Medo de cair em idosos classificados como vulneráveis de um centro de referência à atenção da saúde do idoso

Autores

  • Miguel Jânio Costa Ferreira Universidade Ceuma – UNICEUMA
  • Júlio César Queiroz de França Universidade Ceuma – UNICEUMA
  • Juan Carlos Costa Mata Lobos Universidade Ceuma – UNICEUMA
  • Roseanne Maria Silva Barbosa Santana Universidade Ceuma – UNICEUMA
  • Juarez Belmiro Moraes Júnior Universidade Ceuma – UNICEUMA
  • Andréa Santana Carneiro Universidade Ceuma – UNICEUMA
  • Silvio Gomes Monteiro Universidade Ceuma – UNICEUMA
  • Maria Claudia Gonçalves Universidade Ceuma – UNICEUMA

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-0190.v27i2a171038

Palavras-chave:

Idoso, Serviços de Saúde para Idosos, Acidentes por Quedas, Medo

Resumo

Objetivo: Correlacionar o medo de cair com a vulnerabilidade em idosos. Método: A vulnerabilidade foi avaliada por meio da Pesquisa sobre Idosos Vulneráveis (VES-13) e o medo de cair pela Escala de Eficácia de Quedas - Internacional – Brasileira (FES-I-BR), participaram idosos de ambos os sexos e idade (60-85 anos), foram excluídos voluntários com limitações cognitivas e os que não participavam do grupo de convivência. Foram aplicado os testes de Kolmogorov-Smirnov, de Mann-Whitney, de Spearman, de regressão logística binária e para análise de sensibilidade e especificidade da FES-I-BR, empregou-se a curva da característica do operador receptor (ROC), a análise foi realizada em 95% nível de confiança e p<0,05 foi adotado.  Resultados: Entre os n= 123 idosos, foi observado que (33,3%) são vulneráveis, n= 120 (97,6%) apresentaram alguma preocupação em cair. Entre as atividades analisadas na FES-I-BR, 21,1% estão extremamente preocupados em cair ao andar em superfícies escorregadias e foi observada uma correlação positiva e significativa entre a pontuação do VES-13 com a pontuação da FES-I-BR, a FES-I-BR foi um previsor significativo para a vulnerabilidade.  A FES-I-BR de forma aceitável mostrou-se capaz de discriminar o medo de cair de vulneráveis de não vulneráveis em uma área de 0,656 (p<0,005), sensibilidade de 53,7% e especificidade de 69,5%.  Conclusão: O medo de cair está correlacionado com a vulnerabilidade, os idosos vulneráveis apresentaram mais medo de cair, o medo de cair é fator preditor de vulnerabilidade e a FES-I-BR foi capaz de discriminar o medo de cair de idosos vulneráveis e não vulneráveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Lima CAB, Carvalho JL, Aquino RCA. Avaliação de vulnerabilidade do idoso através da adaptação transcultural do instrumento de identificação do idoso vulnerável VES-13. REER. 2017;3(1).

Cruz DT, Duque RO, Leite ICG. Prevalência do medo de cair em uma população de idosos da comunidade. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2015;20(3):309-18. Doi: https://doi.org/10.1590/1981-22562017020.160176

Siqueira FV, Facchini LA, Piccin RX, Tomasi E, Thumé E, Silveira DS, et al. Prevalência de quedas em idosos e fatores associados. Rev Saúde Pública. 2007;41(5):749–56. Doi: https://doi.org/10.1590/S0034-89102007000500009

Santinha G, Marques S. Ambiente construído, saúde pública e políticas públicas: uma discussão à luz de perceções e experiências de idosos institucionalizados. Saúde Soc. 2015;24(3):1047-60. Doi: https://doi.org/10.1590/S0104-12902015135520

Martins HDO, Bernado KM de A, Martins MS, Alfieri FM. Controle postural e o medo de cair em idosos fragilizados e o papel de um programa de prevenção de quedas. Acta Fisiatr. 2016;23(3):113–9.

Camargos FFO, Dias RC, Dias JMD, Freire MTF. Adaptação transcultural e avaliação das propriedades psicométricas da Falls Efficacy Scale - International em idosos brasileiros (FES-I-BRASIL). Rev Bras Fisioter. 2010;14(3):237–43. Doi: https://doi.org/10.1590/S1413-35552010000300010

Franklin TA, Santos HCS, Santos Junior JA, Vilela ABA. Caracterização do atendimento de um serviço pré-hospitalar a idosos envolvidos em queda. Rev Fund Care Online. 2018; 10(1):62-67. Doi: http://dx.doi.org/10.789/2175-5361.2018.v10i1.62-67

Tinetti ME, Richman D, Powell L. Falls efficacy as a measure of fear of falling. J Gerontol. 1990;45(6):P239-43. Doi: http://dx.doi.org/10.1093/geronj/45.6.p239

Lopes K, Costa DF, Santos LF, Castro DP, Bastone AC. Prevalência do medo de cair em uma população de idosos da comunidade e sua correlação com mobilidade, equilíbrio dinâmico, risco e histórico de quedas. Rev Bras Fisioter. 2009;13(3):223-9. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552009005000026

Tutiya KK, Barros BF, Santos FC. Queda em idosos: tradução, adaptação transcultural e validação do Teste de Rastreio “Q22-p”. RBM - Rev Bras Med. 2015;72(7):293-8.

Menezes C, Vilaça KHC, Menezes RL. Falls and quality of life of people with cataracts. Rev Bras Oftalmol. 2016;75(1):40–4. Doi: https://doi.org/10.5935/0034-7280.20160009

Reis MG, Carneiro C, Mayor MS, Pestana H. Quedas em idosos com perturbações mentais residentes em unidade de longa duração. Rev Port Enferm Saúde Mental. 2014;(Ed Esp 1):33–9.

Brasil. Ministério da Saúde. Caderneta de saúde da pessoa idosa: manual de preenchimento. Brasília (DF); Ministério da Saúde: 2008.

Sarges NA, Santos MIPO, Chaves EC. Evaluation of the safety of hospitalized older adults as for the risk of falls. Rev Bras Enferm. 2017;70(4):860-867. Doi: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0098

Gonçalves AK, Hauser E, Martins VF, Possamai VD, Griebler EM, Blessmann EJ, et al. Postural balance program: Variables related to falls in elderly. J Phys Educ. 2017;28(1).1–10. Doi: https://doi.org/10.4025/jphyseduc.v28i1.2808

Hauser E, Sandreschi PF, Parizzotto D, Araújo CCR, Mazo GZ. Medo de cair e desempenho físico em idosos praticantes de atividade física. Rev Educ Fis/UEM.2015;26(4):593-600. Doi: https://doi.org/10.4025/reveducfis.v26i4.28442

Souza LHR, Brandão JCS, Fernandes AKC, Cardoso BLC. Queda em idosos e fatores de risco associados. Rev Bras Ciências da Saúde - USCS. 2017;15(54):55-60. Doi: https://doi.org/10.13037/ras.vol15n54.4804

Gonçalves AK, Griebler EM, Possamai VD, Costa RR, Martins VF. Idosos caidores e não caidores: programa de exercício multicomponente e prevalência de quedas. ConScientiae Saúde. 2017;16(2):187-93. Doi: https://doi.org/10.5585/conssaude.v16n2.6987

Pinheiro SB, Cárdenas CJ, Akaishi L, Dutra MC, Martins WR. Avaliação do equilíbrio e do medo de quedas em homens e mulheres idosos antes e após a cirurgia de catarata senil. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2016;19(3):521-32. Doi: https://doi.org/10.1590/1809-98232016019.150080

Wallace E, McDowell R, Bennett K, Fahey T, Smith SM. External validation of the Vulnerable Elder's Survey for predicting mortality and emergency admission in older community-dwelling people: a prospective cohort study. BMC Geriatr. 2017;17(1):69. Doi: https://doi.org/10.1186/s12877-017-0460-1

Amancio TG, Oliveira MLC, Amancio VS. Fatores que interferem na condição de vulnerabilidade do idoso. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2019;22(2)::e180159. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/1981-22562019022.180159

Morsch P, Myskiw M, Myskiw JC. A problematização da queda e a identificação dos fatores de risco na narrativa de idosos. Ciência & Saúde Coletiva. 2016;21(11):3565–74. Doi: https://doi.org/10.1590/1413-812320152111.06782016

Galvão MH, Santos LIS, Barcelar JM, Marinho PEM. Avaliação da capacidade da Escala Internacional de Eficácia de Quedas em discriminar risco de quedas em pacientes com doença renal crônica submetidos à hemodiálise. Fisioter Pesq. 2013;20(2):151-7. Doi: https://doi.org/10.1590/S1809-29502013000200009

Wang J, Lin W, Chang LH. The linear relationship between the Vulnerable Elders Survey-13 score and mortality in an Asian population of community-dwelling older persons. Arch Gerontol Geriatr. 2018;74:32-38. Doi: https://doi.org/110.1016/j.archger.2017.09.005

Santos RKM, Maciel ACC, Britto HMJS, Lima JCC, Souza TO. Prevalência e fatores associados ao risco de quedas em idosos adscritos a uma Unidade Básica de Saúde do município de Natal, RN, Brasil. Rev ciência & Saúde Coletiva. 2015;20(12):3753-62. Doi: https://doi.org/10.1590/1413-812320152012.00662015

Freitas FFQ, Soares SM. Índice de vulnerabilidade clínico-funcional e as dimensões da funcionalidade em idosos. Rev Rene. 2019;20:e39746. Doi: https://doi.org/110.15253/2175-6783.20192039746

Oliveira AS, Trevizan PF, Bestetti MLT, Melo RC. Fatores ambientais e risco de quedas em idosos: revisão sistemática. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2014;17(3):637-45. Doi: https://doi.org/10.1590/1809-9823.2014.13087

Downloads

Publicado

2020-06-30

Edição

Seção

Artigo Original
MÉTRICAS | METRICS