CONPEDI, 2015.

TODOROV, Tzvetan. Los abusos dela memoria. Ediciones Paidós Ibérica, 2000.

Downloads

Publicado

2022-12-27

Como Citar

Costa, C. S. da, Araújo, D. F. M. da S. de, & Guimarães, W. C. da S. S. (2022). Direitos humanos e covid-19: diálogos a partir da racialização da população negra. Revista De Direito Sanitário, 22(2), e0022. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9044.rdisan.2022.183776

Edição

Seção

Artigos Originais