Cartografias de processos político-midiáticos e espetáculo: sujeitos midiáticos e suas adaptações ao ambiente político

Autores

  • Nísia Martins do Rosário Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Guilherme Fumeo Almeida Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-677X.rum.2017.126359

Palavras-chave:

Imagens Audiovisuais, Poder, espetáculo, sujeitos midiáticos, cartografia.

Resumo

O objetivo deste artigo é investigar os processos midiáticos de três sujeitos no campo político, Tiririca (o palhaço), Jean Wyllys (o ex-BBB) e Romário (o boleiro), percebendo como desempenharam um papel na Câmara dos Deputados e no Senado enquanto indivíduos com projeção midiática anterior, a partir do estudo da noção de espetáculo e suas relações com as dinâmicas política e midiática. Para tanto, teremos como base os estudos de Debord (2013), Negrini e Augusti (2013) e Weber (2011). Nesse momento, traz-se à discussão metodológica uma perspectiva cartográfica atualizada por Kastrup (2009). Faz-se a análise do material midiático, especialmente o audiovisual, de sujeitos midiatizados enquanto celebridades que transferiram sua visibilidade para a esfera política. É possível perceber que Tiririca, Jean Wyllys e Romário se adaptaram ao ambiente político de forma gradual, conciliando as dinâmicas midiáticas com seus repertórios de celebridades.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Nísia Martins do Rosário, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Professora e pesquisadora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), no curso de Comunicação Social e no Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação. Bolsista Produtividade em Pesquisa CNPq.

  • Guilherme Fumeo Almeida, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
    Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Comunicação (PPGCOM) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Referências

BOURDIEU, P. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2009.

DEBORD, G. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1979.

KASTRUP, V. O método da cartografia e os quatro níveis da pesquisa intervenção. In: CASTRO, L. R.; BESSET, V.L. (orgs.). Pesquisa intervenção na infância e juventude. Rio de Janeiro: Nau, 2009. p. 465-4.

NEGRINI, M.; AUGUSTI, A. O legado de Guy Debord: reflexões sobre o espetáculo a partir de sua obra. Biblioteca Online de Ciências da Comunicação, 2013.

WEBER, M. H. Do acontecimento público ao espetáculo político midiático. Caleidoscópio, v. 8, p. 189-203, 2011.

Downloads

Publicado

2017-07-13

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

Cartografias de processos político-midiáticos e espetáculo: sujeitos midiáticos e suas adaptações ao ambiente político. RuMoRes, [S. l.], v. 11, n. 21, p. 251–268, 2017. DOI: 10.11606/issn.1982-677X.rum.2017.126359. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/126359.. Acesso em: 25 maio. 2024.