Através do espelho: máquina, cinema e modernidade

  • Mariana Domingues da Costa UFAM

Resumo

Resumo 

O artigo objetiva analisar os filmes Metropolis, Playtime, Matrix e Ela, para, assim, articular o cinema como linguagem com os avanços tecnológicos operados na modernidade, além de identificar como os avanços técnicos do cinema expressaram os impactos variados quanto a uma reconfiguração da sociedade. As representações cinematográficas, nesse sentido, têm a capacidade de, ao inventar a própria realidade, fabular e expressar de maneira radical como a tecnologia invade a vida da sociedade e da subjetividade de cada indivíduo. Os filmes selecionados para análise, dessa forma, explicitam tal relação de diferentes maneiras e em distintos contextos históricos.

Palavras-chave: cinema, modernidade, máquina 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-05-07
Como Citar
Costa, M. (2019). Através do espelho: máquina, cinema e modernidade. Leviathan (São Paulo), (15), 178-198. https://doi.org/10.11606/issn.2237-4485.lev.2017.153365