Pensamento em audiovisual: expressões de mídia e educação de estudantes do ensino médio participantes da Olimpíada Filosófica de Curitiba

Autores

  • Juliana Goss Universidade Federal do Paraná
  • José Carlos Fernandes Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v27i1p102-118

Palavras-chave:

Comunicação, Educação, Ensino médio, Filosofia, Tecnologia

Resumo

O artigo traz como objeto de estudo a Olimpíada Filosófica, realizada desde 2011, em Curitiba. O evento é uma mostra de vídeos produzidos em sala de aula a partir de conceitos aprendidos na disciplina de Filosofia. Foram realizadas entrevistas em profundidade com 12 estudantes de ensino médio que participaram da produção dos vídeos. A partir da análise de conteúdo das entrevistas, buscamos responder como os conteúdos da aula de Filosofia e os processos de aprendizagem próprios da disciplina são construídos e representados na forma de narrativa audiovisual. O objetivo geral é identificar o que representam essas narrativas: naturalização, idealização ou desconstrução do real. A categorização tem como base os conceitos de autores como o filósofo e educador Rubem Alves e o filósofo e sociólogo Zygmunt Bauman.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Goss, Universidade Federal do Paraná

Mestra em Comunicação e Formações Socioculturais pela Universidade Federal do Paraná (UFPR).

José Carlos Fernandes, Universidade Federal do Paraná

Doutor em Estudos Literários pela UFPR. Professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFPR e vice-líder do Grupo de Pesquisa Click.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Pesquisa sobre ensino remoto na educação básica. São Paulo: Abed, 2020. Disponível em: http://abed.org.br/arquivos/Pesquisa_Educacao_Basica_ABED_Casagrande.pdf. Acesso em: 5 abr. 2020.

ALVES, Rubem. Filosofia da ciência: introdução ao jogo e suas regras. São Paulo: Brasiliense, 1981.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: 70, 2016.

BAUMAN, Zygmunt; MAY, Tim. Aprendendo a pensar com a sociologia. Rio de Janeiro: Zahar, 1990.

BRENNER, Ana Karina. Jovens e militância política. In: CARRANO, Paulo (org.). Narrativas juvenis e espaços públicos: olhares de pesquisa em educação, mídia e ciências sociais. Niterói: Editora da UFF, 2014. p. 31-54.

CARRANO, Paulo; DAYRELL, Juarez Tarcísio; MAIA, Carla Linhares. Juventude e ensino médio. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2014. NÚMERO de colégios ocupados no Paraná passa de 250, diz movimento. G1, Curitiba, 13 out. 2016. Disponível em: http://g1.globo.com/pr/parana/educacao/noticia/2016/10/numero-de-colegios-ocupados-no-parana-passa-de-250-nesta-quinta.html. Acesso em: 19 nov. 2020.

DAYRELL, Juarez. Múltiplos olhares sobre educação e cultura. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2001.

ENNE, Ana Lucia Silva. Conexões entre juventude, consumo e mídia: múltiplas formas de atuação e apropriação. In: CARRANO, Paulo (org.). Narrativas juvenis e espaços públicos: olhares de pesquisa em educação, mídia e ciências sociais. Niterói: Editora da UFF, 2014. p. 131-155.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

GÓMEZ, Guillermo Orozco. Educomunicação: recepção midiática, aprendizagens e cidadania. São Paulo: Paulinas, 2014.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. PNAD Contínua 2018: educação avança no país, mas desigualdades raciais e por região persistem. Brasília, DF: IBGE, 2019. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/24857-pnad-continua-2018-educacao-avanca-no-pais-mas-desigualdades-raciais-e-por-regiao-persistem. Acesso em: 29 jul. 2019.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. A comunicação na educação. São Paulo: Contexto, 2014.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Desafios culturais da comunicação à educação. Comunicação & Educação, São Paulo, n. 18, p. 51-61, 2000.

MARTINS, Carlos Henrique dos Santos. Memória de jovem: um conceito em construção. In: CARRANO, Paulo (org.). Narrativas juvenis e espaços públicos: olhares de pesquisa em educação, mídia e ciências sociais. Niterói: Editora da UFF, 2014. p. 211-229.

MENDES, Ademir Aparecido Pinhelli. Didática e metodologia do ensino de filosofia no ensino médio. Curitiba: Intersaberes, 2017.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez, 2000.

NOSELLA, Paolo. Ensino médio: em busca do princípio pedagógico. Educação & Sociedade, Campinas, v. 32, n. 117, p. 1051-1066, 2011.

PAIS, José Machado. De uma geração rasca a uma geração à rasca. In: CARRANO, Paulo (org.). Narrativas juvenis e espaços públicos: olhares de pesquisa em educação, mídia e ciências sociais. Niterói: Editora da UFF, 2014. p. 71-95.

PEREGRINO, Mônica. Juventude, trabalho e escola. In: CARRANO, Paulo (org.). Narrativas juvenis e espaços públicos: olhares de pesquisa em educação, mídia e ciências sociais. Niterói: Editora da UFF, 2014. p. 259-278.

POUPART, Jean. A entrevista de tipo qualitativo: considerações epistemológicas, teóricas e metodológicas. In: POUPART, Jean et al. A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. São Paulo: Vozes, 2018. p. 215-253.

SETTON, Maria da Graça. Mídia e educação. São Paulo: Contexto, 2011.

SILVA, Tomaz Tadeu da. A produção social da identidade e da diferença. In: SILVA, Tomaz Tadeu da; HALL, Stuart; WOODWARD, Kathryn (org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 2000. p. 73-102.

SOARES, Ismar de Oliveira. Educomunicação: o conceito, o profissional, a aplicação – contribuições para a reforma do ensino médio. São Paulo: Paulinas, 2001.

Downloads

Publicado

2022-07-14

Como Citar

Goss, J., & Fernandes, J. C. (2022). Pensamento em audiovisual: expressões de mídia e educação de estudantes do ensino médio participantes da Olimpíada Filosófica de Curitiba: . Comunicação & Educação, 27(1), 102-118. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v27i1p102-118