Praia dos Ingleses 1: Arqueologia subaquática na Ilha de Santa Catarina, Brasil (Parte 2)

  • Francisco Silva Noelli Universidade Estadual de Maringá
  • Patrícia Cardoso Monteiro Universidade Federal de Santa Catarina
  • Alexandre Viana Instituto Politécnico de Tomar
Palavras-chave: Arqueologia Subaquática, História Marítima, Brasil Colonial

Resumo

Este trabalho é a continuidade do artigo publicado na Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia (Noelli, Viana, Moura 2009), onde apresentamos: 1) a metodologia de arqueologia subaquática aplicada na escavação de um naufrágio na Praia dos Ingleses, Ilha de Santa Catarina; 2) os primeiros resultados da análise dos achados; 3) a pesquisa histórica sobre o contexto do naufrágio e da identificação da embarcação. Apresentaremos, agora, os dados que confirmam a hipótese que testávamos em 2009: que o barco pesquisado era aquele que as fontes históricas indicavam ser o liderado por Thomas Frins e mais sete ingleses, acusados de pirataria no Vice-Reino do Peru (1687) e no Brasil (1688).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco Silva Noelli, Universidade Estadual de Maringá
Arqueólogo e Historiador, mergulhador. Professor aposentado da Universidade Estadual de Maringá
Patrícia Cardoso Monteiro, Universidade Federal de Santa Catarina

Bióloga, formada pela Universidade Federal de Santa Catarina

Alexandre Viana, Instituto Politécnico de Tomar

Arquiteto, mergulhador, mestrando em Arqueologia
Subaquática, Instituto Politécnico de Tomar

Publicado
2011-12-09
Como Citar
Noelli, F., Monteiro, P., & Viana, A. (2011). Praia dos Ingleses 1: Arqueologia subaquática na Ilha de Santa Catarina, Brasil (Parte 2). Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (21), 293-314. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2011.89978
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)