A memória na era dos aplicativos móveis: uma discussão sobre o papel da fotografia em tempos de Snapchat

Autores

  • Vitor Braga Universidade Federal de Sergipe
  • Jessica Carneiro Universidade Federal do Ceará
  • Idilva Maria Germano Universidade Federal do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-677X.rum.2017.118199

Palavras-chave:

Fotografia, memória, mídias sociais, aplicativos, Snapchat.

Resumo

Os aplicativos móveis e as redes sociais na internet, que primam a fotografia como linguagem principal, têm ganhado espaços irrefutáveis na web, possibilitando o sucesso de redes sociais voltadas somente para a prática fotográfica. Este artigo visa a discutir como estes ambientes digitais tratam a relação da fotografia com a produção de memória. Para essa discussão, abordaremos o Snapchat, aplicativo móvel cujo objetivo é o compartilhamento imediato de fotos e, posteriormente, seu apagamento. A questão que emerge perante esse novo fenômeno dos dispositivos tecnológicos é entender os novos contornos da memória diante dessa apropriação da fotografia digital do “esquecimento”. Favoreceu-se um estudo ensaístico, buscando vestígios deixados pela materialidade das relações interpessoais nas plataformas digitais – mediadas pelas imagens. Percebeu-se uma sobreposição do papel comunicativo da fotografia sobre o armazenamento de memória, dentre outros achados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vitor Braga, Universidade Federal de Sergipe

Doutor em Comunicação e Cultura Contemporânea pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atualmente, é professor da Universidade Federal de Sergipe.

Jessica Carneiro, Universidade Federal do Ceará

Graduada em Publicidade e Propaganda e mestre em psicologia pela Universidade Federal do Ceará.

Idilva Maria Germano, Universidade Federal do Ceará

Doutora em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará. Atualmente, é professora associada da Universidade Federal
do Ceará, no Programa de Pós-Graduação em Psicologia e no curso de Graduação em Psicologia.

Referências

BERGSON, H. Matéria e memória: ensaio sobre a relação do corpo com o espírito. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

BILLINGS, A. C. et al. Permanently desiring the temporary Snapchat, social media, and the shifting motivations of sports fans. Communication & Sport, London, v. 3, n. 2, p. 1-17, 2015. Disponível em: <http://bit.ly/2p1g1JZ>. Acesso em: 25 abr. 2017.

BLUCK, S. Autobiographical memory: exploring its functions in everyday life. Memory, Hillsdale, v. 11, n. 2, p. 113-123, 2003.

BOURDIEU, P. Photography: a middle-brow art. Oxford: Polity Press, 1990.

BRUNO, F. Quem está olhando? Variações do público e do privado em weblogs, fotologs e reality shows. Contemporânea, Salvador, v. 3, n. 2, p. 53-60, 2005. Disponível em: http://bit.ly/2qbimj3 Acesso em: 25 abr. 2017.

CHALFEN, R. Snapshot versions of life. Ohio: Popular Press, 1988.

COMSCORE. 2015 Brazil Digital Future in Focus. Disponível em: http://bit.ly/2osxlc4 Acesso em: 25 abr. 2017.

DE OLIVEIRA, E. M. Da fotografia analógica à ascensão da fotografia digital. Communicare, São Paulo, v. 5, n. 1, p. 159-165, 2005. Disponível em: http://bit.ly/2pwq1Mt Acesso em: 21 abr. 2013.

GIDDENS, A. A constituição da sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

HAND, M. Ubiquitous photography. Cambridge: Polity Press, 2012.

HARRISON, B. Photographic visions and narrative inquiry. Narrative Inquiry, London, v. 12, n. 1, p. 87-111, 2002. Disponível em: http://bit.ly/2osFxsK Acesso em: 25 abr. 2017.

KINDENBERG, T. et al. I saw this and thought of you: some social uses of cameraphones. In: CHI 2005, 2005, Oregon. Anais... Oregon: SigChi, 2005. Disponível em: http://bit.ly/2q3wChk Acesso em: 25 abr. 2017.

KOSSOY, B. Fotografia e história. São Paulo: Ática, 1989.

LÉVY, P. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.

ROBERTS, B. Interpreting photographic portraits: autobiography, time perspectives, and two school photographs. Forum: Qualitative Social Research/Sozialforschung, Berlin, v. 12, n. 2, 2011. Disponível em: http://bit.ly/2pf05Cc Acesso em: 25 abr. 2017.

SALAH ELDEEN, H. M.; NELSON, M. Losing my revolution: how many resources shared on social media have been lost? ArXiv Amsterdam, v. 1, n. 1, p. 1-12, 2012. Disponível em: http://bit.ly/2pfbHoV Acesso em: 25 abr. 2017.

SONTAG, S. Sobre fotografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

THOMPSON, J. A mídia e a modernidade: uma teoria social da mídia. Rio de Janeiro: Vozes, 2013.

VAN DIJCK, J. Digital photography: communication, identity, memory. Visual Communication, Thousand Oaks, v. 7, n. 1, p. 57-76, 2008. Disponível em: http://bit.ly/2p1mnZN Acesso em: 25 abr. 2017.

______. Mediated memories in the digital Age. Stanford: Stanford University Press, 2007.

VAN HOUSE, N. Collocated photosharing, story-telling, and the performance of self. J. Human-Computer Studies, Amsterdam, v. 67, n. 12, p. 1073-1086, 2009. Disponível em: http://bit.ly/2pwgULU Acesso em: 25 abr. 2017.

Downloads

Publicado

2017-07-13

Como Citar

BRAGA, V.; CARNEIRO, J.; GERMANO, I. M. A memória na era dos aplicativos móveis: uma discussão sobre o papel da fotografia em tempos de Snapchat. RuMoRes, [S. l.], v. 11, n. 21, p. 209-231, 2017. DOI: 10.11606/issn.1982-677X.rum.2017.118199. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/118199. Acesso em: 4 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos