A literacia midiática como ferramenta para amplificar a participação no jornalismo: um estudo de jovens universitários do ABC Paulista

Autores

  • Matheus Cestari Cunha Universidade do Minho
  • Marli dos Santos Faculdade Casper Libero

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v28i1p125-139

Palavras-chave:

Jornalismo, Participação, Literacia midiática, Competência midiática, Jovens universitários

Resumo

Este artigo investiga a relação entre participação em conteúdos noticiosos e as competências midiáticas de jovens universitários. São consideradas essenciais a participação do público no jornalismo pós-industrial e as competências midiáticas do cidadão, segundo Celot e Perez-Tornero. Trata-se de recorte de um estudo mais amplo, no qual a abordagem é quali-quantitativa com a aplicação de questionário exploratório e entrevistas semiestruturadas com jovens universitários da região do ABC paulista. Identificou-se que a relação entre participação e competências midiáticas não está necessariamente explícita na contribuição e criação de conteúdos, porque as transformações do jornalismo contemporâneo e as manifestações do público abrangem tanto a produção quanto a disseminação de conteúdos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Matheus Cestari Cunha, Universidade do Minho

Doutorando em Ciências da Comunicação na Universidade do Minho. Mestre em Comunicação pela Faculdade Cásper Líbero (2020). Graduado em Comunicação Social – Jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo (2017). Integrou a equipe da oficina de Educomunicação, Dante em Foco (2015). Também possui um curso on-line sobre Teoria da Comunicação, que busca facilitar o entendimento do tema, principalmente para estudantes da área.

Marli dos Santos, Faculdade Casper Libero

Doutora em Ciências da comunicação pela ECA/USP e mestre em Comunicação pela UMESP. É professora e coordenadora do Programa de Pós-graduação em Comunicação da faculdade Casper Libero. Membro da diretoria da Intercom, coordenadora do GP Gêneros Jornalísticos da INTERCOM e do GT estudos de jornalismo da ALAIC.

Referências

ANDERSON, C. W.; BELL, Emilly; SHIRKY, Clay. Jornalismo pós-industrial: adaptação aos novos tempos. Revista de Jornalismo ESPM, São Paulo, n. 5, ano 2, p.30-89, 2013.

AGUIAR, Leonel; BARSOTTI, Adriana. Jornalismo amador: proposta para definir as práticas jornalísticas exercidas pelo público em ambientes interativos. Revista Pauta Geral-Estudos em Jornalismo, Ponta Grossa, v.1, n.1 p. 43-58, jan-jul, 2014. Disponível em: https://www.revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/6081. Acesso em 5 abr. 2020.

BRANBILLA, Ana. A reconfiguração do jornalismo através do modelo open source. Famecos, Porto Alegre n. 13, set. 2005. Disponivel em: https://www.researchgate.net/publication/277990815_A_reconfiguracao_do_ jornalismo_atraves_do_modelo_open_source. Acesso em: 5 abr. 2020.

BRUNS, Axel. Gatewatching: collaborative online news production. Nova York: Peter Lang, 2005.

CÁDIMA, Francisco Rui. O Jornalismo na encruzilhada do ‘algorithmic turn’. Media & Sociedade. v. 18, n. 32, p. 170-185, 2018.

CANAVILHAS, João; SATUF, Ivan. Jornalismo para Dispositivos Móveis: Produção, distribuição e consumo. Covilhã: LabCom. 2015.

CAPRINO, Mônica Pegurer; SANTOS, Marli dos. Alfabetização midiática e conteúdo gerado pelo usuário no telejornalismo. Comunicação e Sociedade, São Bernardo do Campos, v. 34, n. 1, p. 109-130, jul./dez. 2012.

CELOT, Paolo; PÉREZ-TORNERO, José Manuel. Study on Assessment Criteria for Media Literacy Levels. A comprehensive view of the concept of media literacy and an Understanding of how media literacy level in Europe Should Be Assessed. Brussels: European Commission. 2009. Disponível em: https://ec.europa.eu/assets/eac/culture/library/studies/literacy-criteria-report_en.pdf. Acesso em: jun. 2020

CHRISTOFOLETTI, Rogério. A crise do jornalismo tem solução? Barueri: Estação das Letras e Cores, 2019.

CUNHA, Matheus Cestari. Jornalismo participativo, letramento midiático e mediações: a manifestação de competências midiáticas em jovens universitários do ABC paulista. 2020. 101f. Dissertação (Mestrado em Comunicação Social) – Faculdade Cásper Líbero – São Paulo.

FOSCHINI, Ana Carmen; TADDEI, R. R. Jornalismo Cidadão: você faz a Notícia. São Paulo: OverMundo: Coleção Conquiste a Rede, 2006.

GILLMOR, Dan. Nós, os media. Lisboa: Presença, 2005.

HOLANDA, André. Estratégias de abertura: o jornalismo de fonte aberta dos casos Indymedia, CMI, Slashdot, Agoravox, Wikinotícias e Wikinews. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Cultura Contemporâneas) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2007.

IOSCOTE, Fabia Cristiane. Jornalismo e inteligência artificial: tendências nas pesquisas brasileiras entre 2010 e 2020. Novos Olhares, São Paulo, v. 10, n. 2, p. 162-182, 2021.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. 5ed: UFRJ, 1997.

MOREIRA, Sandra Seabra. A transformação do curso de jornalismo. Revista Ensino Superior. São Paulo, n.131, 2023, p.46-50.

PARISER, Eli. O filtro invisível: o que a internet está escondendo de você. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

PEREIRA, Fabio Henrique; ADGHIRNI, Zélia Leal. O jornalismo em tempo de mudanças. Intertexto, Porto Alegre, v. 1, n. 24, p. 38-57, 2011. Disponível em: http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/12443/1/ARTIGO_JornalismoTempoMudancas.pdf. Acesso em: fev. 2020

PÉREZ-TORNERO, José Manuel. Media literacy: new conceptualisation, new approach. In: CARLSSON, Ullia et al. (eds.). Empowerment through media education: an intercultural dialogue. Göteborg: Nordicom: Göteborgs Universitet, 2008, p. 103-116.

RECUERO, Raquel. O capital social em rede: como as redes sociais na internet estão gerando novas formas de capital social. Contemporanea, comunicação e cultura, Salvador, v.10, n. 3, p. 597-617, 2012.

RECUERO, Raquel. Sobre o ódio da mídia social. Raquel Recuero, [S. l.], 24 nov. 2015. Disponível em: http://www.raquelrecuero.com/arquivos/2015/11/sobre-o-odio-da-midia-social.html. Acesso em: 15 mar 2023.

SALAVERRÍA, Ramón; NEGREDO, Samuel. Periodismo Integrado: convergencia de medios y reorganización de redacciones. Barcelona: Sol90, 2008.

SANTOS, Marli dos. Práticas de produção no webjornalismo: estudo sobre os portais e sites jornalísticos da grande mídia e da mídia independente. São Paulo: Casper Líbero, 2020.

SCATAMBURLO, Bianca. Mudanças no consumo digital-2022. Comscore, [S. l.], 4 maio 2022. Disponível em: https://www.comscore.com/por/Insights/Apresentacoes-e-documentos/2022/Mudancas-no-consumo-digital-2022. Acesso em 15 mar. 2023.

SILVEIRA, Sérgio Amadeu. Democracia e os códigos invisíveis: como os algoritmos estão modulando comportamentos e escolhas políticas. São Paulo: Edições Sesc São Paulo, 2019.

VAN DIJCK, José. La cultura de la conectividad: una historia crítica de las redes sociales. Buenos Aires: Siglo Veintiuno, 2016.

Downloads

Publicado

2023-06-30

Como Citar

Cunha, M. C., & Santos, M. dos. (2023). A literacia midiática como ferramenta para amplificar a participação no jornalismo: um estudo de jovens universitários do ABC Paulista. Comunicação & Educação, 28(1), 125-139. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v28i1p125-139