Avaliação da porcentagem de gordura corporal em um indivíduo com amputação transfemoral bilateral por diferentes métodos

estudo de caso

Autores

  • Jaqueline Nery Vieira de Carvalho Instituto de Medicina Física e Reabilitação, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo
  • Noemia Tamashiro Uezato Instituto de Medicina Física e Reabilitação, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo
  • Rosana Aparecida de Freitas Lopes Instituto de Medicina Física e Reabilitação, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-0190.v26i2a165583

Palavras-chave:

Amputação, Composição Corporal, Antropometria, Impedância Elétrica, Absorciometria de Fóton

Resumo

A amputação predispõe a um risco de alterações na composição corporal, condição que interfere no equilíbrio no uso da prótese, aumenta o cansaço físico e tem como consequência menor rendimento nas terapias físicas. Nesse sentido, é fundamental eleger o método mais apropriado para avaliar a composição corporal. Objetivo: Avaliar a porcentagem de gordura corporal em um indivíduo com amputação transfemoral por diferentes métodos. Método: Trata-se de um estudo de caso de caráter clínico retrospectivo com um participante do sexo masculino, idade 67 anos com amputação transfemoral bilateral por insuficiência vascular, atendido pelo Serviço de Nutrição do Instituto de Medicina Física e Reabilitação do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo - IMREA HCFMUSP. Utilizou-se o somatório das dobras cutâneas, absorciometria de raio-X de dupla energia (DXA) e análise de impedância bioelétrica (IB). Resultados: Os dados antropométricos apontaram porcentagem de gordura corporal de 34,3%, a IB 33% e o DXA revelou 37%. Conclusão: Para este caso, sugere-se que na inviabilidade de avaliar a porcentagem de gordura corporal em indivíduos com amputação com o DXA, o somatório das dobras é o método elegível. Estudos futuros são imprescindíveis a fim de estabelecer o método adequado para avaliação da composição corporal de pessoas com amputações bilaterais de membros inferiores, tendo em vista que este resultado contribui para o melhor desfecho clínico de pacientes em processo de reabilitação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Westerkamp EA, Strike SC, Patterson M. Dietary intakes and prevalence of overweight/obesity in male non-dysvascular lower limb amputees. Prosthet Orthot Int. 2019;43(3):284-92. DOI: http://dx.doi.org/10.1177/0309364618823118

Kuriyan R. Body composition techniques. Indian J Med Res. 2018;148(5):648-58. DOI: http://dx.doi.org/10.4103/ijmr.IJMR_1777_18

Keane DF, Lindley E. Use of hand-to-hand measurements for body composition monitoring in patients with inaccessible or amputated feet. J Ren Care. 2015;41(1):28-32. DOI: http://dx.doi.org/10.1111/jorc.12091

Bazzocchi A, Ponti F, Albisinni U, Battista G, Guglielmi G. DXA: Technical aspects and application. Eur J Radiol. 2016;85(8):1481-92. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.ejrad.2016.04.004

Lohman TG, Roche AF, Martorell R. Anthropometric standardization reference manual. Champaign: Human Kinetics; 1988.

Osterkamp LK. Current perspective on assessment of human body proportions of relevance to amputees. J Am Diet Assoc. 1995;95(2):215-8. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/S0002-8223(95)00050-X

Organización Panamericana de la Salud. División de Promoción y Protección de la Salud. Multicenter survey aging, health and wellbeing in Latin América and the Caribbean (SABE): preliminary report. Washington DC: Organización Panamericana de la Salud; 2001. (CIAS 36/2001.5).

Durnin JV, Rahaman MM. The assessment of the amount of fat in the human body from measurements of skinfold thickness. 1967. Br J Nutr. 2003;89(1):147-55.

TBW Importadora. Manual de instrução do monitor de composição corporal Biodynamics modelo 310e versão 8.01 – Internacional [rtexto na Internet]. São Paulo: TBW; c2019 [citado 2019 Nov 14]. Disponível em: https://www.tbw.com.br/bioimpedancia-310

Silvestre OF, Buratti JR, Mattosinho RR, Borges M, Gorla JI. Methods of assessing body composition in people with limb amputation. Acta Fisiatr. 2018;25(4). DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2317-0190.v25i4a163850

Goosey-Tolfrey V, Keil M, Brooke-Wavell K, de Groot S. A Comparison of Methods for the Estimation of Body Composition in Highly Trained Wheelchair Games Players. Int J Sports Med. 2016;37(10):799-806. DOI: http://dx.doi.org/10.1055/s-0042-104061

Lohman TG. Skinfolds and body density and their relation to body fatness: a review. Hum Biol. 1981;53(2):181-225.

Lemos VA, Alves ES, Schwingel PA, Rosa JP, Silva AD, Winckler C, et al. Analysis of the body composition of Paralympic athletes: Comparison of two methods. Eur J Sport Sci. 2016;16(8):955-64. DOI: http://dx.doi.org/10.1080/17461391.2016.1194895

Yamada Y, Nishizawa M, Uchiyama T, Kasahara Y, Shindo M, Miyachi M, et al. Developing and validating an age-independent equation using multi-frequency bioelectrical impedance analysis for estimation of appendicular skeletal muscle mass and establishing a cutoff for sarcopenia. Int J Environ Res Public Health. 2017;14(7):809. DOI: http://dx.doi.org/10.3390/ijerph14070809

Sergi G, De Rui M, Stubbs B, Veronese N, Manzato E. Measurement of lean body mass using bioelectrical impedance analysis: a consideration of the pros and cons. Aging Clin Exp Res. 2017;29(4):591-7. DOI: http://dx.doi.org/10.1007/s40520-016-0622-6

Downloads

Publicado

2019-06-30

Edição

Seção

Relato de Caso
MÉTRICAS | METRICS