Repercussões da experiência artística frente ao sofrimento psíquico grave, ao internamento e à exclusão social

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1806-6976.smad.2021.170011

Palavras-chave:

Saúde mental, Arte, Transtornos mentais, Desinstitucionalização, Marginalização social

Resumo

Objetivo: analisar a elaboração de novas perspectivas pelos atores-criadores de Projeto Bispo: tratados como bicho, comportam-se como um sobre o sofrimento psíquico grave, o internamento e a exclusão social. Método: trata-se de pesquisa qualitativa em saúde que associou pesquisa bibliográfica, trabalho de campo e entrevistas semiestruturadas desenvolvidas e aplicadas pela pesquisadora. Sete artistas foram entrevistados entre junho e agosto de 2018. No tratamento das entrevistas, seguiu-se a análise de conteúdo com a técnica de análise temática. Resultados: o estudo revelou que O Coletivo operou experimentação na qual os artistas participaram do levantamento do material teórico que serviu de base às discussões estéticas, realizaram exploração do espaço urbano, fabricaram figurinos e objetos cênicos e elaboraram narrativas a partir das atividades coletivas. O encontro entre artistas e indivíduos em situação de rua, que perderam seu lugar social, sobretudo, devido ao uso de álcool e outras drogas, possibilitou a apropriação dessa temática no espetáculo. Conclusão: além da transformação da perspectiva dos artistas, a dramaturgia empreendida pelo grupo de teatro trouxe a percepção de que é possível provocar a formação de novas concepções e discursos a respeito do sofrimento psíquico severo, do internamento e da exclusão social por meio da arte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Amarante P, Torre EHG. “Back to the city, Mr. citizen!” — psychiatric reform and social participation: from institutional isolation to the anti-asylum movement. Rev Adm Pública. 2018; 52(6):1090-1107. doi: https://doi.org/10.1590/0034-761220170130.

Amarante P, Torre EHG. Madness and cultural diversity: innovation and rupture in experiences of art and culture from Psychiatric Reform and the field of Mental Health in Brazil. Interface. 2017; 21(630):763-74 doi: https://doi.org/10.1590/1807-57622016.0881.

Amarante P, Freitas F, Pande MR, Nabuco E. The artistic-cultural field in Brazilian psychiatric reform: the identity paradigm of recognition. Salud Colectiva. [Internet]. 2013; 9(3): 287-99. [cited Dec 10 2019]. Available from: http://www.scielo.org.ar/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1851-82652013000300002&lng=es.

Lancetti A. Saúde-loucura nº7: saúde mental e saúde da família. 3rd ed. São Paulo: Hucitec; 2007. 188 p.

Oliveira M. The construction of participatory policies in the comprehensive care of users of alcohol and other drugs. SMAD, Rev Eletronica Saúde Mental Alcool Drog. [Internet]. 2019;15(4):1-2. [cited Jan 13 2020]. Available from: http://revistas.usp.br/smad/article/view/163927.

Lima EMF de A, Pelbart PP. Art, medical treatment and insanity: a territory in flux. Hist Cienc Saude-Manguinhos. 2007; 14(3):709-735. doi: http://www.scielo.br/sicelohttps://doi.org/10.1590/S0104-59702007000300003.

Lima EMF de A. For a minor art: resonances between art, clinical practice and madness nowadays. Interface. 2006;10(20): 317-29. doi: https://doi.org/10.1590/S1414-32832006000200004.

Nicácio F, Campos G. The complexity of crisis care: contributions of deinstitutionalization to the creation of innovative practices in mental health. Rev Ter Ocup Univ São Paulo. [Internet]. Aug 2004 [cited Jun 17 2020];15(2):71-81. Available from: http://www.revistas.usp.br/rto/article/view/13942

Maia R. O ator criador. 2nd ed. São Paulo (SP): Galpão do Folias; 2005. 105 p.

Araújo A. O processo colaborativo no Teatro da Vertigem. Sala Preta. [Internet]. 2006; 6:127-33. [Acesso 13 dez 2019]. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/salapreta/article/view/57302.

Abreu LA. Processo colaborativo: relato e reflexões sobre uma experiência de criação. Cad ELT. [Internet]. 2003; 1(2):33-41. [Acesso 3 jan 2020]. Disponível em: http://www2.eca.usp.br/bctb/obra.php?cod=16334.

Fernandes, S. Performativity and Genesis of the Scene. Rev. bras. est. pres. (Porto Alegre) [Internet]. 2013;3(2):404-419. [cited Dec 3 2019]. Available from: http://www.seer.ufrgs.br/presenca.

Fernandes S, organizador. Teatro da Vertigem. Rio de Janeiro (RJ): Cobogó; 2018. 336 p.

Minayo MCS. Ciência, técnica e arte: o desafio da pesquisa social. In: Minayo MCS, organizador. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 21.ed Petrópolis (RJ): Vozes; 2002. p. 9–29.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14ed. São Paulo (SP): Hucitec; 2014. 416 p.

Foucault M. Doença Mental e Psicologia. 2nd ed. Lisboa: Texto & Grafia; 2008. 103 p.

Foucault M. História da Loucura na Idade Média. 10ed. São Paulo (SP): Perspectiva; 2014. 551 p.

Foucault M. A Loucura Só Existe em uma Sociedade. In: Motta MB, organizador. Ditos e Escritos: Problematização do Sujeito – psicologia, psiquiatria e psicanálise. Vol. 1. 3ed. Rio de Janeiro (RJ): Forense Universitária; 2014. p. 162-64.

Foucault M. O poder psiquiátrico: curso no Collège de France (1973-1974). 2.ed. São Paulo (SP): Martins Fontes; 2012. 511 p.

Castel R. A ordem psiquiátrica: a idade de ouro do alienismo. Rio de Janeiro (RJ): Graal; 1978. 329 p.

Goffman E. Manicômios, prisões e conventos. 9ed. São Paulo (SP): Perspectiva; 2015. 312p.

Basaglia F. Escritos Selecionados em saúde mental e reforma psiquiátrica. Rio de Janeiro (RJ): Garamound; 2010. 331 p.

Rotelli F. A instituição inventada. In: Rotelli F, Leonardis O, Mauri D, organizadores. Desinstitucionalização. São Paulo (SP): Hucitec; 2001. p. 89-100.

Kinoshita RT. Em busca da cidadania. In: Campos FCCB, Henrinque CMP, organizadores. Contra a maré à beira-mar: a experiência do SUS em Santos. São Paulo (SP): Hucitec; 1997. p. 67-77.

Kinoshita RT. Saúde Mental e a Antipsiquiatria em Santos: vinte anos depois. Cad Bras Saúde Mental. [Internet]. 2009; 1(1):1-8. [Acesso 4 dez 2019]. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/cbsm/article/view/68443/41222.

Pitta AMF. An assessment of Brazilian psychiatric reform: institutions, actors and policies. Ciênc Saúde Coletiva. [Internet]. 2011; 16(12):4579-89. [cited Dec 1 2019] Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232011001300002&lng=en. https://doi.org/10.1590/S1413-81232011001300002.

Amarante P. Apresentação. In: Basaglia F. Escritos Selecionados em saúde mental e reforma psiquiátrica. Rio de Janeiro (RJ): Garamound; 2010. p. 7-15.

Amarante P, Carvalho AL, Uhr B, Andrade EA, Moreira MCN, Souza WF. Loucos pela vida: a trajetória da reforma psiquiátrica no Brasil. 20ed. Rio de Janeiro (RJ): FIOCRUZ; 2016. 136 p.

Cruz Neto O. O trabalho de campo como descoberta e criação. In: Minayo MCS, organizador. Org. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 21ed. Petrópolis (RJ): Vozes; 2002. p. 51-66.

Cervieri N, Uliana C, Aratani N, Fiorin P, Giacon B. Access to health services from the perspective of homeless people. SMAD, Rev Eletr Saúde Mental Álcool Drog. [Internet]. 2019;15(4):1-8 [cited Jan 13 2020]. Available from: http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/164014.

Hidalgo L. O Senhor do Labirinto.Rio de Janeiro (RJ): Ed. Rocco; 1996. 192 p.

Camargo E, Gonçalves J, Felipe A, Fava S, Zago M, Dázio E. Drug use and abuse among university students and interface with public policies. SMAD, Rev Eletr Saúde Mental Álcool Drog. [Internet]. 2019;15(4):1-8. [cited Feb 13 2020] Available from: http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/163950.

Tibiriçá V, Luchini E, Almeida C. Drug users' perspective on their treatment and the psychosocial care network. SMAD, Rev Eletr Saúde Mental Álcool Drog. [Internet]. 2019;15(4):1-8 [cited Feb 15 2020]. Available from: http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/164013.

Marchetti S, Saeki T. Social inclusion of drug users at a Service of Psychosocial Attention and Care to alcohol and drug addiction in a city in the State of São Paulo. SMAD, Rev Eletr Saúde Mental Álcool Drog. [Internet]. 2019;15(4):1-8 [cited Feb 15 2020]. Available from: http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/163956.

Providello GGD, Yasui S. Madness in Foucault: art and madness, madness and unreason. Hist Cienc Saúde-Manguinhos. [Internet]. 2013;20(4):1515-29. [cited Feb 13 2020]. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702013000401515&lng=en. https://doi.org/10.1590/S0104-59702013000500005.

Publicado

2021-09-30

Como Citar

Oliveira, A. P. V., & Moreira, M. I. B. (2021). Repercussões da experiência artística frente ao sofrimento psíquico grave, ao internamento e à exclusão social. SMAD, Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool E Drogas (Edição Em Português), 17(3), 47-56. https://doi.org/10.11606/issn.1806-6976.smad.2021.170011