Solano Trindade e a poética da resistência: na ausência, a existência

Autores

  • Arlindo Rebechi Junior Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v26i1p209-221

Palavras-chave:

Solano Trindade (1908-1974), Poesia Afro-brasileira, Literatura Brasileira

Resumo

Este artigo tem o propósito de apontar algumas linhas de força presentes na poesia do recifense Solano Trindade (1908-1974), uma das figuras mais importantes da poesia afro-brasileira. Sua produção poética concentrou-se entre os anos 1930 e 1960, período em que se estabeleceu entre a militância a favor das populações negras e os movimentos de uma arte popular, participando do Teatro Experimental do Negro (TEN) e fundando o Teatro Popular Brasileiro (TPB). Sua poesia também esteve circunscrita a esses dois limites de atuação e consegue preencher uma lacuna: ele vai ao passado dos negros e negras do Brasil como um ato de resistência, dá existência ao que estava silenciado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Arlindo Rebechi Junior, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”

Docente do Departamento de Ciências Humanas da Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da Universidade Estadual Paulista, atua na graduação e no Programa de Pós-Graduação em Comunicação. Doutor em Literatura Brasileira pela FFLCH/USP.

Referências

BASTIDE, Roger. [Correspondência]. Destinatário: Solano Trindade. São Paulo, 4 out. 1946. 1 carta pessoal. In: TRINDADE, Solano. Seis tempos de poesia. São Paulo: H. Mello, 1958, p. 87.

KILOMBA, Grada. Fanon, existência, ausência. In: FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas. Tradução de Sebastião Nascimento e Raquel Camargo. São Paulo: Ubu, 2020. p. 11-16.

MBEMBE, Achille. Crítica da razão negra. Tradução de Sebastião Nascimento. São Paulo: N-1, 2018.

POESIA Negra, social e mística no livro de Solano Trindade. Diário da Noite, São Paulo, 6 out. 1961.

TRINDADE, Solano. Seis tempos de poesia. São Paulo: H. Mello, 1958.

TRINDADE, Solano. Cantares ao meu povo. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 1981.

TRINDADE, Solano. Solano Trindade: o poeta do povo. Organização de Raquel Trindade. São Paulo: Cantos e Prantos, 1999.

TRINDADE, Solano. Poemas antológicos de Solano Trindade. Organização de Zenir Campos Reis. São Paulo: Nova Alexandria, 2011.

Downloads

Publicado

2021-07-15

Como Citar

Rebechi Junior, A. (2021). Solano Trindade e a poética da resistência: na ausência, a existência. Comunicação & Educação, 26(1), 209-221. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v26i1p209-221