Duas faces do mesmo CLIL: A integração de conteúdo e língua na formação de professores e em projetos para o ensino de italiano em escolas públicas brasileiras

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.i42p64-91

Palavras-chave:

CLIL, Formação de professores, Italiano L2, Escola pública

Resumo

Este estudo foi conduzido no contexto de um programa multicultural para capacitar professores de diferentes disciplinas na rede pública municipal de São Paulo a ofertar projetos de língua italiana aos alunos de suas escolas. Os dados apresentados neste artigo foram coletados durante a preparação didática, em que a abordagem CLIL (Content and Language Integrated Learning), que promove a aprendizagem integrada de língua e conteúdo (cf. COYLE, HOOD e MARSCH, 2010), teve dúplice função: por um lado, as aulas do curso de formação foram elaboradas seguindo essa abordagem; por outro, o CLIL foi um dos conteúdos tratados no curso e influenciou os projetos finais elaborados pelos professores. Analisando as atividades didáticas utilizadas no curso, o diário da formadora, os projetos finais e os questionários respondidos pelos professores, percebeu-se que a implementação da modalidade CLIL exige diversos conhecimentos por parte do docente e, em especial, uma sensibilidade linguística (HE e LIN, 2018) específica que permita identificar pontos de integração entre o conteúdo ensinado e os aspectos linguísticos necessários para a aquisição. As análises mostraram que, durante a preparação didática e com o apoio da formadora, os professores começaram a adquirir, mesmo que só parcialmente, essa sensibilidade. Apesar de apresentar desafios, a abordagem CLIL pode ser um caminho promissor quando aplicada ao contexto de formação de professores e ao ensino da língua italiana.

Biografia do Autor

Adriana Mendes Porcellato

Possui doutorado pelo Programa de Língua, Literatura e Cultura Italianas da Universidade de São Paulo (USP) em convênio com o Programa de Doutorado em Linguística da Università di Roma La Sapienza (Itália). Em seus estudos, investigou o papel da pragmática e da cultura no ensino de línguas estrangeiras (italiano e inglês), com foco na análise e desenvolvimento de material didático. Atua no momento como professora substituta de italiano junto à Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Referências

BANEGAS, D. L.; HEMMI, C. CLIL: Present and Future. In: C. HEMMI; D. L. BANEGAS (orgs.); International Perspectives on CLIL. Cham: Springer International Publishing, 2021, p.281–295. Disponível em: <https://link.springer.com/10.1007/978-3 030-70095-9_14>. Acesso em: 8/7/2021.

BARALDI, L. D.; SANTORO, E. Ensinar intercompreensão em línguas românicas: uma pesquisa exploratória com aprendizes de italiano. Revista de Italianística, v. 40, 2020, p. 67–93. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.i40p67-93.

BIER, A. La motivazione nell’insegnamento in CLIL. Venezia: Edizioni Ca’ Foscari, 2018.

CAON, F.; RUTSKA, S. La glottodidattica ludica. Venezia: Laboratorio Itals, Ca’ Foscari, 2010.

CAPRARA, L. D. S.; MORDENTE, O. A. Panorama dell´italiano in San Paolo nel contesto plurilinguistico brasiliano. Revista de Italianística, v. 9, 2004, p. 101-112. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v0i9p101-112 .

CARAMORI, A. P. Prefácio. O italiano na esfera pública brasileira: Relatos, percursos e experiências de ensino e aprendizagem. Belo Horizonte: CEFET-MG, 2019, p. 10–12.

COMISSÃO EUROPEIA. Content and Language Integrated Learning (CLIL) at school in Europe. Brüssel: Eurydice, 2006.

COONAN, C. M. Opportunità di usare la LS nella lezione di CLIL: importanza, problemi, soluzioni. Studi di Glottodidattica, 2009, p. 20–34.

COYLE, D.; HOOD, P.; MARSH, D. CLIL: content and language integrated learning. Cambridge, UK; New York: Cambridge University Press, 2010.

DALTON-PUFFER, C. Outcomes and processes in Content and Language Integrated Learning (CLIL): current research from Europe. In: DELANOY, W.; VOLKMANN, L. (orgs.); Future Perspectives for English Language Teaching. Heidelberg: Carl Winter, 2008, p.139–157.

DALTON-PUFFER, C.; NIKULA, T.; SMIT, U. Language use and language learning in CLIL: Current findings and contentious issues. In: DALTON-PUFFER, C.; NIKULA, T.; SMIT, U. (orgs.). AILA Applied Linguistics Series, v.7. Amsterdam: John Benjamins Publishing Company, 2010, p.279–292. Disponível em: <https://benjamins.com/catalog/aals.7.14dal>. Acesso em: 8/7/2021.

GRADDOL, D. English Next: Why global English may mean the end of “English as a Foreign Language”. UK: British Council, 2006.

GRILLI, Marina. CLIL em alemão no Brasil e a competência de leitura dos graduandos em Letras/ Alemão. Pandaemonium Germanicum, v. 22, n. 38, 2019, p. 48–74. DOI: https://doi.org/10.11606/1982-8837223848.

HE, P.; LIN, A. M. Y. Becoming a “language-aware” content teacher: Content and language integrated learning (CLIL) teacher professional development as a collaborative, dynamic, and dialogic process. Journal of Immersion and Content Based Language Education, v. 6, n. 2, 2018, p. 162–188. DOI: https://doi.org/10.1075/jicb.17009.he.

LANDAU, J.; ALBUQUERQUE PARANÁ, R.; SIQUEIRA, S. Sistemas Educacionais (SE) and CLIL Developments in Brazil: From Promises to Prospects. In: HEMMI, C.; BANEGAS, D. L. (org.). International Perspectives on CLIL. International Perspectives on English Language Teaching. Cham: Springer International Publishing, 2021, p. 259–279. DOI: https://doi.org/10.1007/978-3-030-70095-9_13.

LASAGABASTER, D. The use of the L1 in CLIL classes: The teachers’ perspective. Latin American Journal of Content and Language Integrated Learning, v. 6, n. 2, 2013, p. 1–21. DOI: https://doi.org/10.5294/laclil.2013.6.2.1.

LUISE, M. C. Insegnare l’italiano all’estero: cenni per una glottodidattica a misura di bambino. In:

DOLCI, R.; CELENTIN, P. (Orgs.); La formazione di base del docente di italiano per stranieri. 2a ed. Roma: Bonacci, 2002, p.103–116. LUZ, D. S. Inglês na escola pública: uma proposta pedagógica baseada na metodologia CLIL, 2016.

Dissertação (Mestrado em Letras) - Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Vitória da Conquista, 145 f., 2016. Disponível em: <http://www2.uesb.br/ppg/ppgcel/wp-content/uploads/2017/07/Disserta%C3%A7%C3%A3o-Mestrado-em-Letras-UESB-Turma-2014-Dimas-Silva-Luz.pdf>. Acesso em: 6/6/2021.

MARSH, D. CLIL: An interview with Professor David Marsh. 2009. Disponível em: <http://ihjournal.com/content-and language-integrated-learning>. Acesso em: 10/4/2021.

NAHARRO, M. J. Moving Towards a Revolutionary Change in Multilingual Education: does CLIL live up to the Hype? Journal of e-Learning and Knowledge Society, v. 15, n. 1, 2019, p. 109-120. DOI: https://doi.org/10.20368/1971-8829/1575.

ORTALE, F.; ZORZAN, F. J. A. Mapeamento dos municípios com ensino de italiano em escolas públicas. Revista de Italianística, v. 2, n. 26, 2013, p. 121. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v2i26p121-144.

PÉREZ CAÑADO, M. L. Teacher training needs for bilingual education: in-service teacher perceptions. International Journal of Bilingual Education and Bilingualism, v. 19, n. 3, 2016, p. 266–295. DOI: https://doi.org/10.1080/13670050.2014.980778.

PÉREZ CAÑADO, M. L. CLIL Teacher Education: Where do we Stand and Where do we Need to Go? In: PARRA, M. E. G.; JOHNSTONE, R. (orgs.) Educación bilingüe: tendencias educativas y conceptos clave. Gobierno de España: Ministerio de Educación, Cultura y Deporte, 2017, p.129–144. DOI: https://doi.org/10.4438/030-17-133-4

PEREZ CAÑADO, M. L.; RAEZ PADILLA, J. Introduction and Overview. In: MARSH, D.; PEREZ CANADO, M. L.; RAEZ PADILLA, J. (orgs.). CLIL in action: voices from the classroom. Newcastle upon Tyne, UK: Cambridge Scholars Publishing, 2015, p.1–14.

RIDARELLI, G. Project work. In: SERRA BORNETO, C. (org.). C’era una volta il metodo: tendenze attuali nella didattica delle lingue straniere. Roma: Carocci, 1998, p.173–187.

RINGBOM, H. On the Distinction between Second-Language Acquisition and Foreign-Language Learning. Papers in Language Learning and Language Acquisition. Papers presented at the Nordic Conference on Applied Linguistics (2nd, Hanasaari), Espoo, Hanasaari, Finlândia, p.37–44, 1979. Disponível em: <https://files.eric.ed.gov/fulltext/ED269973.pdf>. Acesso em: 18/2/2021.

SERRA BORNETO, C. (Org.). C’era una volta il metodo. Roma: Carocci, 1998.

SERRAGIOTTO, G. L’italiano come lingua veicolare: insegnare una disciplina attraverso l’italiano. In: DOLCI, R.; CELENTIN, P. (orgs.). La formazione di base del docente di italiano per stranieri. 2a. ed. Roma: Bonacci, 2002. p. 241–253.

SERRAGIOTTO, G. L’Apprendimento integrato della lingua italiana e di contenuti non linguistici (CLIL) in Brasile. Revista de Italianística, v. 24, 2014, p. 42-68. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v0i24p42-68.

VYGOTSKY, L. S. Mind in society: The development of higher mental processes. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1978.

Downloads

Publicado

2021-12-23

Como Citar

Porcellato, A. M. . (2021). Duas faces do mesmo CLIL: A integração de conteúdo e língua na formação de professores e em projetos para o ensino de italiano em escolas públicas brasileiras. Revista De Italianística, (42), 64-91. https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.i42p64-91

Edição

Seção

Artigos