Abordagens pedagógicas no combate à desinformação: uma análise de planos de aulas compartilhados na internet

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v28i1p26-41

Palavras-chave:

Desinformação, Alfabetização midiática e informacional, Competência crítica em informação, Abordagem pedagógica

Resumo

Este artigo parte da perspectiva da função determinante da educação no enfrentamento da desordem informacional contemporânea para analisar as abordagens pedagógicas e seus impactos nos planos de aula relativos ao combate à desinformação criados pelo Programa EducaMídia e por professores no Portal do Professor. Usam-se como referencial teórico as dimensões que conceituam as abordagens pedagógicas e a escala da Taxonomia de Bloom. Analisa-se um conjunto de oito planos de aula que tratam de objetos de conhecimento relativos à notícia. Observa-se que a maioria apresenta combinações de elementos das dimensões técnica, cognitiva e sociocultural e tem suas estruturas referenciadas nas etapas cognitivas de Bloom. Sob a perspectiva freiriana, verifica-se uma reduzida atividade de produção e criticidade, fundamentais para uma formação crítica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Paula Alencar, Universidade Federal Fluminense

Mestre em Mídia e Cotidiano pela Universidade Federal Fluminense (UFF, 2021), integrante dos grupos de pesquisa Centro de Pesquisas e Produção em Comunicação e Emergência (EMERGE), Perspectivas Filosóficas em Informação (Perfil-i) e Educação para as Mídias em Comunicação (Educ@midias). Possui especialização em Mídia, Tecnologia da Informação e Novas Práticas Educacionais com extensão em Didática do Ensino Superior, ambos pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ, 2007), MBA em Comércio Eletrônico pelo INFNET (RJ, 2014) e graduação em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pelo Centro Universitário Carioca (RJ, 2004). Já atuou em diversas áreas da Comunicação e Marketing Digital. Atualmente pesquisa a relevância da Educação no combate à Desinformação e a centralidade do professor nesse processo.

Anna Cristina Brisola, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutora em Ciência da Informação pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, IBICT/UFRJ - Mar. 2021. Mestre em Ciência da Informação pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, IBICT/UFRJ - Mar. 2016. Professora/Tutora das Graduações de Jornalismo, Publicidade e Design (2021) Formada em Comunicação Social - Jornalismo na UNISUAM em 2012/2. Formada em Comunicação Social - Publicidade da UNISUAM em 2013/2. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Jornalismo, Editoria e Assessoria de comunicação. e imprensa. Membro do grupo de pesquisa Perfil-i (Perspectivas Filosóficas em Informação); Membro do grupo de pesquisa ESCRITOS (Estudos Críticos em Informação, Tecnologia e Organização Social); Membro do grupo Rede Coinfo. Pesquisas com enfoque em Competência Crítica em Informação, Desinformação, Fake News, Cidadania, participação cidadã, meio digital.

Referências

ABRAMO, Perseu. Padrões de manipulação na grande imprensa. 2. ed. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2016.

BASTOS, Pablo Nabarrete. Dialética do engajamento: uma contribuição crítica ao conceito. MATRIZes, São Paulo, v. 14, n. 1, p. 193-220, 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: MEC, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em: 29 nov. 2020.

BRISOLA, Anna Cristina. Competência crítica em informação como resistência à sociedade da desinformação sob um olhar freiriano: diagnósticos, epistemologia e caminhos ante as distopias informacionais contemporâneas. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2021.

BRISOLA, Anna; BEZERRA, Arthur Coelho. Desinformação e circulação de “fake news”: distinções, diagnóstico e reação. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 19., 2018, Londrina. Anais […]. São Paulo: Associação Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, 2018.

CHOMSKY, Noam. Mídia: propaganda política e manipulação. Tradução de Fernando Santos. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2014.

FERRAZ, Ana Paula do Carmo Marcheti; BELHOT, Renato Vairo. Taxonomia de Bloom: revisão teórica e apresentação das adequações do instrumento para definição de objetivos instrucionais. Gestão & Produção, São Carlos, v. 17, n. 2, p. 421-431, 2010.

FINN, Ed. What algorithms want: Imagination in the age of computing. Massachusetts: The MIT Press, 2018.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1967.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FROEHLICH, Thomas J. Ten Lessons for the age of disinformation. In: DALKIR, Kimiz; KATZ, Rebecca (ed.). Navigating fake news, alternative facts and misinformation in a post-truth world. Hershey: IGI Global, 2020. p. 36-88.

GRIZZLE, Alton; Moore, Penny; Dezuanni, Michael; Asthana, Sanjay; Wilson, Carolyn; Banda, Fackson; Onumah, Chido. Alfabetização midiática e informacional: diretrizes para a formulação de políticas e estratégias. Brasília, DF: Unesco, 2016.

HIGH LEVEL EXPERT GROUP ON FAKE NEWS AND ON-LINE DISINFORMATION. A multi-dimensional approach to disinformation. Luxembourg: Publications Office of the European Union, 2018.

HORKHEIMER, Max. Teoria tradicional e teoria crítica. São Paulo: Abril Cultural, 1980. (Coleção Os Pensadores)

KAPLÚN, Mario. Uma pedagogia da comunicação. In: APARICI, Roberto (org.). Educomunicação: para além do 2.0. São Paulo: Paulinas, 2014. p. 59-78.

KELLNER, Douglas; SHARE, Jeff. Educação para a leitura crítica da mídia, democracia radical e a reconstrução da educação. Educação & Sociedade, Campinas, v. 29, n. 104, p. 687-715, 2008.

MIZUKAMI, Maria da Graça Nicoletti. Ensino: as abordagens do processo. São Paulo: EPU, 1986.

SCHNEIDER, Marco. CCI/7: Competência crítica em informação (em 7 níveis) como dispositivo de combate à pós-verdade. In: BEZERRA, Arthur Coelho et al. iKRITIKA: estudos críticos em informação. Rio de Janeiro: Garamond, 2019. p. 73-116.

SERRANO, Pascual. Desinformação: como os meios de comunicação ocultam o mundo. Rio de Janeiro: Espalhafato, 2010.

VOLKOFF, Vladimir. Une petite histoire de la désinformation: du cheval de Troie à Internet. Monaco: Éditions du Rocher, 1999.

WARDLE, Claire; DERAKHSHAN, Hossein. Information disorder: toward an interdisciplinary framework for research and policy making. Strasbourg: Council of Europe, 2017.

WILSON, Carolyn; GRIZZLE, Alton; TUAZON, Ramon; AKYEMPONG, Kwame; CHEUNG, Chi-Kim. Alfabetização midiática e informacional: currículo para formação de professores. Brasília: UNESCO, UFTM, 2013. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000220418. Acesso em: 31 maio 2023.

Downloads

Publicado

2023-06-30

Como Citar

Alencar, A. P., & Brisola, A. C. . (2023). Abordagens pedagógicas no combate à desinformação: uma análise de planos de aulas compartilhados na internet. Comunicação & Educação, 28(1), 26-41. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v28i1p26-41