O documentário institucional de divulgação científica: a representação cinematográfica do Instituto Butantan

Autores

  • Priscila de Almeida Xavier Universidade de São Paulo (USP).

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-677X.rum.2009.51159

Palavras-chave:

História, Instituto Butantan, filme científico, filme institucional, preservação.

Resumo

O artigo pretende pensar a relação que se faz entre Cinema e História, partindo de uma discussão dos tipos de análise que podem ser ponderadas para o campo do cinema documentário. Considerando também a questão dos gêneros institucional, científico e didático, a partir da representação que uma instituição de pesquisa científica faz de si, através do cinema. Para tal, propõe-se um exame do filme “La mort qui guette“ (Bélgica, 1952), pertencente ao arquivo permanente do Instituto Butantan, depositado na Cinemateca Brasileira, para fins de conservação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Priscila de Almeida Xavier, Universidade de São Paulo (USP).

Graduada em História (bacharelado e licenciatura) na FFLCH-USP. Atualmente é mestranda em Ciências da Comunicação pela ECA-USP, com bolsa FAPESP e é estudante de Especialização em Organização de Arquivos pelo IEB-USP.

Downloads

Publicado

2009-08-08

Como Citar

XAVIER, P. de A. O documentário institucional de divulgação científica: a representação cinematográfica do Instituto Butantan. RuMoRes, [S. l.], v. 3, n. 5, 2009. DOI: 10.11606/issn.1982-677X.rum.2009.51159. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/51159. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos