O discurso jornalístico sobre a instalação da Comissão Nacional da Verdade

Autores

  • Carmen Abreu Universidade Federal do Pampa (Unipampa)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-677X.rum.2013.69446

Palavras-chave:

Comissão Nacional da Verdade, silêncio, jornalismo, ditadura, história.

Resumo

A proposta é analisar os sentidos produzidos pelo discurso jornalístico a partir de um corpus de textos publicados nos jornais Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e O Globo sobre a instalação da Comissão Nacional da Verdade. A partir de pressupostos da análise de discurso (AD), com base no conceito de silenciamento (ORLANDI, 2007), observa-se que as manchetes destes jornais reforçam a dificuldade que a imprensa brasileira, em geral, ainda tem em enfrentar o tema da ditadura, pois não é capaz de situar seu leitor acerca da importância do resgate histórico deste período para a consolidação da democracia brasileira. Considera-se a cerimônia de instalação da referida Comissão como um acontecimento histórico e jornalístico atual que ao mesmo tempo está impregnado de passado e carrega uma expectativa de futuro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carmen Abreu, Universidade Federal do Pampa (Unipampa)

Doutoranda em ciências da comunicação pela Unisinos, professora da Universidade Federal do Pampa (Unipampa). Mestre em Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). carmenabreug@gmail.com.

Downloads

Publicado

2013-12-27

Como Citar

ABREU, C. O discurso jornalístico sobre a instalação da Comissão Nacional da Verdade. RuMoRes, [S. l.], v. 7, n. 14, p. 336-352, 2013. DOI: 10.11606/issn.1982-677X.rum.2013.69446. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/69446. Acesso em: 27 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos